Linkin Park: explodindo o Rock in Rio em Lisboa

Resenha - Linkin Park (Rock in Rio, Lisboa, 26/05/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos André Farias
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Com Chester meio desafinado -ou nervoso- no início, o Linkin Park fez uma das melhores apresentações, não só do “Rock in Rio – Lisboa”, como também de toda sua carreira. Quem viu o desempenho da banda no “I-Tunes festival” em 2011 (ótimo show por sinal) talvez não acreditasse que em um futuro próximo eles fariam o Rock in Rio quase explodir como ocorreu em Londres no ano passado.

443 acessosBob's no Rock in Rio: Supla em campanha e no canal de Felipe Neto5000 acessosDossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos

Um set-list perfeito, retomando as origens da banda, começando com a música que tem "terminado" os últimos shows (pra quem não sabe parte da música era enfiada ali no meio de Bleed It Out) “A Place For My Head”, considerados por mim -quando tocada bem ao vivo- (não foi bem o caso) a mais pesada da banda.

Após 2 músicas que já conhecemos bem, (Given Up e Faint) tivemos um encontro um tanto quanto muito esperado pelo público há tempos com "With You" embora todos esperássemos um vocal mais afinado por parte de Chester - que seria estendido até "Somewhere I Belong"- o público reagiu muito bem a este clássico do LP e também a outro clássico (gostaria de ouvir “Figure 09” que esta meio esquecida, mas valeu o ingresso escutar músicas que quase não eram tocadas) "Runaway" ainda com vocais meio fracos de Chester.

Após “From the Inside” chega o momento que Chester liga o botão de cantar com uma música que nem está na minha lista de favoritas mas gostei bastante de ouvi-la, "Somewhere I Belong" que estava com uma introdução diferente assim como a música de abertura que me deixou entusiasmado com a apresentação da mesma.

A partir daí o show pega fogo, "Numb" foi cantada pelo público todo no Rock In Rio - Lisboa, simplesmente de arrepiar. A música inteira não pode ser ouvida só por Chester porque o público inteiro cantava em alto e bom som, muito bom essa parte, porém o show guardava bem mais.

Tivemos o lançamento de "Lies Greed Misery" uma boa música parecida (ou não) com o rap-rock cantado no início da carreira do grupo e ao mesmo tempo uma balada meio pesada. Enfim, o que eu quis dizer é que essa música é totalmente LP por ser mais uma inovação. Não é um HT mas é algo próximo como disse Chester há alguns meses.

Depois veio três músicas que sabemos de cor e salteado suas letras e apresentações, "Points Of Authorithy", "Waiting For The End" (Só eu odeio esta música?) e "Breaking The Habit". Depois eles fizeram algo que me deixou até feliz (não que eu não goste das músicas), eles passaram pelos momentos lentos do show em menos de 6 minutos se não me engano, cantando "Leave Out All The Rest/Shadow Of The Day/Iridescent" uma parte de cada música terminando com o "let go" de "Irisdescent" como se fossem uma música só, perfeito para os fãs do rock mais pesado e ao mesmo tempo pra quem gosta dessas músicas, se é que alguém me entende, rs.

Passado o flash lento do show temos "The Catalyst", uma das premiadas, até pelos fãs mais rigorosos, do álbum "A Thousand Suns", depois "Burn It Down" que já está na ponta da língua e "What I've Done" (se você não conhece tal música tá esperando o que pra ver “Transformers”, seu banana?). Chega aí a parte mais quente do show com "Crawling", aquela música que não cansamos de cantar foi finalmente (desde o DVD "Live in Texas") tratada com respeito há muito não via o Linkin Park interagir com o público a música que mais se encaixa para cantar com eles tão bem, Chester ficou lá em baixo o tempo todo cantando a música e cantou um dos refrãos praticamente a um palmo de distancia de um dos fãs, pra mim foi a imagem mais marcante do show que não vi ninguém citar aqui no Whiplash.Net. No meio disso tudo, um fã põe um cachecol do Porto F.C. no vocalista careca para ser 20% aplaudido e 80% vaiado por torcedores dos outros times de Portugal por apresentar o cachecol para eles ao terminar de cantar a música. Meio sem graça Chester disse: ‘Eu não faço a menor ideia do que seja isso. Alguns ficaram bravos e outros felizes, há uma mistura de emoções agora!‘.

Depois vem "New Divide" que só gosto de escutar quando vejo Transformers 2, e "In The End" com Mike indo ao público como sempre para cantar o final da música. E então o momento em que todos pensaram que iria acabar. Afinal começou-se a tocar "Bleed It Out" substituindo aquela parte que eu citei lá em cima de "A Place For My Head" que é enfiada no meio da música por "Sabotage" do Beastie Boys deixando a canção (Bleed It Out) diferentemente melhor de ser executada.

Depois vem "Papercut" aquela música que já foi tocada no início, no meio, (e agora) no finalzinho dos shows fato que não tira o valor da mesma independente de onde ela é posicionada no set-list foi muito bem executada.

E então o final com a ‘classicíssima’ "One Step Closer", a música é tão valorizada que até no Guitar-Hero ela está, e Chester termina explodindo os "Shut Ups" da música, e aquele final que virou tradicional a frase "Shut Up When I Talking to You" com a prolongação da ultima palavra na nota mais alta de Chester que deixa apagado toda a desafinação cometida no início do show.

01 - A Place For My Head (introdução e final extendidos)
02 – Given Up
03 – Faint
04 – With You (com scratchs no final)
05 – Runaway
06 - From The Inside
07 – Somewhere I Belong (com introdução extendida)
08 – Numb (com nova versão de final extendido)
09 – LIES GREED MISERY (estréia de palco)
10 - Points Of Authority
11 – Waiting For The End
12 – Breaking The Habit
13 – Leave Out All The Rest/Shadow Of The Day/Iridescent
14 - The Catalyst
15 – BURN IT DOWN
16 – What I’ve Done
17 – Crawling
18 – New Divide
19 - In The End
20 - Bleed It Out (com a “Sabotage” dos Beastie Boys no meio da música)
21 - Papercut
22 – One Step Closer

http://vk.com/video174378064_162447803

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Rock in RioRock in Rio
Mulher recebe pulseira e coloca no braço três meses antes

443 acessosBob's no Rock in Rio: Supla em campanha e no canal de Felipe Neto342 acessosLoja de Discos do Cassio: Aerosmith no Rock in Rio0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rock In Rio"

Kerry KingKerry King
Ele pira vendo Judas Priest no Rock In Rio 1991

MetallicaMetallica
Pela oitava vez no Rock In Rio, será que um dia cansa?

Jack BlackJack Black
"Sempre que penso em Brasil, penso no Rock in Rio"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Rock In Rio"0 acessosTodas as matérias sobre "Linkin Park"

Dossiê GNRDossiê GN'R
A versão do guitarrista Slash para os fatos

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

RodolfoRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOL5000 acessosSexo e rock n' roll: banda grava e vende pornô para bancar despesas5000 acessosPor pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor5000 acessosIan Gillan: "Eu era um idiota tão grande quanto Ritchie"5000 acessosRush: o discurso mais criativo e engraçado da música5000 acessosCapas de CD estranhas: o que está por trás dessas imagens?

Sobre Marcos André Farias

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online