Doro Pesch em SP: A ser enaltecido pelos fãs de Heavy Metal

Resenha - Doro Pesch (Carioca Club, São Paulo, 24/04/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alexandre Cardoso
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.





















Aposto que você já deve ter lido em muitas resenhas do Whiplash que determinado show foi "imperdível", e deve ter pensado: "Porra, que exagero!" ou " Ah, isso é texto de fã". Mas um show como o que Doro Pesch apresentou no último domingo em São Paulo, merece todo tipo de enaltecimento de quem é fã de heavy metal.

Infelizmente, problemas com atrasos no vôo da banda causados pelo feriado de Páscoa provocaram o cancelamento da tarde de autógrafos que aconteceria horas antes do show no Carioca Club. Consequentemente, o horário de início da apresentação também sofreu um bom atraso de uma hora e meia.

Mas para aqueles que esperavam pela volta da chamada "Rainha do Heavy Metal", após quase cinco anos do seu surpreendente show no festival Live 'n' Louder de 2006, a demora não foi problema. Quando as luzes se apagaram, o público fez seu papel: gritou, urrou e ergueu com orgulho seus punhos. O gesto do dedo mínimo e do indicador, eternizado por Ronnie James Dio, foi muito bem aplicado durante toda a noite.

"Earthshaker Rock" abriu o show de forma empolgante, e logo pode-se notar que os músicos que acompanham Doro são tão apaixonados por heavy metal quanto ela. Luca Princiotta (guitarra), Bas Maas (guitarra),Nick Douglas (baixo) e Johnny Dee (bateria) tem grande presença de palco e uma tremenda energia, com destaque para o baixista Nick e o guitarrista Bas Maas, este conhecido do público brasileiro por ter feito parte do After Forever.

Doro Pesch não é apenas uma bela mulher, mas também uma grande frontwoman! Dona de uma voz rouca e potente, com inesgotável simpatia ela distribue sorrisos o tempo todo e tem o público nas mãos, conduzindo o show com uma regularidade que não acontece em tantos outros. Presentes foram jogados ao palco, e por duas vezes ela desceu e foi cantar junto à galera que estava na grade.

Para aqueles que presenciaram o show de 2006, fãs ou não, a impressão daquele dia foi das melhores. Dessa vez, foi uma apresentação completa, privilegiando as músicas do Warlock. Muitos foram os momentos de destaque do show: "Burning the Witches", "All We Are", "Hellbound", "Für Immer", além de "We are the Metalheads", composta para ser o hino do mais famoso festival de heavy metal do mundo, o Wacken Open Air, na sua vigésima edição, em 2009.

Doro não deixou de homenagear suas grandes influências, executando "Breaking the Law" do Judas Priest, e também uma grande versão para "Egypt (The Chains Are On)" da banda Dio. Ela fez um discurso emocionado, dizendo o quanto ficou feliz em fazer turnês ao seu lado e também que foi por causa dele que ela começou a cantar.

As falas de Doro entre as músicas soaram verdadeiras, pois era possível perceber que ela estava, sim, emocionada com toda a receptividade do público, que compareceu em bom número ao Carioca Club. É uma artista que sabe valorizar quem admira seu trabalho, tanto que após o show ela ficou nos camarins até uma e meia da manhã atendendo fãs, distribuindo autógrafos, tirando fotos e conversando.

Foram quase duas horas do que um verdadeiro show de heavy metal deve ter: ótimo set-list, músicos com uma performance intensa, numa perfeita sintonia com os fás e uma sensação de enquanto houver noites assim, o estilo jamais deixará de existir.

Set-list:

1 - Earthshaker Rock

2 - I Rule the Ruins

3 - East Meets West

4 - Hellbound

5 - The Night Of The Warlock

6 - Burning The Witches

7 - Running From The Devil

8 - Egypt (The Chains Are On) (cover do DIO)

9 - Für Immer

10 - We are the Metalheads

11 - True As Steel

12 - Metal Racer

13 - Haunted Heart

14 - You're My Family

15 - Breaking The Law (cover do JUDAS PRIEST)

16 - All We Are

Bis:

17 - Fight For Rock

18 - Love Me In Black

19 - Metal Tango

2º. Bis :
20 - Unholy Love


Outras resenhas de Doro Pesch (Carioca Club, São Paulo, 24/04/2011)

Doro Pesch: Grande show da Rainha do Metal em São Paulo



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Doro Pesch"


Doro Pesch: quando Lemmy a deixou bêbada e estragou um showDoro Pesch
Quando Lemmy a deixou bêbada e estragou um show

Corey Taylor: sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro PeschCorey Taylor
Sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch

Doro Pesch: Warrel Dane era muito, muito talentoso, diz cantoraDoro Pesch
Warrel Dane era "muito, muito talentoso", diz cantora


Rockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmesRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes

Megadeth: Dave explica por que não tocar The ConjuringMegadeth
Dave explica por que não tocar "The Conjuring"

Bandas Iniciantes: 11 cagadas que vocês NAO podem cometerBandas Iniciantes
11 cagadas que vocês NAO podem cometer

Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhorRita Lee: Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice CooperBuzz Osborne: 90% de documentário sobre Kurt Cobain é "mentira"James Hetfield: Mudança foi motivada por atitude elitista de São Francisco

Sobre Alexandre Cardoso

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Alexandre Cardoso no Whiplash.Net.