Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemVeja Iron Maiden tocando músicas do "Senjutsu" pela primeira vez ao vivo

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park


Stamp

Doro Pesch: Grande show da Rainha do Metal em São Paulo

Resenha - Doro Pesch (Carioca Club, São Paulo, 24/04/2011)

Por Rodrigo Figliolini
Em 30/04/11

O Carioca Club recebeu a cantora alemã DORO PESCH na noite do último Domingo, 24 de abril. Era sua grande turnê pelo Brasil, desde a participação no festival "Live N’ Louder" de 2006, no Anhembi. Ela também se apresentou em outras cidades brasileiras.

Antes do show, um evento inédito. Enquanto o público aguardava o início do show, um telão transmitia uma partida das quartas-de-final do Campeonato Paulista. Muitos fãs puderam torcer ou secar, dependendo do time, enquanto outros íam ao bar ou ao banheiro.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Previsto para começar às 20:00, como dizia no ingresso, o show começou por volta de 21:20, quando muitas pessoas já gritavam pelo início. Durante as primeiras músicas, deu a entender que problemas no som foram a causa do atraso, já que os roadies precisaram entrar no palco para fazer reparos nos microfones.

De qualquer forma, nenhum destes problemas foi o suficiente para estragar o show. Isto porque, tanto DORO quanto sua banda, já experientes no cenário musical, já devem ter vivido situações semelhantes e sabiam como agir. A cantora interagia com o público, falando sobre a atual turnê e a chegada ao Brasil, até que o pessoal da técnica deu o OK para prosseguir.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O show começou com "Earthshaker Rock" que já incendiou o Carioca Club. Uma música rápida e com refrão gritante, que satisfez qualquer pedido. Mesmo com os problemas técnicos, o som não foi afetado, pode-se ouvir perfeitamente durante toda a apresentação.

Em seguida, "I Rule The Ruins". Uma grande interação com o público durante o refrão, algo que se repetiu em boa parte das músicas. DORO mostrava o talento de sobra que tem, tal como seus músicos, e todos foram muito carismáticos para com o público, sempre indo para a frente do palco e incentivando os fãs.

Logo após, "East Meets West" e a rápida "Hellbound". DORO anunciou cada música, que o público recebia como uma grande notícia. E realmente eram boas notícias. Sendo a mais importante, ela estava no palco em São Paulo, mostrando porque tem o apelido de "Rainha do Heavy Metal", frase que inclusive estava escrita no verso dos ingressos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Em "Burning the Witches", DORO mais uma vez chegou bem perto do público, e se revezou no vocal com alguns fãs durante o refrão. Algo que nem o mais otimista poderia imaginar, cantar junto com seu ídolo! Quando você sabe quem está na sua frente, e quando você vê aquela pessoa que você cresceu escutando te chamando para cantar, mesmo que seja apenas uma palavra, já vale dez vezes o preço do ingresso. Pelo menos!

DORO fez também uma homenagem ao falecido RONNIE JAMES DIO. Antes de tocar "Egypt (The Chains Are On)" ela falou sobre quando tocaram e saíram em turnê juntos. Disse também a inspiração e a grande pessoa que ele era. Ao término da música, o público gritava o nome de DIO, num belo tributo a alguém que é uma referência no gênero, e é admirado por milhões no mundo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Durante a execução de "Für Immer", DORO cantou em sua língua original, Alemão. Um bonito contraste, que deveria acontecer mais vezes. Ela mesma, durante entrevistas, declarou sua vontade de fazer mais músicas em Alemão. Este momento do show foi marcado por músicas mais lentas, os guitarristas se revezavam no teclado e a iluminação foi escura e sombria, dando o clima perfeito. Não se podia cansar daquilo, já que se estava perante um grande talento do Rock.

"We Are The Metalheads" reacendeu o Carioca Club. A música executada por DORO durante o "Wacken Festival" na Alemanha, que pode ser mais classificada como Hard Rock do que Heavy Metal, se bem que isso nem importaria muito num show, deu ao público a sensação de estar cantando um hino e saudar todos que contribuíram para o Rock, seja como for.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Outro grande cover foi "Breaking The Law", do JUDAS PRIEST. DORO inclusive agradeceu ao PRIEST. A iluminação e o som vieram com força máxima.

A banda deixou o palco, e retornou após alguns segundos para o primeiro bis. "Fight For Rock", "Love Me And Play" e "Metal Tango" preparavam o fim do show. Aos gritos de "Ole, ole, ole, ole! Doro! Doro" a banda sai do palco e as luzes se apagam. Os gritos agora eram de "One More Song!" ("Mais uma"!) e a banda atendeu prontamente! Voltaram e tocaram "Unholy Love" dando ao público a oportunidade de gritar, pular, sacudir a cabeça e ver um grande talento no palco. Na voz, guitarras, baixo e bateria. Estes últimos merecem o destaque. A banda estava super afinada, e fizeram grandes solos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não se pode deixar de citar o solo de bateria de Tommy Dee, no qual ele toca o início de "I Love It Loud" do KISS, e chama os fãs para responder no já bem conhecido grito de abertura.

DORO demorou para sair do palco. Após os músicos jogarem baquetas e palhetas, e se despedirem, ela continou no palco, saudando todos, tanto os que esperaram mais de cinco anos e uma hora e vinte de espera para vê-la, como aqueles que pouco a conheciam e foram muito bem apresentados. Quando se está diante de dezenas de pessoas gritando seu nome, é realmente difícil sair da cena e deixar a técnica desmontar o equipamento. Uma daquelas cenas que gostaríamos de congelar, seja qual for o lado em que estamos, queremos continuar compartilhando um momento único, que se define em inúmeras palavras, e agora pode ser descrito como "Uma Boa Lembrança".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

SETLIST:
"Earthshaker Rock"
"I Rule The Ruins"
"East Meets West"
"Hellbound"
"The Night of The Warlock"
"Burning The Witches"
"Running From The Devil"
"Egypt (The Chains Are On)" (DIO)
"Für Immer"
"We Are The Metalheads"
"True As Steel"
"Metal Racer"
"Haunted Hart"
"You’re My Family"
"Breaking The Law" (JUDAS PRIEST)
"All We Are"

Bis 1
"Fight For Rock"
"Love Me In Black"
"Metal Tango"

Bis 2
"Unholy Love"


Outras resenhas de Doro Pesch (Carioca Club, São Paulo, 24/04/2011)

Resenha - Doro Pesch (Carioca Club, São Paulo, 24/04/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mick Rock: membros do Queen, Guns, Scorpions, Doro e outros lamentam morte do fotógrafoMick Rock: membros do Queen, Guns, Scorpions, Doro e outros lamentam morte do fotógrafo


Doro Pesch: valorizando a vida por ter morrido na cadeia