Avenged Sevenfold: Até tocaram música pedida pelos gaúchos

Resenha - Avenged Sevenfold (Casa do Gaúcho, Porto Alegre, 07/04/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lucas Steinmetz Moita
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O fenômeno Avenged Sevenfold tem crescido cada vez mais no mundo. Completando doze anos de carreira, os norte-americanos que lançaram no ano passado o álbum "Nightmare" tiveram a oportunidade de visitar, pela terceira vez, o Brasil.

Avenged Sevenfold: veja Breakdown da música "Exist"Mike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Quatro shows marcados, sendo o último em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Um estado com uma quantidade volumosa de fãs sedentos por uma visita da banda revolucionária que trouxe o metalcore para o popular, mostrando um rock mais pesado e 'moderno' que o usual.

A banda Trill ficou responsável pelo aquecimento do público e não deixou a desejar. A apresentação de abertura durou aproximadamente 40 minutos e contou apenas com canções próprias.

Após a Trill sair do palco, o evento atrasa devido a um problema técnico do qual ouvimos falar, com outra banda, recentemente: assim como na apresentação do Iron Maiden no Rio de Janeiro, a grade de proteção do palco cede. Alguns seguranças tentam improvisar um reforço, mas a produção local afirma que o show só começa após tudo estar perfeitamente seguro. Um momento conturbado onde muitos fãs tiveram que (contrariados) dar alguns passos para trás. Felizmente, o problema foi resolvido em minutos, dando seguimento à visita tão esperada que fez alguns fãs acamparem na fila durante três dias.

A trilha anuncia o início da música título do trabalho mais recente: "Nightmare" traz aos olhos dos espectadores a emoção e a compreensão de que eles realmente estão ali, em carne e osso. Matt Shadows (vocal), Johnny Christ (Baixo), Synyster Gates e Zack Vengeance (guitarras). No ano de 2009, o Avenged sofreu com a triste perda de um amigo de longa data e colega de banda. O baterista Jimmy "The Rev" Sullivan faleceu, aos 28 anos de idade, devido a uma overdose acidental. Atualmente, quem vem ocupando as baquetas do time é Arin Ilejay.

Seguiram com "Critical Acclaim" e deram às boas vindas aos gaúchos, relembrando que é a primeira vez que a banda se apresenta em Porto Alegre, com "Welcome to the Family".

Uma das coisas mais surpreendentes no Avenged Sevenfold é a praticidade com que criam clássicos e hits em tempos extremamente curtos. Com apenas doze anos de carreira (tempo relativamente pequeno no mundo da música), os californianos já tem capacidade de montar um set inteiro com canções significativas e marcantes para fãs que gritam, com todas as suas forças, as letras na ponta da língua. Clássico atrás de clássico, seguiram com "Beast and the Harlot", "Buried Alive", "So Far Away" (homenagem ao baterista The Rev), e um dos grandes pontos altos do show, "Afterlife".

Antes da pausa para o bis, o grupo seguiu com o set list usual da turnê com uma sequencia de músicas pesadas e rápidas, incentivando a prática de moshpits (conhecidos também como "roda punk") e se despediram pela primeira vez.

Aí então, os moradores do sul do país tiveram sua recompensa por tantos anos sem ter sua banda favorita perto de casa. O último show do Brasil contou com um "agrado" inesperado. Com a banda ainda fora do palco, o público clamava por "Piece of Heaven! Piece of Heaven!", referindo-se à música "A Little Piece Of Heaven", que não fez parte do repertório da banda nos shows recentes. Retornando ao palco, Shadows, a voz do Avenged, dá a boa notícia: "Vocês querem a 'A Little Piece Of Heaven'? Sabem, nós não tocamos mais ela... Mas vamos fazer especialmente para vocês!"

A longa música foi a primeira no único bis com três canções que o Avenged executou durante toda a turnê. Foi seguida por "Fiction" e "Save Me".

O êxtase tomou conta dos fãs. Um dos mais enérgicos shows que a capital gaúcha já presenciou. Uma das platéias mais fanáticas que o próprio Avenged Sevenfold já recebeu! Uma maneira perfeita de se despedir de uma país, deixando todos ansiosos pela próxima visita.

Set list:
1.Nightmare
2.Critical Acclaim
3.Welcome to the Family
4.Beast and the Harlot
5.Buried Alive
6.So Far Away
7.Afterlife
8.God Hates Us
9.Bat Country
10.Unholy Confessions

Encore:
11.A Little Piece Of Heaven
12.Fiction
13.Save Me


Outras resenhas de Avenged Sevenfold (Casa do Gaúcho, Porto Alegre, 07/04/2011)

Avenged Sevenfold em POA: grande banda em plena formaAvenged Sevenfold em POA: resenha do Rota do Rock




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Avenged Sevenfold"


Avenged Sevenfold: veja Breakdown da música "Exist"

Pantera ou A7X?: sim, até o Avenged Sevenfold prefere PanteraPantera ou A7X?
Sim, até o Avenged Sevenfold prefere Pantera

A7X: M. Shadows comenta como Mr. Bungle influenciou a banda

A7X: M. Shadows usava camiseta do Slayer em sua escola católicaA7X
M. Shadows usava camiseta do Slayer em sua escola católica

Avenged Sevenfold: membros escolhem seus álbuns favoritos de 2015Avenged Sevenfold
Membros escolhem seus álbuns favoritos de 2015

Zakk Wylde: comparando Synyster Gates do A7X com Randy RhoadsZakk Wylde
Comparando Synyster Gates do A7X com Randy Rhoads


Mike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?Mike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e DeusRockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus
Rockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus

Kiss: fã paga US$50 mil por um fiasco de show em casaKiss
Fã paga US$50 mil por um fiasco de show em casa

Heavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o LoudwireScorpions: a história por trás da música "Wind of Change"Guns N' Roses: Axl Rose diz o tipo de álbum que gostaria de gravarPearl Jam: a história não contada sobre o protagonista de "Jeremy"

Sobre Lucas Steinmetz Moita

Formado em Jornalismo pela Unisinos, atua em duas áreas bastante bipolares: música pesada e teologia. Proprietário do site CristianismoHardcore.com.br, atuou durante 5 anos com o Programa MoitaRock, entrevistando diversos artistas nacionais e internacionais (como Andre Matos, Angra, Sebastian Bach e Blind Guardian). O Programa MoitaRock foi extinto, mas o trabalho com vídeo e entrevistas continua em HeavyTalk.com.br, ao qual também administra.

Mais informações sobre Lucas Steinmetz Moita

Mais matérias de Lucas Steinmetz Moita no Whiplash.Net.