Queen: Deus salve a rainha e a banda "God Save The Queen!"

Resenha - God Save The Queen (Rio de Janeiro e São Paulo, 17/11/10 e 19/11/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Lady Taylor
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Na última semana Rio de Janeiro e São Paulo tiveram, mais uma vez, o privilégio de ouvir, ver, e deliciar-se ao som da banda argentina Dios Salve la Reina, ou como é mundialmente conhecida: God Save the Queen.

5000 acessosBrian Johnson: No palco com Robert Plant e Paul Rodgers5000 acessosRoadrunner: capa do Sepultura, 7ª entre as mais marcantes

No Rio de Janeiro, o show aconteceu no dia 17/11 no Vivo Rio, onde mesmo com a casa sem a lotação total, apresentou um número muito grande de apreciadores da música e da banda, que é reconhecida mundialmente como uma das melhores ou a melhor cover da banda Queen.

Falando com quem esteve lá, o problema da não lotação deve-se a dois fatores: divulgação e preços salgados, que giravam em torno de R$ 110,00 mais as taxas de conveniência. Outro fator levantado também por alguns fans de Queen é que um show deste porte não deve acontecer com o público sentado, pois Freddie Mercury e sua trupe foram os precursores dos grandes shows em estádios de futebol, onde todo mundo fica de pé pulando e cantando.

Mas, considerações à parte, o show do Rio estava muito aconchegante, e a banda realmente conseguiu cativar os presentes. Pablo, o vocalista que imita Freddie em todos os mínimos detalhes, a cada show que passa (e eles estiveram aqui no país já umas 5 vezes), demonstra estar cada vez mais afinado.

A banda tocou no Rio os grandes hits do Queen como: "Somebody to love", "Love of my life", "Radio gaga" (com direito a uma platéia enlouquecida batendo as palmas), "The show must go on" e "I want break free" (com direito a vermos Pablo de peruca e peitos)... entre outro sucessos.

O destaque neste show, foi uma música da carreira solo de Freddie Mercury, “I was born to love you”, seguida na íntegra pela platéia. Conversamos com alguns fans após o show e claro que houve músicas que segundo eles deveriam estar no set list, mas Queen, para quem gosta de boa música, sabe que um show de cerca de 2 hs é muito pouco, pois a banda detém uma dos repertórios mais respeitados e elogiados do mundo.

"Igualzinho!"

Este era o pensamento da grande maioria das pessoas que estiveram tanto no Rio como em Sampa, quando se depararam com Pablo cantando ou imitando Freddie Mercury nos shows do grupo argentino Dios Salve a la Reina, mais conhecido como God Save The Queen, banda tributo de um dos maiores nomes do rock internacional: Queen.

Diferente do que estamos habituados a presenciar, o espetáculo aconteceu em um ambiente de teatro, com cadeiras, mezanino e público contido, como não poderia deixar de ser, já que em todo o momento as pessoas permaneceram sentadas.

Em São Paulo, o show aconteceu no dia 19/11 no HSBC – onde a base do show foi a mesma do Rio de Janeiro. Desta vez, Matias (que faz o “papel” de Roger Taylor – baterista) não usou peruca loira, aderiu às mechas loiras e a banda esmerou pelo trabalho de parecer-se cada vez mais com os integrantes originais.

A banda argentina ao vivo consegue similaridades de voz e de comportamento dos integrantes do Queen, o que fez o público levantar-se das mesas e curtir o show de pé, cantando junto cada um dos clássicos do grupo.

O destaque emocionante para todo latino é o coro uníssono em "Love of my life", momento que foi lembrado depois por alguns fans com quem conversamos que fez o Freddie Mercury “original” (como disseram) engolir as lágrimas no Rock in Rio I.

O show de São Paulo teve um público maior que no Rio e bem mais caloroso, e a noite de quinta-feira terminou em grande estilo: um grande show, com grandes momentos, grandes emoções para todas as idades.

O decorrer do show, como era de se esperar, foi uma viagem no tempo ao percorrer praticamente toda a carreira do Queen, só com clássicos... e claro que em um determinado momento, os fans e presentes não resistiram: levantaram-se das cadeiras e curtiram o som do Queen como se deve: ”participando intensamente”.

A banda, que já foi elogiada por Brian May (guitarrista do Queen) e teve a benção de Jer Buklsara (mãe de Freddie Mercury), vem se tornado ícones musicais e ídolos tanto quanto a banda inglesa, pelo trabalho e talento de seus integrantes.

GOD SAVE THE QUEEN formou-se em 1998, na cidade de Rosario, na Argentina. O principal objetivo do grupo foi fazer uma reprodução precisa do concerto ao vivo do Queen, alcançando seus estilos, sons e a estética original do inesquecível show que o Queen realizou em Buenos Aires no ano de 1981, extasiando mais de 80.000 pessoas.

Os integrantes são Pablo Padín (voz, piano e violão), Francisco Calgaro (guitarra e teclados), Matías Albornoz (bateria) e Ezequiel Tibaldo (baixo). Cada um deles representa um integrante original do Queen em cena e eles desenvolvem um repertório não só das músicas que o Queen tocava ao vivo, mas também com canções que o Queen somente apresentou em estúdio, como a parte em ópera de "Bohemian Rhapsody".

Tanto no Rio como em São Paulo, após o concerto a banda recebeu os fans, entre eles alguns ganhadores de promoções de rádios, TV, sites etc... e outros fans que pacientemente esperam ser atendidos.. e foram...

É neste momento, que pra esta fan que vos relata o evento, a semelhança de Freddie se faz mais presente. Pablo, que é um gigante no palco, fora dele é muito doce, atende a todos simpaticamente e com muita humildade e acrescento: é um homem de porte pequeno, como o original (Freddie tinha cerca de 1.70 ou 1.72 de altura - e fora do palco era muito na dele..).. Talvez por isso Jer Bulsara tenha dito certa vez: "Meu Deus, como você se parece com ele..." Pablo parece muito com Freddie, uma semelhança que vai além dos trejeitos, roupas, bigode....

Quem perdeu o show da banda, perdeu a oportunidade de ver um show muito bom, que com certeza voltará ao Brasil para agradar aos ouvidos e olhos de muitos fans. Sem dúvida um show internacional imperdível! É como eu disse certa vez; é o mais próximo do Queen que poderemos chegar.. então meus queridos.. enjoy it!!!!!

Lady Taylor (site www.QueenBrazil.com) – é fã da banda Queen desde 1981, já viu mais de 12 concertos da banda Queen com Freddie Mercury e Paul Rodgers nos vocais. Também já esteve com a banda original (85), com a nova formação (08) e em locais especiais para os fãs (casa do Freddie Mercury), Mountain Studios e estátua de Freddie Mercury (Montreux) e a estrela que homenageia Mercury em Felthan.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

AC/DCAC/DC
Brian Johnson, Robert Plant e Paul Rodgers no palco

2219 acessosQueen: Rami Malek fala sobre interpretar Freddie Mercury em filme474 acessosJames Gunn: diretor venceu depressão graças a Queen e Sex Pistols416 acessosQueen: banda lança lyric video de "Somebody To Love"789 acessosCauã Reymond: o "Fred Mercury" tupiniquim0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Queen"

QueenQueen
"Pink Floyd é um grupo estranho", diz John Deacon em 1981

SemelhançaSemelhança
Rob Halford, Freddie Mercury e Village People

Capas de álbunsCapas de álbuns
Agora com gatos em discos clássicos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Queen"0 acessosTodas as matérias sobre "God Save the Queen"

SepulturaSepultura
Max Cavalera comenta a marcante capa de "Chaos A.D."

Dave MustaineDave Mustaine
"Tocar com o Metallica foi purificador"

Guns N RosesGuns N' Roses
Autor afirma que Mike Patton cagou no suco de Axl

5000 acessosBruce Dickinson: se dinheiro é tudo na sua vida, vá roubar bancos5000 acessosOzzy Osbourne: "Eu não suporto o rótulo 'Heavy Metal'"5000 acessosGuns N' Roses: os esqueletos guardados no baú da banda5000 acessosMulheres no Rock: resistência em um meio machista5000 acessosLed Zeppelin: Page explica o porquê de não haver um "Vol. V"5000 acessosMelhores de 2012: as escolhas do redator Ben Ami Scopinho

Sobre Lady Taylor

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online