Lacrimosa: comemoração dos 20 anos de carreira em SP

Resenha - Lacrimosa (Carioca Club, São Paulo, 21/09/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lidia Zuin
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A apresentação começou pouco depois das nove horas, após uma longa fila que dobrou, debaixo da garoa paulistana, o quarteirão do Carioca Club. A confusão pela troca dos ingressos comprados online não foi o suficiente para estragar a noite do primeiro show na América Latina feito pela banda suíça LACRIMOSA, na atual turnê "Lichtjahre". Alguns dos fãs, vestidos à maneira do grupo, aguardaram pelo menos duas horas de espera para entrar na casa - houve também aqueles que chegaram ao local por volta do meio dia.

Lacrimosa: assista apresentação no M'era Luna 2019Headbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humorado

Em comemoração aos 20 anos de carreira, o ciclo de shows traz músicas de distintas épocas do grupo atualmente formado por Tilo Wolff (voz e teclado), Anne Nurmi (teclado e voz), Yenz Leonhardt (baixo e voz), Dirk Wolff (guitarra), Jay P. (guitarra) e Manne Uhlig (bateria). De cabelos mais curtos e cacheados, mas ainda adornados pela característica mecha branca, o vocalista manteve a platéia em frenesi por pelo menos metade de "Schakal", primeira música tocada após o concerto ser aberto pelo "Lacrimosa Theme". Os gritos eram tão estridentes que, apesar do alto volume dos instrumentos e dos microfones, algumas canções foram sobrepostas pela euforia e pelas declarações de amor a Tilo e Anne - em alemão, inglês ou português.

Com as mãos, o vocalista e compositor embalava os fãs nos refrões de "Alleine zu zweit", "Der Morgen Danach" e "Lichtgestalt". Em "Feuer", faixa pertencente ao "Schattenspiel", último álbum lançado, Tilo incentivou a platéia a balançar as mãos conforme o refrão cantado por um coral era reproduzido.

Diferente da setlist de Moscou - que até então estava orientando o aguardo da platéia -, Lacrimosa optou por inovar na ordem e na escolha das músicas a serem tocadas, deixando de interpretar "I Lost My Star in Krasnodar" e "Flamme im Wind". Apesar dos gritos por "Deja Vu", "Stolzes Herz" emocionou os fãs, preparando-os para "Bresso". Aliás, pouco depois destas, Tilo anunciou "Ohne dich ist alles nichts", confessando ser uma de suas músicas mais queridas.

No total, Tilo conversou com a platéia pelo menos três vezes, enquanto Anne permanecia silenciosa e concentrada por detrás dos teclados - isto quando estava apresentando suas músicas em vocal solo, como "The Turning Point" e "A Prayer For Your Heart", em que dançou e agradeceu ao público. Com gestos cavalheirescos, o frontman agradecia pela presença dos fãs e Anne deixava escapar um sorriso por detrás do microfone.

Aos sorrisos, o vocalista anunciou, por fim, uma das músicas mais queridas e conhecidas. "Copycat" ganhou uma versão mais agitada e violenta para fechar um show que não deixou a desejar. Talvez um pouco mais de proximidade com a banda - característica do palco do Carioca Club - tivesse feito diferença, ainda que fosse para provocar uma maior convulsão dos fãs na pista, que jogaram buquês de rosas vermelhas e cartas. Mesmo assim, a grade e os três seguranças não os intimidou a demonstrar sua paixão pelo Lacrimosa: fosse com presentes, gritos ou lágrimas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Lacrimosa"


Lacrimosa: assista apresentação no M'era Luna 2019

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Headbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humoradoHeadbangers
O preconceito mostrado em vídeo bem-humorado

Iron Maiden: a reação de Bruce Dickinson ao ver músicas da era Blaze no setIron Maiden
A reação de Bruce Dickinson ao ver músicas da era Blaze no set

Eddie: a foto que supostamente inspirou Derek RiggsEddie
A foto que supostamente inspirou Derek Riggs

Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Pattie Boyd: o infernal triângulo com George Harrison e Eric ClaptonHeavy Metal não é para os fracos!Álbuns: os dez discos mais caros da história do rock e metal

Sobre Lidia Zuin

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.