Vince Neil: uma verdadeira viagem no tempo em SP

Resenha - Vince Neil (Carioca Club, São Paulo, 27/02/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.






Uma verdadeira viagem no tempo. Assim pode-se definir, com precisão, o que foi a única apresentação de Vince Neil no Brasil. Como o previsto, o vocalista do MÖTLEY CRÜE reviveu os grandes sucessos da fase áurea da banda, acompanhado por excelentes músicos que, de certa forma, roubaram a cena durante a noite.

Fotos: Makila Crowley

Marcada para as 19h do último sábado, a apresentação de Vince Neil levou um público considerável ao Carioca Club, localizado na região oeste da capital paulista. Os presentes aguardavam ansiosamente pelo vocalista ícone do Hard/Glam Rock oitentista. Cerca de quarenta minutos após o horário previsto, ainda sob o som dos auto-falantes que tocavam "For Those About To Rock" do AC/DC, eis que os primeiros acordes soavam de forma estridente. O frontman do MÖTLEY CRÜE abriu a noite com "Live Wire", primeiro single da banda, de 1982. O petardo inicial serviu como aquecimento para o que viria a seguir, a pesada "Dr. Feelgood", que, imediatamente, levou a casa abaixo. Logo após, não dando tempo para a poeira baixar, vieram três clássicos: "Piece Of Your Action", "Looks That Kill" e "Same Ol’ Situation (S.O.S.)". Deve-se destacar a voz limpa e o ótimo timbre de Vince Neil, que ainda sabe como ninguém agitar uma platéia.

Porém, o que deixou o público literalmente boquiaberto foram os músicos de apoio. O guitarrista Jeff Blando (ex-Slaughter), com riffs pesados e técnica apuradíssima executou com perfeição todas as músicas, e inclusive assumiu o vocal durante "Whole Lotta Love" e "Heaven And Hell", covers de LED-ZEPPELIN e BLACK SABBATH, respectivamente. Dana Strum, além de mostrar-se um ótimo baixista, interagiu e contagiou o público durante todo o tempo. Mas quem realmente roubou a cena foi o homem por trás da bateria. Zoltan Chaney fez de tudo: jogou a cadeira nos pratos, fez malabarismo com as baquetas, tocou em pé, sentado, deixado, pulando, enfim, foi um show à parte. E ainda teve tempo para mais um cover de Zeppelin, a música “Rock And Roll”, desta vez com Vince Neil no vocal.

E se a noite prometia ser uma viagem aos clássicos do MÖTLEY CRÜE, nada melhor do que "Kickstart My Heart" e "Girls, Girls, Girls" para que o público, definitivamente, se sentisse nos anos oitenta. Após uma hora de show, a introdução da que, provavelmente, foi o maior sucesso da banda, se iniciou. O incendiária "Wild Side" fechou a noite com chave de ouro e deixou uma certeza para a maioria dos que puderam acompanhar a noite histórica: nem o MÖTLEY CRÜE faria melhor.

VINCE NEIL no Brasil
Carioca Club - São Paulo
Sábado, 27 de fevereiro de 2010

Set List:
- Live Wire
- Dr. Feelgood
- Piece Of Your Action
- Looks That Kill
- Same Ol' Situation (S.O.S.)
- Whole Lotta Love (LED ZEPPELIN)
- Heaven and Hell (BLACK SABBATH)
- Rock And Roll (LED ZEPPELIN)
- Kickstart My Heart
- Girls, Girls, Girls
- Wild Side

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Vince Neil (Carioca Club, São Paulo, 27/02/2010)

3195 acessosVince Neil: um sonho realizado, ainda que parcialmente1863 acessosVince Neil: alimentando a esperança de ver o Crüe no Brasil3295 acessosVince Neil: mesmo com 894 fãs, show reviveu década do glam

Motley CrueMotley Crue
Sixx fez cirurgia de "substituição de quadris"

572 acessosHair Metal: em vídeo, as dez maiores bandas do gênero2808 acessosRock e Metal: em vídeo, as dez maiores tretas entre músicos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motley Crue"

David EllefsonDavid Ellefson
O único artista tatuado autêntico foi Bon Scott

Motley CrueMotley Crue
Joe Elliot explica comentários depreciativos

Hard RockHard Rock
Alguns dos clipes mais clichê do gênero

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Motley Crue"0 acessosTodas as matérias sobre "Vince Neil"

Iron MaidenIron Maiden
Conheça a equipe e família que viaja com a banda

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Ainda sentindo os efeitos do excesso de LSD?

Guns N RosesGuns N' Roses
Em vídeo, o momento em que Steven Adler tem que sair do palco

5000 acessosEvanescence: Biel "pediu" estupro de Amy Lee em tweet antigo5000 acessosHeavy Metal: A História Completa (Ian Christe)5000 acessosLars Ulrich: a diferença entre o Purple, o Led e o Sabbath5000 acessosSTP: Comparar Weiland com Chester é comparar bebê com fisiculturista5000 acessosBeatles: os filhos (quase clones) dos Fab Four4275 acessosKiss: banda toca clássico do Led Zeppelin em versão acústica

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online