In Flames: O único show na capital paulista foi avassalador

Resenha - In Flames (Santana Hall, São Paulo, 15/02/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Erick Tedesco
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A primeira turnê sul-americana da banda sueca In Flames quase não passou pelo Brasil. Quase, mas passou e o único show na capital paulista foi avassalador. Apesar da irritante chuva que caía sobre a fila que dobrava quarteirões, e também sobre outras pessoas que se acomodaram em bares nas proximidades ou debaixo de toldos, o atraso para a apresentação da Claustrofobia foi tolerável. E o show da banda lemense burocrático. Funcional, mas nada mais do que usual thrash metal de sempre.

In Flames: todos os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993

Então pouco ou nada conhecida pelo público da música pesada, o Santana Hall engana à primeira impressão. Simplório na faixada, mas com uma excelente estrutura interna. A qualidade da aparelhagem que viabilizou a propagação do som, para ambas as bandas, foi nítida. Um espaço adequado para acomodar os aproximadamente três mil presentes naquela noite. Sem empurra empurra, sem brigas e sem aglomeração.

E de fato tudo contribuiu para o esperado espetáculo satisfatório. Ao fim do set da Claustrofobia, que tocou por quase uma hora, a equipe técnica e o bom senso funcionaram e a atração principal, a In Flames, já estava prestes a aparecer no palco. Na bagagem, os suecos, sem Jesper Stromblad (se tratando do alcoolismo) substituído na turnê latino-americana por Niclas Engelin (que já tocara no In Flames e lançou dois álbuns com a banda Gardenian), estão com nove álbuns e uma notável popularidade na Europa. Banda de porte grande, mesmo!

O que foi comprovado na primeira apresentação da banda em terras brasileiras. Um show profissional, não apenas pela técnica e domínio dos músicos com seus respectivos instrumentos, mas pelo carisma. Principalmente do vocalista Anders Friden e também do guitarrista Björn Gelotte. A parte do ofício musical, Friden mostrou que se daria bem como comediante de stand up comedy, em evidência no Brasil.

A primeira canção do show foi a agitada "Delight And Angers", do último lançamento, "Sense of Purpose". Para legitimar a emoção de muitos fãs que há tempos esperavam por este dia, a clássica "Pinball Map" é executada vigorosamente. E, após "Leeches", do penúltimo "Come Clarity", "Episode 666", umas das primeiras músicas que de fato pavimentou o sucesso de hoje. Em seguida, "Drifter" e "Colony", do álbum homônimo, cujo ritmo cadenciado, em meio a camadas de riffs, ao vivo funciona absurdamente bem.

Outra do "Whoracle", "The Hive", fez a festa dos saudosistas, enquanto "Cloud Connected", da "fase nova", fez grande parte do público pular. E outra do novo álbum, "Alias", que não é balada, mas possui balanço e é uma das preferidas entre as novas canções. Mas "Behind Space" novamente remete aos primeiros álbum da In Flames com muito peso. Muito, mesmo. Já a seguinte, "Only For The Weak", outro clássico do Clayman, foi muito cantada.

Já nos momentos finais do show tocaram a "Disconnected", a balada "Come Clarity" e a contagiante "The Quiet Place", do "Soundtrack To Your Escape". Sucesso após sucesso, outro hit do "Sense of Purpose", "The Mirror's truth", seguida de "Trigger" e "Take This Life". A derradeira foi "My Sweet Shadow", que finalizou a apresentação da banda, que optou por não fazer ceninha para "bis" e encerrar de forma respeitosa com os fãs. Sim, fãs, porque mesmo quem foi ao evento com indiferença, ao final do set, penso eu, o sentimento geral foi de ter assistido ao show de uma "banda e tanto".


Outras resenhas de In Flames (Santana Hall, São Paulo, 15/02/2009)

In Flames: Os anos de espera pela banda valeram a pena




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "In Flames"


In Flames: todos os álbuns da banda, do pior para o melhorIn Flames
Todos os álbuns da banda, do pior para o melhor

Em 03/09/2002: In Flames lançava o álbum Reroute To RemainEm 27/08/1975: nascia Björn Gelotte, guitarrista do In FlamesCyhra: segundo álbum da banda de ex In Flames será lançado em breveIn Flames: a coroação (e o fim) de uma fase de ouroIn Flames: veja lyric video de "Voices"In Flames: em 2014, o momento menos empolgante da bandaIn Flames: em 1994, o começo de uma longa e agitada caminhadaIn Flames: em 1996, o divisor de águas na carreira da banda

Metal Injection: 20 álbuns que completam 20 anos em 2017Metal Injection
20 álbuns que completam 20 anos em 2017

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 2002Pra ouvir e discutir
Os melhores discos lançados em 2002

Pabllo Vittar: Com camiseta do In Flames no programa de Tatá WerneckPabllo Vittar
Com camiseta do In Flames no programa de Tatá Werneck


Iron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993Iron Maiden
Steve Harris pensou em acabar com a banda em 1993

Paixão nacional: o futebol e os roqueiros britânicosPaixão nacional
O futebol e os roqueiros britânicos

Led Zeppelin: a origem do anjo símbolo da bandaLed Zeppelin
A origem do anjo símbolo da banda

David Bowie: conheça 60 fatos da vida do camaleãoAC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?Slash: explicando como foi seu primeiro contato com Justin BieberKiko Loureiro: "Essa menina toca melhor do que eu"

Sobre Erick Tedesco

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.