Guns N' Roses: Por que o próximo álbum já está pronto e pago?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Lucas Surjus, Fonte: Axl Rose - Fã Clube
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


912 acessosGuns N' Roses: visita dos músicos a Jerusalém é cancelada5000 acessosVoz: 10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)

Muito tem se especulado sobre as gravações e o lançamento do próximo álbum do Guns N’ Roses. No entanto, parece com o início das especulações muita gente se esqueceu de algo de grande importância nesse assunto: o Guns N’ Roses tem dois álbuns prontos nunca lançados.

Entre 1997 e 2007, o Guns N’ Roses passou por uma maratona de gravação. Existem relatos de músicos dizendo que na segunda metade da década noventa os ensaios da banda eram uma loucura, com inúmeros membros diferentes – variando de Zakk Wylde à Chris Vrenna do Nine Inch Nails – entrando e saindo do estúdio.

E não é segredo para nenhum fã que Axl Rose sempre foi um grande fã de grunge e de rock industrial, sendo essa a principal diferença artística entre ele e Slash, que queria que o grupo continuasse tocando hard rock. Nos 10 anos de gravação do Chinese Democracy, a banda passou por inúmeros gêneros musicais, algo bem visível no álbum lançado. Talvez se tivessem lançado CDs a cada dois anos – existia música o suficiente pra isso - o choque com Chinese Democracy fosse menor, e a formação atual fosse mais aceita.

Comparemos o Guns N’ Roses com o Aerosmith: imagine que é 1976 e você comprou uma cópia do Rocks. Você ama a pegada hard rock e mal pode esperar pelo próximo álbum, acontece que não existe um. Em vez disso, o Aerosmith se tranca no estúdio por 17 anos. Eles gravam todos os CDs: Draw the Line, Pump, Permanent Vacation, mas nunca os lançam. De repente, é 1993, e depois de 17 anos de silêncio, Aerosmith finalmente lança o novo CD Get A Grip. Você compra pensando “vai ser como Rocks, talvez melhor!” Você chega em casa, põe o CD pra tocar esperando um Rocks 2, mas em vez disso você tem um CD que em alguns momentos soa remanescente de 1976, mas que é carregado de baladas, colaborações, sintetizadores e um monte de coisa que parece fora de lugar. Aerosmith não é mais o mesmo, eles mudaram de maneira que ficaram irreconhecíveis. A realidade é que ambas as bandas tem muitas semelhanças, Aerosmith mudou muito desde seus primeiros dias com Toys In The Attic e Rocks e seu presente com o “baladesco” Get A Grip e o pop Just Push Play, mas suas mudanças foram graduais, ao longo do curso de inúmeros álbuns, então foi mais fácil para os fãs aceitar essas mudanças. O Guns N’ Roses, no entanto, desapareceu por 17 anos tendo gravado mais de... 70 músicas! Isso mesmo, de acordo com Tom Zutaut, empresário do Guns N’ Roses na época do Appetite For Destruction, em 2002 Axl Rose tinha mais de 70 demos para o Chinese Democracy, imagine hoje, 11 anos depois. Suas mudanças também foram graduais, havia até nos Illusions indícios do que esperar nos próximos álbuns, dicas da direção musical que Axl Rose seguiria, mas nós nunca vimos – ou melhor, ouvimos – o que se passou entre 1993 e 2008, por isso Chinese Democracy a princípio é um álbum difícil de processar. Por isso é necessário ouvi-lo de mente aberta.

Imagine que Axl Rose tivesse lançado em 1999 seu álbum 2000 Intentions, e em 2002 Chinese Democracy, e mais outro álbum em 2006 e 2008. Talvez hoje as pessoas ainda dissessem “a época do Slash era melhor”, mas com certeza aceitariam muito mais essa banda de hoje como o Guns N’ Roses.

O fato é que haviam mais de 70 demos nessa época, e o baixista da banda, Tommy Stinson, disse uma vez que “Estamos trabalhando em 35 músicas, entre uma porrada de demos.” Em sua entrevista para Eddie Trunk em 2006, Axl Rose afirmou que tinha acabado de chegar de um ensaio em que estavam tocando uma música do terceiro Chinese Democracy. Enfim, são inúmeras as citações de inúmeros membros da banda em que eles afirmam que havia música suficiente para dois ou três álbuns. Sebastian Bach chegou a falar em quatro álbuns! Mas nivelemos por baixo, utilizando a citação em que Axl Rose fala no menor número: “Temos 32 músicas [...] Sempre imaginei Chinese Democracy como um CD duplo.”

Excluindo-se as 14 músicas lançadas, restariam 18 músicas, o suficiente para um CD grande. Em um chat com os fãs em Dezembro 2008, Axl Rose confirmou o título de 13 músicas:
Ides of March

Oklahoma (que de acordo com Axl “Eu estava sentado no julgamento com minha ex-esposa Erin, no dia do atentado (de Oklahoma, em 20 de Abril de 1995). Ai tivemos um intervalo, e eu estava com um sorrio meio nervoso conversando com meus advogados, pensando “Pessoal, desculpa, mas eu estou tendo problemas em levar isso a sério. É muito irônico que estejamos aqui sentados e uma certa pessoa está falando todo tipo de merda e 168 pessoas simplesmente morreram. E essa certa pessoa com que estou sentado aqui, ela não liga. Me obliterar é o único objetivo dela”)

Atlas Shrugged (que contém colaboração de Brian May, do Queen, e foi descrita por Jeff Leeds como “uma mistura de Glam anos 70 e November Rain”)

Oh My God (lançada como single em 1999 mas regravada pela banda)

Silkworms (já tocada ao vivo pela banda em 2001)

Down By The Ocean (escrita por Axl Rose e Izzy Stradlin)

Soul Monster/Leave Me Alone (nas palavras de Axl Rose: “Robin faz um solo meio Stevie Ray Vaughan. É nosso momento mais Black Sabbath, é umas das músicas mais pesadas que eu já cantei. Sei que muitos vão discordar disso...”)

Checkmate (ouça o refrão aqui)

Seven (que, nas palavras do animado baterista Brian Mantia “É UMA BALDA ÉPICA COM UM REFRÃO QUE VAI ARRANCAR SUA CARA E UMA PONTE DO CARALHO!!!!!)

The General (que de acordo com Sebastian Bach é a continuação de Estranged. Ouça a intro aqui.)

Thyme

Quick Song (que de acordo com Jeff Leeds tem um riff semelhante ao de Smells Like Teen Spirit)

Zodiac (que de acordo com Jeff Leeds é um rock industrial eletrônico)

Outro fato interessante, é que a mídia adora dizer que Axl Rose gastou 14 milhões de dólares para fazer Chinese Democracy. Mas na verdade, ele gastou 14 milhões de dólares para fazer muito mais que as 14 músicas lançadas no Chinese Democracy, considerando que foram no mínimo 32 músicas entre 70 demos, o que não fica tão caro.

Outra coisa que deve ser considerada, é que a Best Buy, pagou 14 milhões de dólares para ter os direitos de venda exclusivos do álbum nos EUA, o mesmo valor de produção das músicas. Acontece que esse foi o valor gasto para produzir 32 músicas, e Axl Rose vendeu 14 das músicas pelo mesmo preço, ou seja, uma negociação brilhante para ele. Com o acordo, ele cobriu os gastos de produção do Chinese Democracy e de qualquer álbum subsequente.

A negociação da Best Buy tem outro aspecto brilhante: das 14 músicas lançadas, 11 já tinham vazado meses ou até mesmo anos antes. Ou seja, Axl Rose recebeu 14 milhões (custo de produção de 32 músicas) para lançar 3.

Ou seja, o próximo álbum do Guns N’ Roses não está apenas pronto, mas também pago.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Guns N RosesGuns N' Roses
Visita dos músicos a Jerusalém é cancelada após ataque terrorista

1430 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's1574 acessosFabio Lima: 13 músicas pelo Guns N' Roses0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

SlashSlash
Como foi a primeira vez em que ele pegou numa guitarra

Andreas KisserAndreas Kisser
Sim, Johnny Depp sabe tocar guitarra

Lars UlrichLars Ulrich
Vomitando no camarim do Guns N' Roses

0 acessosTodas as matérias da seção Opiniões0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

VozVoz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas (Parte I)

Whiplash.NetWhiplash.Net
O site protege algumas bandas e prejudica outras?

Steven TylerSteven Tyler
"Nunca esquecerei a audição para o Led Zeppelin!"

5000 acessosCorey Taylor: sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch5000 acessosBruce: "Olhei para Di'Anno e pensei que deveria estar lá!"5000 acessosU2: as 10 melhores músicas de todos os tempos da banda5000 acessosOzzy Osbourne: Madman revela pacto de suicídio com esposa Sharon3325 acessosAvenged Sevenfold: baterista de 10 anos detonando "Nightmare"5000 acessosRegis Tadeu: a experiência única de ouvir os álbuns do Rammstein

Sobre Lucas Surjus

Estudante de Direito na UNESP, Lucas Surjus é fã incondicional de Guns N' Roses e Bon Jovi. É fã de GN'R desde o lançamento de Chinese Democracy, seu álbum favorito da banda e desde então tem escrito matérias e notícias relacionadas ao GNR. Administrador do Axl Rose - Fã Clube, já conduziu inúmeras entrevistas com membros da banda, tendo inclusive se encontrado com alguns e é membro conhecido inclusive pela produção da banda em fóruns internacionais do Guns N' Roses.

Mais matérias de Lucas Surjus no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online