Ideologia Rock: me apredejem, mas eu gosto de Creed

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por David Oaski, Fonte: Ideologia Rock
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Seguindo a sessão que começou semana passada com o Nickelback, dessa vez falo do Creed, banda norte americana, formada em 1995, por Scott Stapp (vocal), Mark Tremonti (guitarra), Scott Phillips (bateria) e Brian Marshall (baixo).
5000 acessosCreed: a foto mais constrangedora da carreira5000 acessosCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

A banda tem seu som calcado no hard rock e que foi denominado à época como pós grunge, devido a forte influência das bandas de Seattle do começo da década de 90. Porém as influencias da banda vão além, como por exemplo U2, cujo vocalista Scott Stapp já se declarou ser muito fã.

Desde seu primeiro álbum: “My Own Prison”, lançado em 1997, a banda alcançou sucesso comercial, chegando à posição 22 das paradas da Billboard. O disco contem excelentes canções como a faixa título, “What’s This Life For” e “Torn”, essa última que lembra muito os melhores momentos do Alice In Chains.

O sucesso seria maior ainda com o segundo álbum “Human Clay”, de 1999, que continha a pesada “What If” e as clássicas “With Arms Wide Open” e “Higher”. Dessa vez a banda ocuparia o número 1 da Billboard e faturaria um prêmio Grammy.

Com “Weathered”, de 2001, a banda se manteria no topo absoluto da música mundial, sendo que os hits “My Sacrifice”, “One Last Breath” e “Don’t Stop Dancing” não saiam das paradas de rádios e tvs ao redor do mundo.

Após o ápice, chegando a vender 50 milhões de cópias, a banda passou por um declínio, que incluía problemas com drogas por parte de Scott e desentendimentos entre os integrantes. A banda resolve então fazer uma pausa sem previsão de retorno em 2004. Essa pausa deu origem a uma carreira solo pouco produtiva de Scott e os integrantes remanescentes formaram o instável Alter Bridge com Myles Kennedy no vocal.

A banda se entenderia e retornaria somente em 2009, com o álbum “Full Circle”, que recolocou os americanos no topo das paradas com canções características da banda como “Overcome” e “Rain”. Essa reunião resultou também no único registro ao vivo da banda, o “Live In Houston”.

Por ter feito muito sucesso numa época que o rock estava em baixa, muita gente torce a cara ao ouvir falar em Creed, provavelmente confundindo as coisas, hábito que os roqueiros tradicionalistas têm. Não é porque a banda vendeu milhões de cópias que ela é um lixo comercial sem nenhum predicado. O Creed tinha sim músicas voltadas à rádios e Mtv, porém em seus álbuns havia espaço para tudo e fazia isso com muita competência.

Sempre achei Mark Tremonti um baita guitarrista, com um timbre que pode ser reconhecido num simples acorde; Scott também é um vocalista correto, apesar de se comportar como um ator mexicano em alguns momentos, além disso as comparações com Eddie sempre me soaram absurdas, cada um tem seu estilo; a cozinha também sempre foi muito competente, segurando a bronca das melodias pesadas e mais amenas.

Não, o Creed não é minha banda favorita, longe disso. Mas vejo muitos méritos nessa que foi uma das últimas bandas de rock a conseguirem se expandir ao mundo do pop. Resumindo, a banda não é melhor que nenhuma das oriundas de Seattle, mas nem por isso é uma porcaria, pelo contrário, sua discografia é muito consistente e sua carreira possui muitos pontos altos.

David Oaski

Disponível também em:
http://rockideologia.blogspot.com/2013/03/seguindo-sessao-qu...

Curtam: facebook.com/IdeologiaRock

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

CreedCreed
A foto mais constrangedora da carreira

1472 acessosHard Rock e Metal: em vídeo, os dez álbuns mais vendidos nos EUA1130 acessosArt Of Anarchy: com Scott Stapp é melhor do que com Scott Weiland0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Creed"

CreedCreed
Música salva garoto de ataque de lobos na Noruega

Alter BridgeAlter Bridge
Como foi o fim do Creed e o início da nova banda

LoudwireLoudwire
Site escolhe as melhores "caras de guitarra"

0 acessosTodas as matérias da seção Opiniões0 acessosTodas as matérias sobre "Creed"

MirandaMiranda
"Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

MotorheadMotorhead
"Radiohead e Coldplay não são rock"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Andre Matos e Steve Perry

5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido5000 acessosCristina Scabbia: cantora fala sobre seus seios e Playboy5000 acessosFascínio pelo terror: Cinco bandas que dão medo5000 acessosSeparados no nascimento: James Hetfield e Miguel Falabella5000 acessosBill Ward: a receita para sobreviver no ramo da música5000 acessosKiss: o Brasil acreditava que a banda matava pintinhos nos shows

Sobre David Oaski

David Oaski é editor do blog Ideologia Rock, colunista do site Stereo Pop Club e colabora frequentemente com os sites Galeria Musical e Whiplash, além de já ter escrito para outras plataformas online. Amante de música (principalmente rock) independente de rótulos, escreve por hobby e para exercitar o senso crítico.

Mais matérias de David Oaski no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online