Angra: Divulgados nome e mais informações sobre novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Após passar quase dois anos em turnê com a Rebirth World Tour, que totalizou mais de 100 shows ao redor de todo o mundo – culminando com o lançamento do CD e DVD ao vivo Rebirth World Tour Live In São Paulo – e de se apresentar em alguns festivais europeus, como Viña Rock (Espanha), Sweden Rock (Suécia), Gods Of Metal (Itália), e no maior festival de rock do Brasil, o Pop Rock (de Belo Horizonte) em meados de 2003, o Angra tirou alguns meses de descanso antes de recomeçar a se dedicar ao seu próximo trabalho.

publicidade

No segundo semestre de 2003, a banda iniciou o processo de composição para o novo álbum. Em dezembro, quando o produtor Dennis Ward (com o grupo desde o disco Rebirth) veio ao Brasil, foi dada a largada para uma verdadeira maratona de trabalho, iniciada com a pré-produção. A partir das várias idéias disponíveis, as melhores composições foram escolhidas para fazer parte do álbum e o grupo passou então a ensaiá-las exaustivamente, preparando-se para entrar em estúdio.

publicidade

A fim de obter a atmosfera mais confortável possível, a banda decidiu por gravar a quase totalidade do disco no Brasil. Dessa forma, logo após os feriados de fim de ano, o Angra e seu produtor entraram em estúdio para trabalhar por quase dois meses colocando em prática algumas idéias diferentes para otimizar o processo de gravação, como, por exemplo, gravar as partes de baixo após as bases de guitarra.

publicidade

As atividades ganharam um intervalo para que Dennis retornasse à Europa para sair em turnê com sua banda, o Pink Cream 69, em março e abril, sendo retomadas posteriormente com a gravação de vozes, guitarras, teclados etc.

Como novidade, desta vez a banda chamou alguns convidados especiais para enriquecer ainda mais o disco, como Milton Nascimento, Kai Hansen (Gamma Ray), Sabine Edelsbacher (Edenbridge) e Hansi Kürsch (Blind Guardian), entre outros. Como já havia sido feito em Holy Land e no aclamado Rebirth, este é mais um trabalho conceitual com tema criado por Rafael Bittencourt e no qual as letras das músicas possuem uma forte conexão entre si.

publicidade

O disco vai se chamar Temple Of Shadows e irá contar a história de um cavaleiro cruzador, chamado The Shadow Hunter, que, em pleno século XI, passa a questionar os ideais da Igreja Católica. Toda a saga de The Shadow Hunter, começando com essa mudança na sua forma de pensar, passando pela criação de uma nova ordem reformadora e abrangendo os vários episódios que isso acarreta ao longo de sua vida, é contada através das músicas, sendo que cada uma delas narra um capítulo de sua história.

publicidade

O álbum foi concluído em meados de julho, no estúdio House Of Audio, localizado na Alemanha, onde, sob o comando de Dennis Ward, aconteceram as gravações de voz e a mixagem. Em seguida, Kiko, Rafael e Edu foram para o Japão a fim de divulgar o disco através de entrevistas e miniapresentações acústicas.

publicidade


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin