Rob Zombie afirma: 'meu futuro são apenas os filmes'

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: The Boston Globe
Enviar Correções  

De acordo com o periódico The Boston Globe, Rob Zombie, ex-frontman do WHITE ZOMBIE, está pensando em se desligar da música e concentrar-se em sua carreira como cineasta. Rob, que já lançou dois filmes — o primeiro, "House of 1000 Corpses", arregimentou 15 milhões de dólares nos cinemas e 45 milhões em DVD, enquanto o segundo, "The Devil's Rejects", sai no próximo dia 22 de julho — afirmou sem titubear: "Meu futuro são os filmes".

publicidade

"A música está diminuindo, porque você não pode fazer ambos. Simplesmente não há tempo o suficiente em sua vida. Se você tentar fazer ambos, você sofrerá. Então, se você tem que escolher... é um novo desafio. Estive fazendo música sem parar por vinte anos e agora estou mais a fim dos filmes", afirmou o cantor.

Entretanto, atualmente Zombie está em turnê no cast do festival itinerante Ozzfest e afirma que está não será sua turnê de despedida. Ele está com um novo álbum de estúdio na boca do forno que contará com as participações dos bateristas Tommy Lee, do Mötley Crue, e Josh Freese, do grupo A Perfect Circle, e Waz Borland, do grupo Limp Bizkit. A banda com que ele se apresenta no Ozzfest conta com o guitarrista John 5 (ex-Marilyn Manson) e com o baterista Tommy Cluefetos, que andou se apresentando com Alice Cooper.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityGuns e Sabbath
Semelhança entre "Zero the Hero" e "Paradise City"

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin