Kai Hansen questiona outro 'Keeper' sem sua presença

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Coutinho, Fonte: Treasure Chest
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 17/08/05. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O ex-guitarrista do HELLOWEEN e atual líder do GAMMA RAY, Kai Hansen, foi recentemente entrevistado pelo site TreasureChest.de acerca de diversos assuntos, inclusive o novo álbum da banda germânica, intitulado “Keeper of the Seven Keys – The Legacy”, cujo lançamento rola em meados de outubro, e será a terceira parte do clássico "Keeper of the Seven Keys".

857 acessosMasterplan: ouça recriação de "Escalation 666" do Helloween5000 acessosMais Alto!: A diferença entre headbangers e humanos comuns

Detalhe curioso: você sabia que a faixa “I Want Out” já falava sobre a vontade de Hansen de abandonar o grupo?

Confira os principais excertos do bate-papo logo a seguir:

Treasure Chest — O que você pensou quando leu que o novo álbum do Helloween se chamaria ‘Keeper of the Seven Keys – The Legacy’? Você acredita que foi uma decisão correta nomear outro álbum da saga ‘Keeper’ sem você e Michael Kiske?

Kai Hansen — [risos] Boa pergunta. Meus pensamentos iniciais foram: ‘oh, não!’. Eu não pegaria algo grande assim. Não com uma formação diferente. É um grande desafio. No início, pensei que o Helloween não poderia fazer outro ‘Keeper’ sem Kiske. É possível fazer outro ‘Keeper’ sem mim? Não sei, decida-se sozinho. Com todas as canções que escrevi para o Keeper — pegue ‘I Want Out’, por exemplo, eu tinha a voz de Michael na minha cabeça e isso me influenciou demais. Não foram apenas aquelas canções que definiram o álbum, era uma química completa que tínhamos naquela época. É claro que você pode gravar um álbum com este título, mas se você conseguirá desenvolver a mesma mágica, já é uma outra história. Então, esses foram meus pensamentos quando os rumores deste álbum começaram a surgir. Uma clara operação de marketing. Mas, de qualquer forma, há um perigo de que o álbum não supere as expectativas.

Treasure Chest — Falando de ‘I Wan Out’, sempre houve rumores de que as letras dessa canção falavam de sua vontade de deixar o Helloween.

Kai Hansen — Sim, é verdade. Eu me sentia deste modo. As coisas estavam se partindo porque o Helloween ficou dividido em dois grupos. Um com Weikath e Kiske e outro com a velha gang, Markus, Ingo e eu. Havia diferenças acerca dos rumos musicais da banda. Nós estávamos abertos a experimentos musicais, desde que fosse dentro do heavy metal. E eles ficavam dizendo: ‘você quer ficar nesse negócio de ‘metal’ para sempre? Nós devíamos olhar mais para o que os Beatles fizeram...’

Treasure Chest — Como você se sentiu quando finalmente disse que abandonaria a banda?

Kai Hansen — Complicado. Isso levou mais de um ano até que eu tomasse a decisão final, quando eu pensava: ‘você tem que sair desta banda, alguma coisa tem que mudar?’. Levou um longo tempo porque o Helloween representava o mundo para mim, mais do que qualquer coisa. Por outro lado, eu estava confiante que havia criado uma boa reputação entre gravadoras e que ainda poderia compor boas canções, que era um músico talentoso e que tinha fãs. O único problema é quando você toma uma grande decisão de deixar uma banda que já tem sucesso para começar tudo de novo com o seu próprio projeto, e eu considerava o Gamma Ray como sendo um. Quando começamos a gravar o ‘Heading for Tomorrow’, algumas pessoas na gravadora começaram a sonhar que alcançaríamos álbum de ouro. Mas eu as fiz parar de sonhar. Conheço apenas um músico que conseguiu isso, e foi Ritchie Blackmore, quando ele deixou o Rainbow.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MasterplanMasterplan
Lyric video de "The Chance", do Helloween

857 acessosMasterplan: ouça recriação de "Escalation 666" do Helloween1186 acessosHelloween: banda russa com nome esquisito faz cover em russo1534 acessosHansen & Friends: veja vídeo com cover de "Save Us", do Helloween1110 acessosUnisonic: CD e DVD "Live in Wacken" sai em julho806 acessosEm 29/05/2015: Helloween lança o álbum My God-Given Right0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Helloween"

Roy ZRoy Z
A origem do nome, influências e mais em entrevista

Paganini e o Heavy MetalPaganini e o Heavy Metal
A onipresença do "Capriccio nº 24" no Heavy Metal

VocalistasVocalistas
Os menos conhecidos de bandas famosas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Helloween"

Mais Alto!Mais Alto!
A diferença entre headbangers e humanos comuns

Foo FightersFoo Fighters
Pelo Twitter, banda responde ao vídeo viral

Capas de álbunsCapas de álbuns
As mais obscuras e marcantes da história

5000 acessosSepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da banda5000 acessosGuitarristas: os 10 maiores de todos os tempos segundo a Time5000 acessosSlipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal5000 acessosDave Mustaine: ele peitou Phil Anselmo pra proteger Nick Menza5000 acessosMax Cavalera: as drogas e desatinos do período com o Sepultura5000 acessosRegis Tadeu: ninguém é tão retardado para desprezar o "Master"

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online