Ripper e eu temos uma relação maravilhosa, afirma Halford

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Coutinho, Fonte: Classic Rock Revisited.com
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 01/11/05. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O site Classic Rock Revisited.com conduziu recentemente uma entrevista interessante com Rob Halford, o frontman do JUDAS PRIEST, que falou sobre o vindouro DVD do Priest e de sua relação com seu substituto na banda, Tim “Ripper” Owens, e afirmou: “eu e ele temos uma relação musical e profissional maravilhosa”.

413 acessosJudas Priest: álbum clássico "Sin After Sin" completa 40 anos5000 acessosJudas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Visite o site para ler a entrevista completa, em inglês, ou confira os principais excertos logo abaixo:

Classic Rock Revisited — Quando a faixa-título do álbum “Ressurection” foi lançada, muitos fãs pensaram: “Merda, Rob está começando a soar como o Priest novamente”.

Rob Halford — Esse foi um lançamento deliberado da minha parte para restabelecer uma ponte para que eu voltasse à banda. Eu sentia que era importante mostrar que eu ainda amava e me importava com o metal. E eu de repente comecei a trabalhar com um produtor maravilhoso, o Roy Z, que também é um fã incondicional do Priest, e que mais tarde também acabou sendo o produtor do ‘Angel of Retribution’. Ele realmente gravou as canções de uma forma que foi muito importante para a reunificação. Queria que todos soubessem que o metal ainda era o meu mundo.

Classic Rock Revisited — Ao mesmo tempo, o Priest estava com Ripper Owens. Bem no fundo, isso não o afrontava com relação a você voltar à banda?

Rob Halford — Novamente, essa é uma pergunta sem resposta, não é? Você simplesmente não sabe. Era apenas uma questão de tempo, paciência e ver o que rolava. Eu não tinha qualquer expectativa de que o Priest iria se sentar e esperar por mim. A banda tinha que continuar trabalhando. Demorou um pouco, pois o Ripper não estava lá, mas eles precisavam de tempo para encontrá-lo. E ele veio e fez um grande trabalho. O Ripper é um grande amigo meu. Temos uma relação musical e profissional muito maravilhosa.

Classic Rock Revisited — De verdade?

Rob Halford — Absolutamente. Por que não teríamos?

Classic Rock Revisited — Bem, ele fez o seu trabalho muito bem...

Rob Halford — Ele veio de uma banda tributo ao Priest. Todas as peças se encaixavam. Pessoalmente, acredito que eles fizeram a melhor escolha. Em seu próprio coração, ele estava esperando e tinha esperança por esta reunião. Ele se colocou de lado e ficou feliz como todos ficaram com a reunião do Priest.

Classic Rock Revisited — Fale-nos a respeito do novo DVD.

Rob Halford — Nos divertimos muito no Japão. Não visitávamos o país desde a turnê do álbum ‘Painkiller’. Apenas trouxemos ao DVD o que nossa equipe técnica captou da platéia. Quando olhamos para o material que tínhamos gravado no Budokan — que é muito, muito famoso. Como se fosse o Madison Square Garden de Tóquio. Assistimos a nossas performances e sentimos que tínhamos de dividir isso com nossos fãs. Não é apenas a primeira vez que você vê a banda reunida e ao vivo, mas estávamos em um país que faz parte da comunidade do metal no mundo. Queríamos ter uma referência histórica que esteve ao nosso redor nos últimos 18 meses.

Classic Rock Revisited — Quando você veio a público declarar sua opção sexual, muitos pensaram que este era o fim de sua carreira.

Rob Halford — Não foi e tudo aconteceu maravilhosamente bem, não acha? Acho que isso destruiu um mito sobre os fãs de metal. Mas quando fiz aquele anúncio, nada daquilo foi premeditado. Só 24 horas depois comecei a pensar no fogo se espalhando pelo mundo todo o que essas ramificações seriam. Mas nada negativo aconteceu. Foi como se as pessoas dissessem: ‘nós não nos importamos com isso, queremos mais do que nunca ver o Rob de volta ao Priest’. Os fãs de metal são tão apaixonados e tolerantes quanto qualquer um — provavelmente até mais. Os fãs ainda estão aí, a procura por shows ainda acontece e as vendas dos álbuns também. É maravilhoso vê-los olhar para mim e aceitar minha opção fora da carreira musical.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MastodonMastodon
Dailor sofreu após Hinds dizer que Judas Priest não é metal

413 acessosJudas Priest: álbum clássico "Sin After Sin" completa 40 anos601 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1491 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Judas Priest"

GuitarristasGuitarristas
As melhores duplas segundo a Ultimate Classic Rock

Coisa de NerdCoisa de Nerd
Os 5 games mais "Trues"

Blend GuitarBlend Guitar
Os dez solos de guitarra mais fáceis da história

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Judas Priest"

Judas PriestJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal!

Veja SPVeja SP
Show do Iron Maiden eleito como "pior do ano"

Regis TadeuRegis Tadeu
"Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"

5000 acessosMusos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!5000 acessosNicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester5000 acessosJoão Gordo: Crente? Vai tomar no cu quem tá acreditando!4576 acessosNikki Sixx: Tretando com Schwarzenegger por causa dos gays5000 acessosMegadeth: era para deixar a barba crescer e mudar o logo3269 acessosHelloween: Jack O. Lantern não foi o primeiro mascote da banda?

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online