Vocalista do Opeth: "Não gostou? Entre na fila!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Simões, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Ver Acessos

O frontman do OPETH, Mikael Åkerfeldt se defendeu (em termos) de algumas críticas que recebeu de que fala muito durante as apresentações ao vivo da banda. Ele se explicou dizendo: "Eu falo o que quero assim como toco o que quero."

Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em um recado deixado no fórum oficial do Opeth, um fã, que se identificava como "Detric" disse a Mikael, "Pare de falar e toque sua música, eu não sei se você está sob o efeito de drogas ou tentando ser engrçado quando fala sobre pintos e mostra o dedo do meio o tempo todo. Talvez a banda tivesse tempo para tocar mais uma música caso você não falasse tanto. Jesus Cristo... O que aconteceu com você? Eu me lembro que assisti ao show em 2003 e você não falava nada, somente dizia qual era a próxima música."

Escrevendo em resposta ao recado de Detric, Åkerfeldt disse:

Sim, realmente eu falo um monte de merda no palco, mas somente se eu acho que tenho que falar, e é espontâneo. Eu gosto principalmente quando eu falo alguma coisa que eu ache engraçado e ninguém entende. Então fica aquele silêncio. Uma das minhas falas favoritas foi 'Vocês sabiam que é mais provável que os psicopatas dirijam um BMW azul?' Silêncio total!

Eu odeio toda aquela babaquice de 'Come on,' 'Hey, hey, hey,' 'Let me see your hands'...etc. Ou eu falo como um doido ou eu não falo absolutamente nada. No passado eu nunca fui um cavalheiro, eu somente não estava a fim de falar nada. Mas depois de 100 shows, as coisas mudam, eu acho que enjoei de 'Obrigado, a próxima música é...'

Se você se sentiu ofendido com minha conversa e acha que eu sou um babaca... entre na fila! Eu falo o que eu quero assim como eu toco o que eu quero. A maioria das vezes eu percebo reações positivas durante minhas conversas no intervalo das músicas. E mesmo se eu falo coisas como 'pinto', ainda existem alguns momentos profundos... Eu acho.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Opeth"


Roadrunner: os álbuns mais desprezados de todos os temposRoadrunner
Os álbuns mais desprezados de todos os tempos

Opeth: Åkerfeldt fala sobre evolução, radicalismo e MetallicaOpeth
Åkerfeldt fala sobre evolução, radicalismo e Metallica


Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaAquiles Priester
Posters, action figures e latinhas de coca-cola

Guns N' Roses: a verdadeira história de Rocket QueenGuns N' Roses
A verdadeira história de "Rocket Queen"


Sobre Igor Simões

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Igor Simões no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336