Kiss: O que Gene Simmons faria se fosse presidente?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ligia Fonseca, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Fish Griwkowsky, do Edmonton Sun, realizou uma entrevista com Gene Simmons, baixista/vocalista do KISS, durante a visita do roqueiro a Edmonton, Alberta, Canadá, em dezembro de 2008.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando perguntado sobre o que faria se fosse Presidente dos Estados Unidos, Simmons respondeu: "Não conseguiriam me pagar o suficiente, porque muita gente ia tentar me derrubar. Não estou nem aí. Tenho uma opinião como a do Schwarzenegger - se você tem dinheiro suficiente para falar e fazer... o que acha certo e por que foi eleito, não há repercussões políticas e você não se importa, nem com seu partido nem com nada".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Então Schwarzenegger discorda dos republicanos e quer que as mulheres possam determinar seus direitos sobre abortar ou não — e os republicanos ficam loucos".

"(Também) gosto de caras como Joe Lieberman, um democrata que apoiou John McCain, porque 'meu país, esteja certo ou errado' é realmente uma idéia boba. Não, meu país se estiver certo, e se estiver errado vou tentar consertá-lo. Se seu partido político estiver errado, você precisa ter integridade própria".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Então, se eu virasse Presidente, se você é traficante, eu faria execuções públicas no ato - o uso de drogas despencaria rápido. E [aponta para o fotógrafo do Edmonton Sun] se ele for viciado em drogas, em cocaína e coisas do tipo, receber (um ultimato) e você não acabar com isso, será enviado para a tundra do Alasca para cortar madeira".

publicidade

"Porque não há permissão para ficar nesta sociedade torturando todo mundo, roubando dinheiro da sua mãe (por exemplo), porque ninguém tem coragem nesta sociedade permissiva para extirpar o câncer.

"E isso também significa que os direitos individuais devem ser cerceados. Que pena, porque hoje, todo mundo tranca a porta porque tem medo de que, sabe, viciados em crack invadam a casa e não se pode nem matar esses caras. 'Excesso de violência'... do que você está falando? O cara acabou de invadir sua casa, mate-o!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Então, é melhor não me colocar no comando. Problema com drogas? Isso desapareceria. Gangues? Eu contrataria atiradores. Ooh, acabe logo como eles, as gangues não sobreviveriam por muito tempo. [Imita um malandro]: 'Cara, gostamos de atirar!' [De volta a Simmons]: Você vai morrer sem saber o que te atingiu."

Leia o restante da resposta de Simmons (em inglês) no edmontonsun.com.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Europe: toco de Lemmy, pito de Freddie, mijada com Axl RoseEurope
Toco de Lemmy, pito de Freddie, mijada com Axl Rose

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Ligia Fonseca

Tradutora, formada em Jornalismo pela PUC-SP, resolveu mudar de carreira quando percebeu que gostava mais de traduzir do que de escrever textos. Descobriu o rock aos 5 anos, ao assistir o clipe de "I Love it Loud" do Kiss.

Mais matérias de Ligia Fonseca no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 WhiFin Cli336 Cli336