Arch Enemy: 1ª parte de relatório da turnê sul-americana

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniele Mendes, Fonte: Angela Gossow Oficial, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

A vocalista do ARCH ENEMY, Angela Gossow, postou hoje em seu website oficial a primeira parte do diário de bordo da turnê sul-americana, que começou na Venezuela.

Nevermore: "Impossível voltar sem Warrel Dane", diz Jeff LoomisPantera: o surreal e constrangedor funeral de Dimebag Darrell

"Insanidade venezuelana!

Chegar em Caracas foi um tanto leve. Fomos pegos pelos promotores do show no aeroporto e não tivemos que passar pela imigração. Sim, as coisas funcionam dessa forma lá. Ha-ha. Com ou sem a gripe suína? Ha-ha... isso soa tão cruel!

Caracas é a cidade mais perigosa de toda a América do Sul. Ouvimos muitas histórias sinistras e vimos muitos lugares e pessoas assustadoras. O longo caminho até Maracay certamente não foi seguro - mas isso era na verdade por causa das estradas insanas nas montanhas, um motorista terrível e sem cintos de seguraça durante toda a viagem. A vida é barata na Venezuela.

Fizemos o check-in no hotel Maracay dentro de uma hora, as baratas e os insetos no banheiro não corresponderam à nossa idéia de "lugar aconchegante pra ficar". Então gastamos a maior parte do dia procurando por outro hotel e desistimos da procura um pouco antes da passagem de som. Foda-se, logo depois do show estávamos dirigindo de volta a Caracas.

Não filmamos os insetos (nojentos demais), mas aqui vão algumas fotos do "elevador" (Nota: para visualizar as imagens, é preciso acessar o link www.angelagossow.com). Quero dizer, eu vi crianças brincando naquele andar. Imaginem o que poderia acontecer se elas chegassem perto do fosso do elevador?!

O "local do show" era uma antiga quadra coberta de basquete, e levando-se em conta o som, as luzes e a segurança foram sofríveis. O maior problema foram os guardas deixando as pessoas entrar na área do backstage pela metade do preço (em alguns lugares tivemos cerca de 50 garotos nos rodeando) e a força policial batendo nas pessoas e tentando cancelar o show - a preço de dinheiro vivo. A corrupção é algo comum na Venezuela. Assim como crimes e assassinatos - as pessoas são seriamente desprovidas e subjugadas por seu próprio governo. Ainda assim, é um país bonito e com potencial de riqueza. Faz você querer 'Deixar a Revolução Começar" imediatamente!

E foi um show lotado e enraivecido, é claro. Os fãs de metal são pirados neste lugar. E isso é bom.

Conseguimos que a coisa toda não saísse do controle. Em vez disso tivemos muitos gritos, uma energia colossal, suor, lágrimas e rostos felizes. Todo o caos antes do show valeu a pena!

Oh... que porcaria foi o próximo dia no aeroporto. A Copa Airlines simplesmente notou que seu avião não estava lotado o suficiente e nos deixaram encalhados lá (com muitas outras pessoas e toneladas de equipamento) no aeroporto. Tentamos outros aviões que iam para a Colômbia. Foram 15 horas excruciantes no aeroporto e tivemos de tomar vôos diferentes, LAN e Avianca. Nosso avião era um modelo dos anos 70 e eu estava me perguntando se ele conseguiria passar pelas 4 tempestades que tivemos de passar. Não sou uma grande fã de relâmpagos - aquele vôo era como se estivesse montando em um. Eu achava que não pousaríamos em segurança na Colômbia - mas conseguimos!

Muito obrigado para Cheo, o promotor, que teve de enfrentar um milhão de problemas, que cada um de nós fez, muitas vezes com a ajuda de vários "mangos". Ele ficou conosco até que todos estavam dentro do avião!

E um milhão de obrigados para os fãs que vieram para esse show insano - vocês são a vida e o sangue deste país! Continuem arrasando e não parem de lutar pela liberdade!

Venezuela Libertad!"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Arch Enemy"


Nevermore: "Impossível voltar sem Warrel Dane", diz Jeff Loomis

Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasKerrang!
álbuns fantásticos com capas constrangedoras

The Agonist: Alissa White-Gluz rebate Vicky Psarakis e nega querer derrubar a bandaThe Agonist
Alissa White-Gluz rebate Vicky Psarakis e nega querer derrubar a banda

Música Fácil: 4 bons exemplos de como usar o drive na vozMúsica Fácil
4 bons exemplos de como usar o drive na voz

Separadas no nascimento: Angela Gossow e Julia RabelloSeparadas no nascimento
Angela Gossow e Julia Rabello

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 2003Pra ouvir e discutir
Os melhores discos lançados em 2003


Pantera: o surreal e constrangedor funeral de Dimebag DarrellPantera
O surreal e constrangedor funeral de Dimebag Darrell

Vícios: As 10 melhores músicas sobre drogasVícios
As 10 melhores músicas sobre drogas

Instagram: as fotos mais legais do perfil de James HetfieldInstagram
As fotos mais legais do perfil de James Hetfield

Slash: Comentários sobre Guns, pornstars e Michael JacksonSlash
Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen

Guns N' Roses: a rara entrevista concedida por Axl à MTV em 1999Guns N' Roses
A rara entrevista concedida por Axl à MTV em 1999

Black Sabbath: influenciando bandas até no nomeBlack Sabbath
Influenciando bandas até no nome


Sobre Daniele Mendes

Nasci em 1991 em Santo André/SP, sou webdesigner e também trabalho com vendas na internet. Comecei ouvindo Raul Seixas e Garotos Podres, por influência do meu pai, quando eu tinha uns 7 anos de idade. Eu vivo e respiro Arch Enemy 24hrs por dia, e me dedico ao máximo para manter o site Arch Enemy Brasil atualizado.

Mais informações sobre Daniele Mendes

Mais matérias de Daniele Mendes no Whiplash.Net.

adClioIL