Malevolent Creation: "Não sou um herói, nem um assassino!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Karina Detrigiachi, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 10/07/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O guitarrista Phil Fasciana, da banda americana de death metal MALEVOLENT CREATION, supostamente se envolveu em um tiroteio em uma loja de conveniências na Flórida, EUA no último dia 3 de julho e teceu o seguinte comunicado sobre o que ocorreu.
3598 acessosMalevolent Creation: "Matei o cara com dois tiros!"

“Devido ao monte de e-mails ridículos, mensagens no MySpace, mensagens de texto e ligações sobre minha falta de sorte dias atrás, o que resultou na morte de uma pessoa, preciso esclarecer algumas coisas que saíram fora de contexto e estão erradas sobre a história.

Quando eu entrei naquela loja pra comprar algo, eu não tinha idéia de que a loja estava prestes a ser assaltada. E quando entrei, imediatamente senti que algo estava errado porque estava tudo muito calmo e o cara que estava atrás do balcão me olhava como se eu fosse roubar a loja.

Quando aquele drogado maluco gritou comigo e me apontou sua arma e disparou quatro tiros contra mim, eu tinha certeza de que eu estava morto e não tive tempo para reagir!

Depois que percebi que eu não havia sido atingido, eu rastejei vagarosamente para o fundo da loja, enquanto o cara com a arma gritava com o funcionário.

Eu corri e ele ainda estava dentro da loja, eu o ataquei com a intenção de deixá-lo desacordado.

Eu não tentei abordá-lo e nem tentei convencê-lo a largar a arma como foi publicado no Blabbermouth um dia desses.

O cara já havia atirado em mim quatro vezes e com certeza teria atirado novamente se ele soubesse que eu estava vivo e eu não sou retardado o suficiente para pensar que eu poderia escapar daquela situação.

Quando eu o ataquei e comecei a bater nele com o cara que trabalhava lá, ele derrubou a arma e eu a peguei. Eu não tinha a intenção de atirar nele até que ele pegou outra arma e olhou pra mim, e antes que ele tivesse a chance de atirar em mim de novo, foi quando eu atirei nele duas vezes no rosto e coloquei um fim naquele pesadelo!

Não fui um herói de forma alguma. Eu poderia facilmente ter corrido pra fora da loja como uma bichinha assim que percebi que eu não tinha levado um tiro e ter deixado o funcionário da loja ser morto, mas eu estava tão puto que eu só queria acabar com aquele cretino que tentou acabar com a minha vida a troco de nada.

Qualquer um na minha situação teria feito a mesma coisa, mas ninguém pode adivinhar quando este tipo de coisa acontecerá com você ou como reagir.

O cara com a arma era um drogado maluco que morava em algum lugar atrás do prédio da loja e aparentemente ele tinha sérios problemas, e neste dia, a polícia não conseguiu identificar o homem porque ele não tinha documentos e ninguém veio dizer à polícia quem ele era.

Eu tenho muitos problemas pessoais de família que são bem piores que isso tudo, mas fui até o policial e perguntei se era possível manter esta história longe da imprensa, assim meu pai que está morrendo e meu avô não teriam de saber que uma coisa destas aconteceu comigo.

Quanto aos idiotas que estão me chamando de assassino e outras coisas ridículas, que se FODAM vocês!!!!

Eu não queria que uma coisa como essa acontecesse comigo e eu com certeza não acordei aquele dia sabendo que eu iria matar uma pessoa tentando me defender, tudo por causa de uma merda de um achocolatado que eu queria comprar em uma loja!

Eu gostaria muito se pudesse ficar um tempo sozinho para que tudo isso acabe e parem de dar importância ao que aconteceu comigo, se for possível.

Deixe que um drogado espumando pela boca aponte uma 45 pra você e comece a atirar contra você e então tente imaginar o que você faria.

Vocês acham que eu não estava assustado? Eu não conseguia acreditar que ele não me acertou com pelo menos uma das quatro balas que atirou na minha direção.

É até desnecessário dizer que acabou, está feito e não podemos voltar atrás, e eu terei de viver com essa cena na minha cabeça para o resto da minha vida, mas pelo menos estou vivo e posso voltar a excursionar com a minha banda MALEVOLENT CREATION para o México e nossas turnês Sul-Americana e Européia que começarão dentro de poucas semanas. Espero que isso mantenha minha mente longe de todas essas coisas negativas que estão em rodeando”.

Leia a nota original no link abaixo.
3598 acessosMalevolent Creation: "Matei o cara com dois tiros!"

Mas existe uma versão completamente diferente da história.
5000 acessosMalevolent Creation: investigador diz que guitarrista mente

E uma nova réplica de Fasciana.
1641 acessosMalevolent Creation: "Acreditem no que quiserem, idiotas!!"

3598 acessosMalevolent Creation: "Matei o cara com dois tiros na cabeça!"5000 acessosMalevolent Creation: investigador diz que guitarrista mente1641 acessosMalevolent Creation: "Acreditem no que quiserem, idiotas!!"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Polícia"

Nathan "Nate" GaleNathan "Nate" Gale
O assassino de Dimebag Darrell

Type O NegativeType O Negative
Como Peter Steele encarou a prisão?

Em 10/08/1993Em 10/08/1993
Euronymous é assassinado por Varg Vikernes

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Polícia"0 acessosTodas as matérias sobre "Malevolent Creation"

MotörheadMotörhead
Em 1995, Lemmy comenta versão do Sepultura

MetallicaMetallica
New Music Express elege as melhores músicas do grupo

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Dani Filth antes de virar... Dani Filth

5000 acessosSeparados no nascimento: Steven Tyler e Márcia Goldsmich5000 acessosNoisecreep: dez melhores canções de Metal (e Hard) dos 80s5000 acessosVelocidade: Top 10 de músicas de Metal para ser multado4251 acessosPhil Anselmo: "cantar afinado é como uma obrigação"5000 acessosLars Ulrich: quando conheci o Motorhead decidi montar o Metallica5000 acessosMustaine: A7X ou Trivium? Não, ouça Metallica, Megadeth, Slayer

Sobre Karina Detrigiachi

Designer, nascida na cidade de São Paulo, Kari como é mais conhecida, cresceu ouvindo Deep Purple, Led Zeppelin, Skid Row e Alice Cooper. É apaixonada por todas as vertentes do Metal, porém ouve de tudo um pouco sem se prender a rótulos.

Mais matérias de Karina Detrigiachi no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online