Alex Lifeson: "o Rock perdeu muito de sua relevância"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karina Detrigiachi, Fonte: Macleans.ca, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista do RUSH, Alex Lifeson, concedeu uma entrevista na qual falou sobre sua participação no filme 'Suck', e relaciona a história do filme com o começo da carreira do RUSH. Abaixo podem ser conferidos alguns trechos da conversa.

Rush: e se Lars Ulrich fosse o baterista em "Tom Sawyer"?Bateristas: os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao que parece um dos grandes temas do filme é o medo de perder a relevância. Você sente que há alguma relação entre isso e o rock atual?

Alex Lifeson: "Ele perdeu muita a relevância. A indústria como um todo mudou muito. Acho que o filme é uma metáfora para a forma como a indústria do rock costumava ser, vender sua alma para seguir adiante e realizar seu sonho".

Você achou que havia muitas semelhanças entre o filme e sua experiência como músico e o que a banda estava passando, como estar na estrada, e ser um fracasso assim como eles eram no início do filme?

Alex Lifeson: "Mais ou menos. Você sabe, a fome, a banda inteira viajando em um carro e esse tipo de coisa. Com certeza fizemos isso por anos quando tocávamos no ginásio em clubes e bares no sul de Ontário. E realmente nos primeiros três ou quatro anos nós excursionamos pelos EUA em um carro, uma station wagon".

O RUSH nunca teve de vender a alma como os caras fizeram neste filme. Como vocês administram isso?

Alex Lifeson: "Foi em nosso terceiro álbum, 'Caress of Steel', que tentamos experimentar um pouco mais. Começamos a trabalhar em peças conceituais para um lado inteiro de um álbum, e este álbum não foi muito bem sucedido comercialmente. Sofremos muita pressão, estávamos afogados em dívidas. Assim, meio que sentamos e dissemos que duas coisas poderiam ser feitas: fazer um álbum de rock mais direto como a gravadora estava nos pedindo ou podíamos simplesmente fazer o que queríamos fazer, nos arriscar, mas pelo menos faríamos o que sentíamos que era para ser feito. E esse filme mostra muito disso. O que eles são? Que tipo de banda são? Será que eles precisam dessa influência súbita que está vindo de outro lugar?"

E no fim eles decidem que o melhor é vender suas almas pelo Rock n Roll.

Alex Lifeson: "Sim, exatamente".

Mas essa não é a sua experiência.

Alex Lifeson: "Bem, nós não precisávamos. Não nos separamos depois de 'Caress of Steel' e não fomos para casa vestir nossos casacos xadrez de lã como eles fizeram e passar a viver sempre com este pensamento, 'eu estraguei tudo, eu tive realmente uma chance?' Este não foi o nosso caso".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Rush"Todas as matérias sobre "Alex Lifeson"


Rush: e se Lars Ulrich fosse o baterista em Tom Sawyer?Rush
E se Lars Ulrich fosse o baterista em "Tom Sawyer"?

Rush: Geddy Lee não está pronto para escrever biografiaRush
Geddy Lee não está pronto para escrever biografia

Rush e AC/DC: poucos sabem as verdadeiras formações originaisRush e AC/DC
Poucos sabem as verdadeiras formações originais

Instrumental: dicas de hoje, tributo ao Rush e fusion 80s

Rush: A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarristaRush
"A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarrista"

Rush: e se Lars Ulrich fosse o baterista em Tom Sawyer?Rush
E se Lars Ulrich fosse o baterista em "Tom Sawyer"?

Vícios: As 10 melhores músicas sobre drogasVícios
As 10 melhores músicas sobre drogas


Bateristas: os dez músicos mais loucos de todos os temposBateristas
Os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Gutural: mulheres que fazem vocal em bandas de MetalGutural
Mulheres que fazem vocal em bandas de Metal


Sobre Karina Detrigiachi

Designer, nascida na cidade de São Paulo, Kari como é mais conhecida, cresceu ouvindo Deep Purple, Led Zeppelin, Skid Row e Alice Cooper. É apaixonada por todas as vertentes do Metal, porém ouve de tudo um pouco sem se prender a rótulos.

Mais matérias de Karina Detrigiachi no Whiplash.Net.

adGoo336