Keith Richards: conselhos sobre drogas a Pete Doherty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: New Music Express, Tradução
Enviar Correções  

O guitarrista dos ROLLING STONES Keith Richards disse ter dado conselhos sobre drogas a Pete Doherty.

Richards disse que ele viu semelhanças entre seu próprio consumo de drogas e o de Doherty e Amy Winehouse. "Amy Winehouse e Pete usam drogas pelas mesmas razões que nós", ele disse ao site Anothermag.com. "Tudo o que diria é: use suas drogas em seu tempo livre, se é isso o que você quer fazer, mas não misture as coisas".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Richards acrescentou que ele pessoalmente advertiu Doherty sobre os perigos do consumo contínuo de drogas. "Eu troquei uma palavra com Pete sobre isso, mas não fez nenhuma diferença", ele comentou. "Se você misturar, você vai cair como milhões de outros. Eu vi muitos amigos partirem desse jeito."

O guitarrista, que deve publicar sua autobiografia 'Life' em 26 de outubro, também reforçou sua confissão que fez à NME em 2007 de que ele inalou as cinzas de seu pai. "Eu abri a cinzas do meu pai, e algumas se espalharam sobre a mesa", ele lembrou. "Eu olhei pra elas e pensei no que fazer. Deveria profaná-las com vassoura e lixo? Então eu molhei meu dedo e coloquei um pouco do meu pai pra dentro do meu nariz. Tenho certeza de que ele ainda me abençoa. O resto eu despejei em volta de um carvalho".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendasCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Fotos: confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1Fotos
Confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

GooAdHor Goo336