Drowning Pool: negando relação com tiroteio no Arizona

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Thiago El Cid Cardim, Fonte: New Musical Express
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 11/01/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em resposta à algumas publicações de imprensa, que criaram conexões entre a canção “Bodies” e o homem acusado dos tiroteios no estado norte-americano do Arizona, no sábado (8), a banda DROWNING POOL postou em seu site uma declaração oficial.

5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley5000 acessosO amor: 10 músicas para roqueiros apaixonados

O jovem Jared Loughner, 22 anos, é acusado de ter atirado com uma pistola semiautomática na deputada democrata Gabrielle Giffords e em outras 19 pessoas, durante um evento político na frente de um supermercado de Tucson, no Arizona. Seis pessoas morreram, incluindo uma menina de nove anos e um juiz federal. Giffords ainda está internada, em estado grave. Em seu canal oficial no YouTube, Loughner marcava como favorito um vídeo no qual um homem mascarado queimava uma bandeira dos Estados Unidos ao som da música “Bodies”. O vídeo levou então a alguns comentários e especulações sobre como o assassino teria sido diretamente influenciado pela canção.

"Ficamos devastados neste final de semana ao descobrir que estes trágicos eventos tinham acontecido no Arizona e nossa música tinha sido interpretada de maneira equivocada”, afirma o grupo em texto publicado no Drowningpool.com. “[a música] 'Bodies' foi escrita para falar sobre a irmandade no moshpit e nunca intencionou falar sobre violência”. Ainda de acordo com o texto, “alguém que usa um vídeo com uma interpretação errônea, como combustível para atos de violência, só mostra o quão doentio ele realmente é. Nós apoiamos aqueles que fazem o possível para manter a América segura. Nossos corações estão com as vítimas desta tragédia e seus familiares”, completa a declaração.

Na verdade, esta não é a primeira vez que o DROWNING POOL é forçado a defender a música “Bodies” – que durante algum tempo foi usada como parte de um método de tortura em Guantanamo Bay e foi listada como uma das favoritas pelos soldados estadunidenses, antes de entrarem em combate.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Drowning Pool"

Rock para o MalRock para o Mal
Músicas usadas para torturar em Guantánamo

Rob ZombieRob Zombie
Vovô de 82 anos agora manda "Dragula" na TV

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Drowning Pool"


Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

O amorO amor
10 músicas para roqueiros apaixonados

Axl RoseAxl Rose
Um dos vocalistas com maior alcance

5000 acessosUltimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da história5000 acessosAvenged Sevenfold: cheirando cocaína com The Rev após a rehab5000 acessosRoadrunner: os melhores frontmen de todos os tempos4509 acessosTestament: como terapias nativas ajudaram Chuck Billy5000 acessosGuns N' Roses: Sebastian Bach ficou surpreso com reunião5000 acessosRoger Waters: "Eu não gostei da carta dele", diz Caetano Veloso

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.