Poison: Bret fala sobre processo contra o Tony Awards

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Alex Weingarten, advogado do frontman do POISON, Bret Michaels, divulgou um comunicado em nome do vocalista na sexta-feira, após o ajuizamento de uma ação contra o Tony Awards em virtude de um acidente que aconteceu durante o programa de 2009, que resultou em um ferimento na cabeça de Bret. O comunicado segue abaixo.

publicidade

"O Tony Awards deixou cair um pedaço do palco na cabeça do Bret, e então, ao invés de fazer a coisa certa, fez piada a respeito e divulgou para obter audiência... o Bret não queria entrar com um processo, mas o Tony Awards não nos deixou outra escolha. Eles devem ser responsabilizados por quase haverem matado Bret, e isso é o que iremos fazer."

publicidade

Michaels, 48 anos, discutiu a disputa judicial após receber honrarias no sábado em um evento para levantar fundos em favor da luta contra a diabete juvenil pela fundação Juvenile Diabetes Research Foundation. De acordo com a D Magazine, Bret disse que o diálogo para resolver a situação não funcionou antes porque, "vamos dizer apenas que eles foram bem frios", Michaels disse se referindo aos Réus no processo. No fim, ele decidiu principalmente pedir compensação pelo tempo de trabalho perdido em razão dos ferimentos, o que incluiu pontos, corte no lábio e fratura no nariz. Michaels explicou que a transmissão podia ter sido "adiada" para evitar constrangimentos. "Eles não precisavam mostrar eu me machucando", acrescentou. "Eles não ofereceram pagar minhas despesas médicas nem nada. Sinto muito ter chegado a esse ponto."

publicidade

O processo ajuizado na Corte Superior de Los Angeles afirma que os produtores disseram a Michaels que ele deveria simplesmente ter saído pelo lado de trás do palco após ter terminado sua performance. O processo afirma que não avisaram a Michaels que a peça do cenário iria descer "ou deviam informá-lo da existência dos perigos que ela representava."

publicidade

De acordo com o processo, Bret quase veio a morrer em abril de 2010 em virtude de uma hemorragia cerebral, que ele acredita ter sido causada pelos ferimentos que ele sofreu no Tony Awards. No processo, Michaels alega, "Uma das causas mais comuns desse tipo de hemorragia é trauma na cabeça – exatamente como o que Michaels sofreu nas mãos do Tony Awards." Michaels destaca "Através de sua vontade de viver para ver seus filhos crescerem, ele conseguiu sobreviver a esse trauma."

publicidade

Pouco após o incidente no Tony Awards, a porta-voz do Tony, Christina Stejskal, disse que o roqueiro "ficou fora de sua marca", o que fez com que ele não voltasse ao palco a tempo (como fez o resto do POISON) e tentasse pular, o que fez com que uma peça que descia o atingisse na cabeça e o atirasse ao chão.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bret Michaels: reveja os maiores constrangimentos do vocalistaBret Michaels
Reveja os maiores constrangimentos do vocalista

Bret Michaels: como ele se sente vendo a filha modelo posando de maiôBret Michaels
Como ele se sente vendo a filha modelo posando de maiô


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Slayer: fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela bandaSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin