Regis Tadeu: "Lemmy Kilmister não é Deus à toa…"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Emanuel Seagal, Fonte: Yahoo!
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 19/04/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Regis Tadeu, editor das revistas Cover Guitarra, Cover Baixo, Batera, Teclado & Piano e Studio, publicou um novo artigo em sua coluna do Yahoo!. Confira alguns trechos da matéria.

5000 acessosBill Ward: os dez discos de metal favoritos do baterista5000 acessosDavid Bowie: a última foto pública e a última foto privada

É inexplicável. Bem, pensando com um pouco mais de racionalidade, talvez não seja tão “inexplicável” assim o verdadeiro fascínio que a figura de Ian “Lemmy” Kilmister exerce em qualquer pessoa que ame o rock and roll. E quando escrevo “qualquer pessoa”, não estou sendo bondosamente genérico, mas afirmando categoricamente que não há um ser humano roqueiro sequer que: a) não tenha o devido respeito e paixão pelo Motörhead; b) que não considere “Lemmy” como uma espécie de divindade.

No fundo, é fácil e difícil – e desconcertante – ao mesmo tempo entender porque a figura de Lemmy suscita reverência. Para isto, é preciso deixar de lado os pudores politicamente corretos e encarar a verdade: no fundo, bem lá no fundo, todos nós queremos ser como Lemmy.

Buscamos obter o mesmo grau de respeito que a sua figura e suas palavras causam nas pessoas. Buscamos causar a mesma sensação que Lemmy propicia quando entra em qualquer ambiente, que é um silêncio que chega a ser ensurdecedor. Buscamos envelhecer como Lemmy – hoje com 65 anos de idade -, dono de seu próprio nariz e sem a menor intenção de agradar a quem quer que seja.

Com seu inseparável chapéu preto, roupas de coloração idem e as inacreditáveis botas brancas, Lemmy é uma versão roqueira e real do cowboy sem nome eternizado por Clint Eastwood no cinema. Para os adolescentes, ele é um personagem de histórias em quadrinhos – ou videogame, se preferir – que ganhou vida. E se o Motörhead existe há 36 anos é porque Lemmy comandou as coisas da maneira que leva a sua vida: integridade em relação a tudo aquilo em que acredita. Quer uma prova disto? Assista ao espetacular DVD Lemmy (49% Motherfucker, 51% Son of a Bitch) , cujo trailer você assiste aqui (veja aqui).

No show que presenciei sábado passado na Via Funchal, em São Paulo, noventa minutos transcorreram com uma rapidez supersônica. A famosa saudação de abertura de cada um dos shows que a banda faz – “Nós somos o Motörhead. E a gente toca rock ‘n’ roll” – já faz parte do panteão das grandes frases da história da música, recebida com o mesmo entusiasmo dedicado a qualquer um dos 438 clássicos do repertório do trio. E quando você é testemunha de uma apresentação que começa com uma dobradinha do naipe de “Iron Fist” e “Stay Clean”, é inevitável sentir certa vergonha ao ver a palavra “rock” associada a grupelhos formados por gente sem talento e sem um pingo de carisma – é, se você pensou nos Strokes, é a respeito deles que me refiro.

Leia a matéria na íntegra no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

1606 acessosMotorhead: biografia mostra o quão Lemmy era único1410 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's434 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta308 acessosMetal Maya: Homenagem a Lemmy e Burton no Dia dos Mortos no México1353 acessosPhil Campbell: solo terá Dee Snider e Matt Sorum, além de Halford0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
A última conversa com Lemmy Kilmister

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Chorando, Dave Grohl se despede do grande amigo

Heavy MetalHeavy Metal
Dez discos essenciais dos anos setenta

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"0 acessosTodas as matérias sobre "Regis Tadeu"

David BowieDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada

Pink FloydPink Floyd
Dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

KissKiss
"Rock não tem segredos! É trabalho para otários!"

5000 acessosBandas: Por que ninguém está indo a seus shows?5000 acessosAvenged Sevenfold: 10 músicas que podem fazer você mudar de idéia5000 acessosRamones - Perguntas e Respostas5000 acessosMúsicos, aceitem: ninguém mais paga por música5000 acessosAngela Gossow: conselhos para bandas novas independentes4091 acessosHeavy Metal: como fazer amigos em lugares públicos

Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online