Slayer: indo para o studio em março, diz Kerry King

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O Artisan News esteve com o guitarrista do SLAYER, Kerry King, mês passado no primeiro Rock & Roll Roast no The Grove em Anaheim, Califórnia e perguntou a ele sobre o progresso das sessões de composição do próximo álbum da banda (vídeo abaixo).

Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

"Voltaremos para a estrada em 25 de maio na Europa, então voltamos para os States, é claro," disse Kerry. "Esperamos ir para o estúdio para gravar (o novo CD) antes disso, porque toma muito tempo. Esperamos ir em março ou abril, para terminarmos (a gravação) quando tivermos de sair em turnê de novo."

Quando perguntado se o SLAYER já compôs alguma música para o próximo álbum, Kerry disse, "Temos algumas. Eu trabalhei com o Dave (Lombardo, bateria) antes do recesso de fim de ano. Temos três músicas prontas. Obviamente, isso pode mudar até o disco ficar pronto, mas eu tenho mais uma que mandei para ele, e eu tenho, tipo, cinco ou seis outras em que estou trabalhando nelas."

Em uma entrevista recente para a revista britânica Metal Hammer, Kerry descreveu o material novo como "realmente refrescante e enérgico". Ele acrescentou, "Uma coisa que posso dizer é que as músicas estão tomando a forma do estilo clássico do SLAYER. Você não vai nos ouvir tocando acústico (risos)".

Kerry espera que Greg Fidelman, que co-produziu o "World Painted Blood" de 2009 com Rick Rubin, esteja no commando desse novo álbum. "É a idéia, de qualquer modo", disse Kerry à Metal Hammer. "Mas tudo depende da disponibilidade dele... Eu não acho também que ele vá passar muito tempo no estúdio dessa vez. Vamos fazer o estilo old-school e terminar as coisas rápido. Na verdade já estamos à frente do cronograma. O álbum estará pronto para lançamento no verão (inverno no hemisfério sul). Mas se vai sair nessa época depende da gravadora (American). Eles talvez possam ter outros planos. Mas nós queremos que os fãs o tenham durante o verão."

King também falou sobre o atual estado de saúde de Hanneman. Jeff, em janeiro de 2011, contraiu fascite necrosante, aparentemente causada por uma picada de aranha, e passou por cirurgias, enxertos e intensa reabilitação desde então. Isso não só efetivamente o tirou das atividades por todo ano como quase o matou, mas ainda bem que ele está se recuperando.

"Sim, podemos subir no palco bem agora com ele e mandar a 'Mandatory Suicide'", disse Kerry. "Se essa fosse a única música no nosso set, o Jeff estaria de boa. Mas ele devagar está voltando à melhor forma e assim que estivermos prontos para sair em turnê, ele estará de volta ao palco conosco."

Ele acrescentou, "Nós sempre dissemos que nunca nutriríamos a idéia de fazer um álbum sem o Jeff. Mas aí está ele, preparando aqueles riffs!"

O SLAYER vai tocar seu clássico álbum de 1986 "Reign In Blood" na íntegra no evento segundo evento "I'll Be Your Mirror" no Reino Unido do All Tomorrow's Parties, que está marcado para acontecer no fim de semana dos dias 25 a 27 de maio no Alexandra Palace, Londres, Inglaterra. Uma jogada estranha, já que eles já fizeram isso várias vezes antes.

"Os organizadores pediram que a gente fizesse isso! Se fosse para eu decidir, teria recusado, simplesmente porque já fizemos isso, então por que repetir?" disse King. "Mas é um álbum tão clássico que as pessoas sempre pedem para a gente tocar."

O último álbum do SLAYER, "World Painted Blood", vendeu 41.000 cópias nos Estados Unidos em sua primeira semana de lançamento, estreando na posição No. 12 na tabela The Billboard 200.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartolaSlash
Guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os temposSpin
Os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin