Slayer: Kerry King explica como se deve balançar a cabeça

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Rangel, Fonte: Blender
Enviar correções  |  Ver Acessos


O site Blender.com entrevistou em 2006 o guitarrista do SLAYER, Kerry King. Alguns trechos da entrevista seguem abaixo.

Metallica: Para Hetfield, algumas bandas deveriam morrerMetallica: a capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Blender.com: O que você acha do atual estado do metal?

King: "Bem, está muito bom no momento. Nós, METALLICA e ANTHRAX viemos faz bastante tempo e ainda estamos por aí, mas existem um monte de novos garotos começando em alto estilo e trazendo coisas novas. Há realmente várias bandas boas, como LAMB OF GOD, CHIMAIRA, ARCH ENEMY e IN FLAMES. Existiam muitos pretensiosos quando nós chegamos, mas agora eles não estão mais por aí. O problema não era tocar ao vivo, mas a questão é que os garotos sabem o que é bom e quando se trata de um impostor."

Blender.com: Como a vibração na cena do metal mudou nos últimos anos?

King: "Acho que na primeira vez que chegamos, eram provavelmente 99 por cento de homens. Agora, as mulheres podem dizer, 'Que se dane, eu posso escutar Thrash se eu quiser. ' As meninas perceberam que é mais seguro do que antes - elas não vão ser estupradas por alguma gangue no mosh pit ou algo do tipo.

Blender.com: Existe algum espaço no metal para máscaras ou maquiagem?

King: "Algumas pessoas fazem isso. SLIPKNOT - eu não tenho nenhum problema com eles pois usam as máscaras dentro do contexto, se você me perguntar. Se você gosta deles ou não, isso não afetará sua música. Quando eles aparecem na cidade, eles fazem um bom show. Eu mesmo iria vê-los. Se você está totalmente focado no que faz, não sou eu quem vai impedi-lo de fazer."

Blender.com: Quão talentoso é Dave Lombardo?

King: "Você já viu o filme 'The Natural'? (Nota do Editor: saiu no Brasil sob o título "Um Homem Fora de Série", e relata a trajetória de um jogador de beisebol com habilidades consideradas quase sobrenaturais). Aquele é o Dave. Ele não tem que tentar ser bom. Ele chega no lugar do show 10 ou 15 minutos antes de subirmos ao palco e ele não se aquece. Ele apenas sobe e faz isso, depois de eu e Jeff (Hanneman, guitarrista) termos aquecido por uma hora."

Blender.com: Existe uma maneira certa de balançar a cabeça?

King: "Acho que todos possuem o seu próprio estilo, mas o meu é basicamente pra frente e pra trás. Desde que eu raspei a cabeça, eu faço o lance frente-pra-trás e de-um-lado-pro-outro, como um grande 'sim' ou um grande 'não'."

Blender.com: Você não precisa de cabelo comprido para fazer isso corretamente?

King: "Oh não. Se precisasse, eu estaria fodido."

Blender.com: Falando sobre épicos, a arte da capa de Christ Illusion é incrível. Eu escutei que vocês possuem o original, e está num imenso bloco de madeira.

King: "Eu comprei isso de um pintor. Tem uns quatro pés por quatro pés. É gigantesco. Eu encontrei esse lugar chamado Rosemary's Billygoat em Los Angeles, também. É como uma loja de coisas estranhas. Eu fui até lá e achei essa foto feita de arame. Tem algo como um pequeno crânio de animal com uma coroa de espinhos - é como se o arame fizesse a figura de Cristo. Nós temos uma música nova chamada 'Skeleton Christ', então eu tinha que ter isso."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Slayer"Todas as matérias sobre "Kerry King"


Slayer: Kerry King era o melhor aluno da classe até que surgiram as garotasSlayer
Kerry King era o melhor aluno da classe até que surgiram as garotas

Blender: as letras mais repulsivas do Heavy MetalBlender
As letras mais repulsivas do Heavy Metal


Metallica: Para Hetfield, algumas bandas deveriam morrerMetallica
Para Hetfield, algumas bandas deveriam morrer

Metallica: a capa do Death Magnetic lembra uma vagina?Metallica
A capa do "Death Magnetic" lembra uma vagina?


Sobre Vitor Rangel

Um carioca apaixonado pela boa música que no momento está cursando o 5º período de Publicidade na PUC-Rio. Teve seu primeiro contato com o rock ainda na infância, quando sua irmã colocava os discos de Iron Maiden e Pantera no toca-fitas de sua casa. Nos últimos anos, tem se dedicado inteiramente à música e à guitarra. Sua banda favorita é Metallica e também é fã incondicional de Zakk Wylde, Steve Vai e John Petrucci. Escuta de tudo um pouco, desde Madonna até Sepultura. Espera que um dia o Metallica ainda venha fazer um show no Brasil e não tem vergonha em dizer que chorou no show do Black Sabbath, em 2004, no Ozzfest.

Mais matérias de Vitor Rangel no Whiplash.Net.

adGoo336