Led Zeppelin: Ultimate Classic Rock resenha Celebration Day

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Ultimate Classic Rock, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/10/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Por Marc Bowan

Os membros sobreviventes do LED ZEPPELIN (Jimmy Page, Robert Plant e John Paul Jones), acompanhados pelo baterista Jason Bonham, estiveram no Museu de Nova York de Arte Moderna para uma conferência de imprensa e exibição de seu novo filme 'Celebration Day' em 09 de outubro.

3761 acessosDream Theater: 10 dos melhores covers tocados pela banda5000 acessosSexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexual

O entusiasta corpo de imprensa parecia estar muito impressionado com o filme durante a exibição, aplaudindo freneticamente depois de cada canção e dando, dessa forma, a sensação de um show real. Esta foi a única exibição a nível mundial, que contará com todos os quatro membros do LED ZEPPELIN. Há exibições adicionais com parte deles em Berlim, Tóquio e Londres, agendados para este mês.

O filme foi exibido para a imprensa antes da conferência de imprensa para dar aos repórteres a chance de fazer perguntas relativas a ele. A forma única como o filme foi concebido e apresentado em formato "filme" é um dos aspectos mais impressionantes de "Celebration Day". Não há entrevistas complementares, sem sequências de fantasia ou qualquer outro preenchimento. São duas horas de rock, essencial fervoroso, and roll, simplesmente. O filme é apresentado da mesma maneira como o concerto do LED na O2, em Londres em 2007. Em retrospecto, isso parece ser um convite muito bom.

Vinte milhões de pessoas se inscreveram para os bilhetes, mas apenas 18.000 sortudos ganhadores de loteria foram realmente capazes de assistir a este show histórico. Combinado com o fato de que os membros da banda se recusaram a entrar em turnê, este filme dá aos espectadores a chance de ver o desempenho brilhante, e dá conta de forma muito honesta do concerto real. Em um momento em que a edição criativa pode fornecer uma gama de experiências de visualização, o LED ZEPPELIN corretamente pediu para que não alterassem drasticamente ou adulterassem o filme, a mixagem do som ou a sensação de set list de concerto real. Como alguém que assistiu a este concerto histórico, este filme é realmente um documento exato do que pode ser a última performance do LED ZEPPELIN na história.

O filme oferece uma introdução inicial em que minimiza o uso de gráficos, créditos excessivos e coisas normal de um longa-metragem. Uma vez que os créditos de introdução terminam, o espectador é rapidamente transportado de volta para 10 de dezembro de 2007. As filmagens de noticiários vintage de Tampa 1973 vem primeiro, como no concerto real, e então inicia-se a contagem para "Good Times, Bad Times". A partir desse ponto, o ataque visual e auditivo começa.

Durante duas horas, o espectador é testemunha da fúria sonora do LED ZEPPELIN. As performances de Jimmy Page, Robert Plant e John Paul Jones, combinadas com a potência da bateria de Jason Bonham, faltam saltar da tela. A Cinematografia em 14 câmeras leva você ao palco com a banda, então cada olhar piscar de olhos, e aceno dá testemunho de sua química enquanto o set se desenrola. Robert Plant canta com o coração, deixando-se levar em todos os momentos. O trabalho de Jimmy Page na guitarra é algo para ser admirado, e John Paul Jones é normalmente superior, tanto no baixo e teclados.

A maior revelação do filme poderia ser Jason Bonham, que estudou vários bootlegs e gravações da banda para realmente maximizar a oportunidade de tocar com os amigos de seu pai para a primeira das duas horas com o ZEPPELIN em 27 anos. Bonham realmente desafiou-se a segurar a barra e fazer seu pai orgulhoso. E ele é bem sucedido em todos os sentidos. Ele ainda traz algumas passagens próprias que acrescenta ao trem a vapor sonoro durante às duas horas da exibição.

Este é um filme que precisa ser seriamente observado, digerido e apreciado uma e outra vez. Fãs mais jovens que não estavam vivos quando o grupo estava em seu apogeu pode ver e experimentar o que uma banda magnífica como o LED ZEPPELIN realmente era.

'Celebration Day" faz uma enorme declaração condizente com a carreira do LED ZEPPELIN, e esse filme se excede nas formas mais triunfantes. Este filme definitivamente vai adicionar à lenda e deve tornar-se um "must have" para todos os amantes do rock n' roll.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Dream TheaterDream Theater
10 dos melhores covers tocados pela banda

1302 acessosHard Rock e Metal: em vídeo, os dez álbuns mais vendidos nos EUA785 acessosLed Zeppelin: Bonham é homenageado com placa em sua cidade natal797 acessosLed Zeppelin: advogados exigem que reclamantes paguem as custas1476 acessosThem Crooked Vultures: Grohl diz que banda deve retornar em breve0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Robert PlantRobert Plant
"Cobrando" Pearl Jam por plágio de canção do Led Zeppelin

Led ZeppelinLed Zeppelin
Como não se perder no meio de "Dazed and Confused"?

Stones, Led, Nazareth e outrosStones, Led, Nazareth e outros
Rockers que já gravaram Reggae

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

Sexo e RockSexo e Rock
Músicas com conotação sexual

Rock In Rio IRock In Rio I
Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar

SepulturaSepultura
O solo de Eloy que fez o RIR aplaudir o Gloria

5000 acessosMetallica: NME elege as 10 melhores músicas do grupo5000 acessosMegadeth: uma voz escondida em música de 2004 previa a entrada de Kiko na banda?5000 acessosMorbid Angel: "banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval5000 acessosFrases de bandas: o que eles realmente querem dizer?5000 acessosCapas: top 10 das artes com tendências gays do Rock5000 acessosOs diários secretos de Roger Waters

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 12 de outubro de 2012

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online