Legião Urbana: Dado comenta sobre tributo, RR e Bonfá

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Nascimento, Fonte: G1 Música
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 22/04/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Numa entrevista concedida ao G1 Música, o guitarrista da extinta LEGIÃO URBANA Dado Villa-Lobos comentou sobre a polêmica envolvendo tributo a LEGIÃO URBANA (que foi produzido e exibido ao vivo pela MTV, onde no qual ele e o baterista Marcelo Bonfá tocaram músicas da banda tendo o ator global Wagner Moura como vocalista), além de criticar a imprensa pelo tratamento concedido a RENATO RUSSO enquanto estava ele estava vivo e também comentou sobre a possibilidade de encontrar novamente o também legionário Bonfá em outros projetos musicais. Leia abaixo o trecho da entrevista:

626 acessosLegião Urbana: homenagem à banda no Conversa com Bial5000 acessosMetal Sucks: os melhores álbuns de metal do século 21

G1 - No tributo à Legião Urbana, feito no ano passado pela MTV, o Wagner Moura disse que talvez aquela seria a última vez que veríamos Bonfá e Dado juntos. Mas o Bonfá toca nesse disco.

Dado Villa-Lobos - É que o disco foi gravado antes de aquilo acontecer. Foi em 2010 que rolou a gravação. Foi antes da Copa do Mundo, o Kassin estava produzindo o disco da Vanessa da Mata, e ela teve que fazer um show na África do Sul. Sobrou uma semana para o Kassin. E ele falou para chamar o Barba [baterista dos Los Hermanos], o Bonfá. O Kassin adora o Bonfá, eu também. Ele começa a tocar e eu não preciso nem olhar. É uma coisa natural.

G1 - Então o show de tributo foi a última vez com vocês juntos?

Dado Villa-Lobos - Com o lance da Legião foi. O lance da MTV com o Wagner foi tão polêmico, tão esquisito a repercussão que teve... Na verdade tinha sido preparado como uma "autocelebração", para lembrar os 30 anos do Legião, daquelas canções. O convite foi da MTV. O Wagner topou a ideia, e é muito fã, conhecia todas as músicas de cor. A gente tentou montar um repertório que passeasse pela história inteira da banda, desde tocar música que jamais tinha tocado: “A Via Láctea”, “Esperando por mim”. Não era só o Wagner cantando as músicas, tinha também Bi Ribeiro, Andy Gill [do Gang of Four], que sempre foi o cara que admirávamos muito, o Renato era fã. E assim foi. Para mim quem estava lá viveu realmente uma catarse incrível. Valeu muito a pena. E não tem mais sentido repetir. Já foi.

G1 - A repercussão e a polêmica te chatearam de alguma forma?

Dado Villa-Lobos - Não. Acho que o Wagner ficou chateado, claro que chateou. Acho que pegaram muito pesado com o próprio Wagner e a gente por tabela. Era aquele momento, passou. A Legião acabou, já foi. Se estivéssemos na Legião, provavelmente a gente seria esculachado, porque a gente foi muito esculachado. O Renato era tratado como um débil mental, messiânico, pela imprensa. Na época a imprensa fazia esse papel, hoje em dia não, está no dedo de cada um. A gente teve shows bem ruins, só que ficou ali, naquele lugar onde aconteceu. Em cima do palco, você está se arriscando a cada momento, e a gente sabia disso. O próprio Wagner falou que é isso que motiva ele a ser artista, disse: "Eu preciso me arriscar". Para ele foi um grande desafio. Realmente cantar todas as músicas da Legião não é fácil. Tem toda a questão mítica, a aura, que ainda contribui para a reação das pessoas.

G1 - Então é possível encontrar com o Bonfá em outros discos, de outros projetos?

Dado Villa-Lobos - Encontrar o Bonfá não tem problema. O que foi colocado é que não vamos fazer mais aquilo, tocar um show exclusivamente de músicas da Legião. O ápice foi aquele momento. Não cabe mais. Chega.

A íntegra da entrevista de Dado Villa-Lobos pode ser lida no link abaixo:

http://g1.globo.com/musica/noticia/2013/04/renato-russo-era-...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

51 milhões51 milhões
A ligação de Geddel Vieira Lima com Renato Russo

626 acessosLegião Urbana: homenagem à banda no Conversa com Bial499 acessosLuan Santana: análise vocal da homenagem ao Rock Brasil Anos 80248 acessosRenato Russo, o Musical: como foi o espetáculo em POA0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Legião Urbana"

51 milhões51 milhões
A ligação de Geddel Vieira Lima com Renato Russo

Legião UrbanaLegião Urbana
A verdadeira história de "Faroeste Caboclo"?

Legião UrbanaLegião Urbana
"Faroeste Caboclo" com censura da Globo

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Legião Urbana"

Metal SucksMetal Sucks
Os 522 melhores álbuns de metal do século 21

MotorheadMotorhead
Perguntas dos fãs respondidas por Lemmy

Johnny DeppJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

5000 acessosSlayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Sidney Magal5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 804880 acessosPantera: qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?5000 acessosBonnie Rotten: estrela pornô fala do amor ao Metal5000 acessosJeff Scott Soto: "tinha medo do Kiss quando era criança"

Sobre André Nascimento

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de André Nascimento no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online