Matérias Mais Lidas

Miranda: por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtorMiranda
Por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtor

Nightwish: Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um banheiro verdeNightwish
Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um "banheiro verde"

1983: 15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer1983
15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

David Coverdale: post em solidariedade ao Brasil após 500 mil mortes por Covid-19David Coverdale
Post em solidariedade ao Brasil após 500 mil mortes por Covid-19

João Gordo: ele diz não ser representante do metal e cita os verdadeirosJoão Gordo
Ele diz não ser representante do metal e cita os "verdadeiros"

K.K. Downing: De onde o Iron Maiden tira tanta energia?K.K. Downing
"De onde o Iron Maiden tira tanta energia?"

Rita Lee: internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência modernaRita Lee
Internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência moderna

Metallica: a palavra mais presente nas letras da banda é...Metallica
A palavra mais presente nas letras da banda é...

Saúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentaisSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

Thrash metal: dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990Thrash metal
Dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990

Covers: nove versões inusitadas para clássicos da música pesada, em lista da KerrangCovers
Nove versões inusitadas para clássicos da música pesada, em lista da Kerrang

Darkthrone: Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metalDarkthrone
Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metal

DJ Ashba: ele ficou milionário com o Guns N' Roses, e conta o segredoDJ Ashba
Ele ficou milionário com o Guns N' Roses, e conta o segredo

Helloween: Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formaçãoHelloween
Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formação


Arte Musical
Stamp

Kiss: imprensa sueca execra show do Sweden Rock Fest

Por Nacho Belgrande
Fonte: Playa Del Nacho
Em 07/06/13

O que segue abaixo são duas resenhas da apresentação do KISS na quinta-feira passada [6 de junho] no SWEDEN ROCK FESTIVAL, redigidas por dois jornais – os maiores e de maior alcance e reputação – distintos da Suécia.

Claro, o KISS nunca foi uma banda muito valorizada pelos críticos, mas mesmo que você seja um ex-fã, as considerações abaixo podem lhe deprimir.

A resenha do jornal AFTONBLADET:

"Vocês queriam os melhores.

Vocês queriam a maior banda do mundo.

Mas, infelizmente, vocês vão ver o Kiss.

Meus pêsames.

Sinto muito mesmo, mas o Kiss não tem sido Kiss desde 1982.

Eu realmente não sei como chamar o horrendo espetáculo que vem excursionado com o mesmo nome desde então. Especialmente agora, que Peter Criss e Ace Frehley foram substituídos por, bem, aqueles outros dois.

OK, aconteceu de Eric Singer e Tommy Thayer pegarem emprestadas as maquilagens dos membros originais. Contudo, tente imaginar o Kiss sem Paul Stanley. Como seria?

É como os Beatles sem Paul McCartney, os Rolling Stones sem Mick Jagger, ou Zlatan sem pés.

Mas é exatamente essa a sensação do show no Sweden Rock Fest.

A voz de Paul Stanley está em condição tão precária que ele bem poderia ser substituído por um dublê com uma estrela pintada em um olho.

O grupo que raramente muda seus set lists retirou ‘Heaven’s On Fire’, tocada poucos dias antes no show de Estocolmo. Deve ser porque Stanley não consegue mais cantar a música.

E analisando como estão as cordas vocais dele nessa noite fria – duras e calejadas – foi uma decisão inteligente. Ela iria pro inferno.

Paul Stanley está completamente ciente do problema e parece triste quando ele fica em segundo plano, ofuscado por seus colegas de banda.

Todos eles se sobressaem musicalmente.

Ele rebola sem muito entusiasmo, quebra uma guitarra com um olhar vazio e está forçando demais a barra para que sua voz funcione com seus olhos cerrados.

Mas não funciona. A força se dissipa dele rapidamente e todo o clima desaparece.

O grupo inteiro, na verdade, toca como palhaços. Por vezes parece que há quatro pessoas ali tocando quatro músicas diferentes ao mesmo tempo, tipo como quando os Rolling Stones assassinaram ‘Honky Tonk Woman’ no Ullevi em 2007. A versão de ‘Let Me Go, Rock And Roll’ é horrível.

Mas e quanto ao show em si?

Sim, o que se pode dizer quando os efeitos e a pirotecnia não estão nem sincronizados? E a famosa aranha gigante não se pode gabar de muito tampouco. Em ‘Lick It Up’, ela é rebaixada, para que Paul Stanley e Tommy Thayer subam nela e depois desçam e ela é içada de novo.

Solos sem sentido.

Wow. Repito: wow.

Não é de se espantar que o Kiss tenha que por vezes se esforçar muito para fazer com que o público cante e bata palmas ao ritmo da música. Eric Singer parece surpreso e incomodado pelo silêncio da plateia após seu solo sem sentido.

O morcego cuspidor de fogo e sangue Gene Simmons é o único que dá algum tipo de estabilidade e peso ao show. O resto é de dar pena.

Não é a melhor nem mais quente banda de rock tocando em Blekinge.

Em vários momentos, parece o maior engodo do mundo."

Link do artigo original:
http://wwwc.aftonbladet.se/nojesbladet/m

Abaixo, a resenha do EXPRESSEN:

"Esse é mesmo um show que queiramos ver, a qualquer preço concebível?

Quando o assunto é Kiss, a resposta é: claro.

Mas quando o show é meia-boca, a lendária banda de rock fica desmascarada e nua.

De acordo com a programação, vinte e seis bandas tocaram no Sweden Rock Festival nessa quinta-feira. Ainda assim, tudo girava em torno de apenas uma banda.

O Kiss é a maior contratação da história do festival e isso era notado em todo canto ontem.

Guardas circulando com o logo do Kiss na barriga, muitos visitantes maquilados como o demônio de Gene Simmons e acima do palco principal, uma gigantesca aranha de metal pendurada o dia todo. Foi muito divertido ver Rick Springfield tocando debaixo da aranha.

O que é que rola então com o Kiss depois de quarenta anos de membros saindo e discos fracos, reuniões e turnês de despedida feitas de má fé?

A resposta vem depois de aproximadamente dez segundos da primeira música, ‘Psycho Circus’, quando o céu sobre Norje explode em fogos de artifício. Aquilo é o show. Deve ser, porque falando restritamente sobre música, a saúde do Kiss em 2013 não vai lá muito bem.

Eu fecho meus olhos e ouço uma banda de rock estarrecedoramente decrépita tentando tocar ‘Let Me Go, Rock And Roll’ na batida certa. Eric Singer, por vários momentos, parece tocar uma música que os outros membros nunca ouviram antes. A voz de Paul Stanley é um triste capítulo à parte. Em vãs tentativas, o vocalista e guitarrista tenta achar notas que não existem. ‘Heaven’s On Fire’ foi limada do set list, o que nos leva a concluir que ele não consegue alcançar aquelas notas.

Mas e o show? Os fogos, a cuspição de sangue, de fogo, a aranha gigante?

Ah, nem…

A impressão que se tem ao longo da noite é que uma banda aborrecida entra no palco e empurra com a barriga e deixa rolar, já que eles sabem o que queremos, mas a cabeça deles está em outro lugar. Claro, há explosões e fogos, mas tudo tem um ar de que está próximo do fim. E a aranha é majoritariamente um grande, ‘ah, que legal’. De repente, ela sobe ou desce sem motivo algum. Simmons estica a língua pra fora quando a câmera se aproxima dele, e sem ele como pilar, esse show teria sido um fracasso completo.

Ao invés disso, foi uma apresentação bem longa de uma banda que ainda é muito boa em fazer pose para vender um mito do rock, mas não muito mais do que isso.

E eu estava esperando muito mais do que isso. "

Link para a matéria original:
http://www.expressen.se/noje/musik/kiss

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Pentral
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Kiss : A história de "Music from The Elder" (vídeo)

Kiss: ex-tecladista prestes a perder casa na luta contra o câncer no pulmão e cérebroKiss
Ex-tecladista prestes a perder casa na luta contra o câncer no pulmão e cérebro

Kiss: Paul Stanley volta a falar sobre chance de ex-membros participarem de última tourKiss
Paul Stanley volta a falar sobre chance de ex-membros participarem de última tour

Kiss: kit de bateria de Eric Singer é vendido em leilão por 380 mil reaisKiss
Kit de bateria de Eric Singer é vendido em leilão por 380 mil reais

Kiss: Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da bandaKiss
Paul Stanley conta como acha que vai reagir ao último show da banda

1984: 15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada1984
15 grandes discos lançados em um dos anos mais impressionantes da música pesada

King Diamond: vocalista relembra ameaça de processo do Kiss pela sua maquiagemKing Diamond
Vocalista relembra ameaça de processo do Kiss pela sua maquiagem

Kiss: integrantes tiveram que entrar na malhação antes de reuniãoKiss
Integrantes tiveram que entrar na malhação antes de reunião

Rock e organização: músicas para deixar a faxina do final de semana mais animadaRock e organização
Músicas para deixar a faxina do final de semana mais animada

Kiss: veja o rápido show de volta aos palcos em Nova IorqueKiss
Veja o rápido show de volta aos palcos em Nova Iorque

Dia dos Namorados: 15 músicas para você ouvir junto com mozão nesta data especialDia dos Namorados
15 músicas para você ouvir junto com "mozão" nesta data especial

Gene Simmons: como Paul Stanley teve a ideia do nome KissGene Simmons
Como Paul Stanley teve a ideia do nome Kiss

Lista: 15 músicas para quem vai passar o Dia dos Namorados sem companhia (mais uma vez)Lista
15 músicas para quem vai passar o Dia dos Namorados sem companhia (mais uma vez)

Kiss: quanto tempo leva para fazer a famosa maquiagem da banda, segundo Tommy ThayerKiss
Quanto tempo leva para fazer a famosa maquiagem da banda, segundo Tommy Thayer

Kiss: Gene Simmons quebra o cofre e compra casa em Las Vegas por valor astronômicoKiss
Gene Simmons quebra o cofre e compra casa em Las Vegas por valor astronômico


Wicked Lester: o embrião do KissWicked Lester
O embrião do Kiss

Kiss: as dez mais pesadas releituras de músicas da bandaKiss
As dez mais pesadas releituras de músicas da banda

Gene Simmons: Falando sobre Weiland, Staley e CobainGene Simmons
Falando sobre Weiland, Staley e Cobain


Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande.