Carniça: entrevista com a banda no New Horizons Zine

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Messias Jr, Fonte: NEW HORIZONS ZINE
Enviar Correções  

Com mais de 20 anos de estrada, o trio gaúcho Carniça é uma das bandas mais influentes do thrash nacional. Tendo base a sujeira e a agressividade, lançaram em 2012 seu melhor trabalho até o momento, chamado Nations of Few, que é dono de músicas empolgantes como Diablo Politician e a faixa título. Outros atrativos são uma versão "carnicenta" para I Wanna Be Somebody (WASP) e a participação do guitarrista Cláudio David (Overdose) em Prayers Before the Death.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nesta entrevista, a banda, formada atualmente por Mauriano Lustosa (voz e baixo), Parahim Neto (guitarra) e Marlo Lustosa (bateria) nos conta da repercussão do disco, da participação do músico do Overdose e muito mais.

NEW HORIZONS ZINE: O terceiro trabalho, Nations of Few apresenta a mesma linha do trabalho anterior, Temple’s Fall...Time to Reborn, só que com uma produção mais refinada, além do aprimoramento como músicos. Na opinião da banda, como comparam o novo trabalho ao anterior?

Carniça: Achamos que o disco segue na mesma linha do "Temple’s", porém está mais direto e agressivo. É muito fácil falar de agressividade em discos de heavy metal, pois toda a banda diz sempre isso, mas quem conhece nosso trabalho anterior e escuta esse sente o que estamos dizendo. O disco também foi feito com mais calma, logo teve uma produção mais caprichada, aproveitando mais o fator estúdio, compondo o material e gravando, podendo assim sentir melhor as composições

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

HZ: A atual formação está junta há um bom tempo. Visto que não é uma tarefa fácil, pois sempre haverá divergências, como administram a saúde da banda e a amizade?

Carniça: Isso é o mais fácil! Somos parentes, irmão e primos, logo o lance é em família mesmo. As divergências são poucas, acontecem, mas são mínimas perto de algumas bandas, pois prezamos pelo respeito a cada um dos integrantes e suas particularidades. É como um casamento de 22 anos em que o casal se ama. Existem briguinhas, mas no final é puro entendimento. Já nos casamos, separamos, trocamos de namoradas, mas a formação continua sólida.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

NHZ: Assim como no álbum anterior, vocês continuaram com o sarcasmo. Em "Temples..." a "inspiração" era a Santa Ceia, agora é uma espécie de conferência, com algumas personalidades importantes do mundo, decidindo o futuro da nação. Como surgiu a inspiração dessa capa?

Carniça: Veio ao encontro das Nações de Poucos. Líderes que pensam e agem em prol deles mesmos e de uma minoria aos seus redores. E isso acontece em todo planeta, não só no Brasil. Logo, o que tinha de ser uma coisa séria, em prol da humanidade, torna-se uma festa, uma confraternização de tiranos em favor de seus grupinhos. Essa foi a concepção da banda para a capa, que teve mais uma vez a execução de Anderson Neves.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista completa pode ser vista através do link:
http://www.newhorizonszine.blogspot.com.br/2013/09/carnica-t...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Wonder Years: O soundtrack do grande sucesso de público e críticaWonder Years
O soundtrack do grande sucesso de público e crítica

Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar Stairway to Heaven?Led Zeppelin
Por que Robert Plant não gosta de cantar "Stairway to Heaven"?


Sobre João Messias Jr

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin Cli336 Cli336 Cli336