Michael Schenker: Gênio comemora hoje 59 anos de idade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ronaldo Celoto, Fonte: Pessoal
Enviar correções  |  Ver Acessos

Falar de alguém como MICHAEL SCHENKER é simplesmente "chover no molhado". Ao lado de ULI JON ROTH, ele é o expoente definitivo do que viria a ser o metal clássico do futuro. E, um dos guitarristas mais criativos de todos os tempos, diga-se de passagem. Para homenageá-lo na data de hoje, em que ele completa 59 anos de idade (com a proeza de, já aos dezesseis anos, ter gravado o álbum "Lonesome Crow" com o SCORPIONS), resolvi falar de um de seus trabalhos mais energéticos, numa mini-resenha (que na verdade não é uma resenha): o fantástico "Force It" (1975), do grupo UFO.

Michael Schenker Fest: projeto do lendário guitarrista lança o álbum RevelationHumor: os dez maiores picaretas da música internacional


É um disco que poderia ser chamado de "ruído silencioso" ou "peso melódico", tamanha a genialidade de seus contrastes. É como imaginar um ataque de aviões ao som de JOHAN SEBASTIAN BACH. Já na primeira faixa, tínhamos "Let It Roll", petardo do rock, com levadas cavalgadistas que influenciaram canções oitentistas como "Where Eagles Dare" e "Phantom Of The Opera" (IRON MAIDEN), "The Oath" (MERCYFUL FATE), "Overture" (DEF LEPPARD), "In My Darkest Hour" (MEGADETH), "Hell Patrol" (JUDAS PRIEST), "You'll Always Walk Alone" (HELLOWEEN). Ou seja, não é preciso dizer mais. A seguir, a alegre "Shoot Shoot", um rock direto, à lá AC/DC e KISS, com refrões pegajosos. A quebrada viria com "High Flyer", uma balada psicodélica que navega na alma imaginária do ouvinte, como se ele estivesse a ler a obra "Fernão Capelo Gaivota", pois o solo de MICHAEL realmente contracena com um vôo em direção à eternidade.


A magnífica "Love Lost Love" dá asas às imaginárias corridas de carros, com um riff também sensacional (difícil deixar de elogiar a qualidade deste guitarrista), que mescla lirismo e agressividade. Parece que estamos numa autoestrada em direção a algum acampamento, todos juntos, amigos em plena adolescência, correndo sem ter pressa de chegar. E então chegamos a "Out In The Street", uma canção com temática urbana...daquelas em que você anda de táxi e saboreia os letreiros e mais letreiros, pede ao motorista para andar e andar, e, fica vendo expressões e rostos pela noite.

MICHAEL, mais uma vez, é espetacular em todas as passagens. "Mother Mary" faz as vezes da música mais pesada, certeira, contracenando com a sua incrível capacidade de fazer riffs, neste caso, lembrando o inconfundível estilo de "Voodoo Chile", de HENDRIX. "Too Much Of Nothing" é a canção mais 'misteriosa' do disco...começa com cozinha de bateria, guitarra e voz entusiásticas, refrão denso e triste, mas de repente, emblema uma fusão sequencial de guitarra e bateria intermináveis, como se MICHAEL passasse a palheta sobre as cordas sem que se pudesse ouvir o toque dos dedos (coisa de violinista) e a bateria o acompanhasse sem pressa...imagine um kamikase em plena segunda guerra sabendo que seu fim chegará, mas que resolve aceitar a morte relembrando os doces presságios de seu velho pai...esta é a sensação.

E por fim, "This Kids/Between The Walls" prossegue, matadora, pesada, estilo metralhadora. Já vimos isso em canções dos anos 80 e 90 em quase todas as bandas de Metal melódico que se conheça. Mas estamos falando de MICHAEL SCHENKER.

Enfim, é apenas uma mini-homenagem a um dos maiores guitarristas da história. Infelizmente, não tive tempo de escrever uma biografia digna a respeito de MICHAEL. Mas, deixo-vos como presente quatro canções de seu fantástico DVD/CD acústico, gravado em 1992.

Novamente, querido MICHAEL SCHENKER, receba de todos nós, leitores da Whiplash.Net, um parabéns pelas merecidas 59 primaveras!!!



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Michael Schenker"


Michael Schenker Fest: projeto do lendário guitarrista lança o álbum Revelation

Michael Schenker: ele não quis tocar com Ozzy Osbourne, Motorhead, nem AerosmithMichael Schenker
Ele não quis tocar com Ozzy Osbourne, Motorhead, nem Aerosmith

Ozzy Osbourne: 7 guitarristas que quase entraram para a banda deleOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele

Michael Schenker: ele não quis tocar com Ozzy Osbourne, Motorhead, nem AerosmithMichael Schenker
Ele não quis tocar com Ozzy Osbourne, Motorhead, nem Aerosmith

Michael Schenker: Scorpions não faz nada que presta há 23 anosMichael Schenker
Scorpions não faz nada que presta há 23 anos


Humor: os dez maiores picaretas da música internacionalHumor
Os dez maiores picaretas da música internacional

A História Impopular dos Rolling StonesA História Impopular dos Rolling Stones

Kid Vinil: Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!Kid Vinil
"Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"

Gene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?Gene Simmons
Sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Eddie Van Halen: Guitar World elege os 10 maiores solosEddie Van Halen
Guitar World elege os 10 maiores solos

Dream Theater: uma lista com os melhores riffs da bandaDream Theater
Uma lista com os melhores riffs da banda


Sobre Ronaldo Celoto

Natural do Estado de São Paulo, é escritor, professor, poeta e consultor em direito, política e gestão pública. Bacharel em Direito, com Mestrado em Ciência Política, atualmente cursa Doutorado em Direito, Justiça e Cidadania pela Universidade de Coimbra. Além destas atividades, dedica diariamente parte de seu tempo à pesquisa e produção de artigos científicos, contos, romances, matérias jornalísticas, biografias e resenhas. Seus interesses pessoais são: cinema, política, jornalismo, literatura, sociologia das resistências, ética, direitos humanos e música.

Mais matérias de Ronaldo Celoto no Whiplash.Net.