Metal Opera: Epidemia e a sua ambiciosa obra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Pietro Abbate Luiz
Enviar correções  |  Ver Acessos

Quando o assunto é Metal Opera é comum lembrar logo de cara da trinca de A's (Avantasia; Aina; Avalon), projetos de grande expressão no cenário mundial. Mas o mais justo é que a letra Э, de Эпидемия (ou, transliterando, Epidemia), ganhe o espaço de destaque que merece. Com nítidas influências de bandas como Blind Guardian, Helloween e Stratovarius, estes russos possuem um som bem original e característico.

Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"Kiss: fã paga US$50 mil por um fiasco de show em casa

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O fato de se abster da língua universal, o inglês, certamente é um dos motivos do relativo "anonimato" destes russos no mundo. Além do nome da banda ser escrito em um outro alfabeto, o cirílico, as letras das composições seguem este mesmo padrão. E o que é pior, o site da banda é completamente em russo, dificultando os entusiastas da música de acompanhar o trabalho que realizam desde 1995, trabalho este que, aliás, é excelente.

Uma das diferenças entre eles e a mencionada tríade é que, desde a concepção, são uma banda, não um projeto. Tanto que, entre os 12 lançamentos de estúdio, apenas três são definidos como Metal Opera.

Escrita em 2004, a primeira parte desta saga chama-se "Эльфийская рукопись", ou, facilitando "Elven Manuscript". A continuação veio em 2007, com "Эльфийская рукопись: Сказание на все времена" ("The Elven Manuscript: Legend For All Times"). Um dos pontos fortes neste DVD gravado em 2010, assim como em seu antecessor, é a teatralidade trazida ao palco. Como pode ser visto abaixo a sincronia entre música e encenação é realizada com perfeição por um time bastante talentoso, chegando ao ápice na épica "Сказание на все времена" ("Story of all time"), que se inicia aos 43:15.

Além das guitarras, aqui temos vários elementos atuando (fogo, espadas, lanças, escudos, martelos de guerra), colaborando para uma trama bem construída, apresentada com muita competência, emoção, bom gosto.... E ditada pelo excelente vocalista Maxim Samosvat, que deixou a banda em 2010 para a entrada de Evgeniy Egorov.

No final do show aproximadamente trinta pessoas, entre músicos e atores, se unem para receber os merecidos aplausos. Entre eles estão convidados que enriquecem e abrilhantam o espetáculo, como: Arthur Berkut; Andrey Lobashev; Alexandra Komarova; Troll Bends Fir; Dmitry Borisenkov; e tantos outros, não menos importantes.

A terceira parte da Metal Opera, "Сокровище Энии" ("Treasure Enya") foi lançada em 2014 e conta com grande produção de palco e figurino, conforme atestam alguns vídeos no Youtube e as imagens no site oficial. Há direito a dança-de-roda, belos efeitos de luz, guerreiros de espada em punho e aljava nas costas, comida e bebida. Para quem acompanhar o projeto desta banda ficará fácil perceber que os recursos eram mais modestos no primeiro DVD, melhoraram bastante no segundo, e nos shows de 2014 se elevaram a um patamar incrível...Um grato exemplo de um trabalho bem feito, ao longo dos anos, colhendo resultados positivos.

Fica a expectativa para que este novo material tenha sido gravado para um DVD. E também para que continuem assim, cada vez mais ambiciosos e produtivos!

Segue teaser do novo álbum, lançado em abril deste ano.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Epidemia"


Motorhead: Segundo Lemmy Kilmister, Rap não é músicaMotorhead
Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Kiss: fã paga US$50 mil por um fiasco de show em casaKiss
Fã paga US$50 mil por um fiasco de show em casa


Sobre Pietro Abbate Luiz

Embora formado na área da Informática, sua predileção é por alguns ramos da arte. Na música, os acordes de guitarra e flauta são imitações imperfeitas de suas bandas preferidas; na literatura, as ambições são maiores e também a dedicação. Os estilos que mais o empolgam são: Power Metal, Heavy, Folk, Trash... Mas sem amarras ou radicalismo!

Mais matérias de Pietro Abbate Luiz no Whiplash.Net.

adGoo336