Bandas Iniciantes: 17 maneiras de assassinar sua carreira musical

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

A compilação abaixo foi tecida pelo jornalista PAUL RESNIKOFF baseado no livro ‘The Music Industry Self Help Guide’ [ainda sem título em português], recém-lançado por MIKE REPEL. Se você estiver fazendo algumas das coisas listadas abaixo, PARE IMEDIATAMENTE.

5000 acessosRunaways: Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley5000 acessosHailMetal.com: Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal

1. TER UMA POSTURA CUZONA, ARROGANTE.

Se você está aparecendo atrasado para os shows, não ensaia, não apoia sua cena, é um otário com seus colegas de banda, e não trabalha arduamente para cativar seu público online e ao vivo, você está fazendo um excelente trabalho de assassinato da sua potencial carreira. Agora, mais do que nunca, O FUTURO NÃO PERTENCE A BANDAS QUE TEM ÉTICAS MEDÍOCRES DE TRABALHO.

2. SER VICIADO EM QUALQUER TIPO DE SUBSTÂNCIA

Todo mundo faz suas próprias escolhas sobre drogas, incluindo aí o álcool. Mas quando essas escolhas mergulham rapidamente para o completo vício, isso pode ameaçar de imediato a sobrevivência de uma banda. Irritabilidade, compromissos perdidos, desapego e ausências inexplicáveis são os resultados mais suaves; problemas com a lei, perder shows, roubar dos colegas de banda, violência e morte são pra onde as coisas inevitavelmente se destinam caso não sejam abordadas.

3. CONTAR COM UMA GRAVADORA, EMPRESÁRIO OU QUALQUER OUTRA PESSOA ALÉM DE VOCÊ MESMO PARA CONSTRUIR SUA CARREIRA

Mesmo com um contrato assinado, as bandas podem se ver desprestigiadas, ou simplesmente ignoradas. Mas hoje em dia, as gravadoras raramente contratam bandas que não estejam trabalhando de modo bem-sucedido e desenvolvendo seu público, pra começo de conversa. O que significa que o ‘faça-você-mesmo’ não é nenhum tipo de abordagem alternativa, ela é ESSENCIAL para a sobrevivência, para estourar, e para que qualquer artista cresça.

4. ESCOLHER UM NOME QUE OUTRA BANDA ESTEJA USANDO

Os custos de pegar um nome que já esteja sendo usado incluem confusão entre os fãs, extrema dificuldade de expandir sua marca, e processos legais. Então, antes de você escolher um nome, procure no Google, olhe no ReverbNation, procure até no MySpace. Depois disso, faça uma pesquisa com o departamento de marcas e patentes.

5. NÃO TER UMA PRESENÇA SÓLIDA NA INTERNET

É impossível estar em todo lugar ao mesmo tempo, MAS VOCÊ PRECISA TENTAR. Isso não apenas significa cair em cima de todos os meios manjados como Facebook, Twitter e YouTube, mas infiltrar-se em sites que atraem o seu público-alvo. Também quer dizer interagir com o fluxo interminável de fãs, tanto quanto você conseguir.

Até porque, se você não estiver lá, eles também não estarão.

6. NÃO VENDER MERCHANDISE

Se você não estiver montando uma barraca em todos os shows possíveis com uma linha completa de merchandise, você está perdendo uma chance de renda que poderia encher o tanque do seu carro e pagar por suas refeições [ou seja, coisas das quais você precisa para sobreviver]. E se você não estiver trabalhando com a plateia [em cima de fora do palco] e colocando a barraca em um lugar bem visível e iluminado que aceite cartão, você está perdendo ainda mais dinheiro.

7. NÃO SAIR EM TURNÊ

Alguns artistas, como Zoe Keating, ganham boa parte de seus vencimentos com gravações. Mas isso está ficando cada vez mais e mais difícil, especialmente à medida que o valor de gravações continua a cair. O que quer dizer que se você não pode sair em turnê, você provavelmente está limando uma grande fonte de receita.

8. FAZER MÚSICA MEDÍOCRE

Esqueça a palavra ‘bosta’: se a sua música não soa ultrajantemente ótima aos ouvidos de um considerável número de fãs, grandes mudanças precisam ser feitas. Isso inclui terminar a banda e começar outra.

9. ESCOLHER COLEGAS DE BANDA QUE NÃO POSSUAM A MESMA ÉTICA DE TRABALHO OU VISÃO A LONGO PRAZO

Uma banda é como uma família, exceto que VOCÊ PODE ESCOLHER OS MEMBROS. Se os seus colegas de banda não estão trabalhando tão duro quanto você, não são tão dedicados ou simplesmente não têm espírito de equipe, eles vão te distrair e afundar suas chances de sucesso em um ambiente extremamente exigente e competitivo.

10. NÃO ESTAR COMPLETAMENTE DISPONÍVEL

Um bom empresário lhe fornecerá oportunidades, online e no plano concreto, porque é isso que você pagou a ele pra fazer. Você precisar se entregar a eles, e alimentar o momento.

A era do astro do rock distante, intocável, ACABOU.

11. ESTAR NESSA POR DINHEIRO

Você está louco e provavelmente fará mais dinheiro trabalhando no McDonald’s. A realidade do negócio é que uma porcentagem extremamente alta de artistas é pobre, e a maioria dos que são bem-sucedidos foram pobre em algum momento. O que implica que, se você não for motivado pela música, pela paixão por criar e tocar, pela camaradagem, você deveria, honestamente, estar trabalhando COM OUTRA COISA.

12. PAGAR PARA TER SEGUIDORES NO TWITTER, FACEBOOK, DOWNLOADS NO DATPIFF E VISUALIZAÇÕES NO YOUTUBE

As gravadoras, casas de show, e empresários em potencial são todos muito familiarizados com esses cambalachos, pagar para ter seguidores falsos custa recursos preciosos do desenvolvimento orgânico de fãs, o sangue que sustenta todo artista bem-sucedido.

Sem fãs de verdade, VOCÊ NÃO TEM UMA BANDA DE VERDADE, ponto final.

13. INSISTIR EM GRAVAR BÊBADO OU ALTAMENTE CHAPADO

Demora duas vezes mais e custa o dobro gravar desse modo, e os resultados são inferiores. Lembre-se: uma gravação [seja um single, um EP, LP ou vídeo] é um registro permanente de sua realização artística que pode arrebatar milhões de fãs por décadas a fio. Uma gravação vagabunda raramente tem o mesmo poder.

14. DAR MÚSICA DEMAIS DE GRAÇA

Esse é um erro que os rappers cometem com frequência, especialmente quando se trata de mixtapes. Porque nem TODA a sua música tem que ser gratuita, pelo menos a parte que você controla. No fim das contas, rappers que fracassam usam mixtapes estrategicamente para promover lançamentos pagos e mais estuturados falham ao:

[a] gerar qualquer receita significativa de suas gravações;

[b] encorajar seus fãs a pagar [ou pelo menos dar a eles a oportunidade de pagar]; e

[c] criar qualquer prospecto de vendas significantes de discos para potenciais investidores [como as gravadoras, por exemplo].

15. DISTRIBUIR KITS VAGABUNDOS PARA A IMPRENSA

Casas de shows e festivais possuem dezenas de milhares de artistas interessados para vasculharem, e apenas alguns postos para distribuir. Um kit de divulgação poderoso, bem confeccionado aumenta dramaticamente as chances de arrebatar a vaga e catapultar uma carreira. Um kit medíocre quase sempre garante um esquecimento rápido.

16. PAGAR PARA TOCAR EM SHOWS

Isso parece ser mais predominante no hip-hop, onde promotores suspeitos cobram para que um rapper abra para um artista de maior nome ou participe de uma exibição para executivos da indústria. Mas essa é absolutamente a direção errada a seguir, especialmente porque ela sacrifica rendimentos reais em troca de ‘exposição’ que eles tipicamente não têm como obter, enquanto o promotor só fica com a parte fácil.

Evite esses acordos a todo custo, seja lá qual for o preço.

16-A. PAGAR PARA SER CITADO EM UM PANFLETO DE UM SHOW

Parem com essa palhaçada. Chega.

17. TER UM PÚBLICO VIOLENTO

Já é duro o suficiente atrair fãs dedicados: é quase impossível escolher seus fãs. Mas os fãs que geralmente começam brigas, incitam violência ou levam armas aos shows podem ameaçar gravemente a sobrevivência de um artista, simplesmente porque os donos de casas e produtores de shows irão evitar esse artista à todo custo. O que quer dizer, no frigir dos ovos, que você não tem como aparecer no seu trabalho.

Você deve desenvolver uma estratégia para lidar com esse problema, ou arrisca a estrangular uma fonte crítica de renda.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Indústria Musical"

Bandas NovasBandas Novas
Não sejam BURRAS de pagar para tocar

Músicos, aceitemMúsicos, aceitem
Ninguém mais paga por música

LogotiposLogotipos
Os artistas precisam? Os fãs se importam?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Indústria Musical"

RunawaysRunaways
Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley

HailMetal.comHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Slash, do Guns N' Roses, antes da fama

5000 acessosNinguém é perfeito: os filhos "bastardos" de pais famosos5000 acessosScott Weiland: vocalista é encontrado morto em ônibus de turnê5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Sidney Magal5000 acessosGene Simmons: ninguém diz ao God Of Thunder como ele deve digitar4862 acessosOzzy Osbourne: 10 melhores músicas segundo Ultimate Classic Rock5000 acessosNerd Metal: Os 5 Maiores Frontmen do Heavy Metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 10 de junho de 2014
Post de 12 de junho de 2014
Post de 14 de junho de 2014
Post de 13 de agosto de 2015
Post de 08 de abril de 2017

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online