Slipknot: Jim Root defende banda de acusações de viúva de Paul

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Testa, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista do Slipknot, Jim Root, disse que ele e seus companheiros de banda fizeram tudo que podiam para dar ao ex-baixista da banda, Paul Gray, a ajuda necessária para enfrentar seus problemas com as drogas, explicando que Paul tinha uma doença que simplesmente não podia enfrentar.

Slipknot: quando eles abriram o show de uma banda de jazzJourney: o famoso erro geográfico em "Don't Stop Believin'"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A viúva de Paul, Brenna Gray, testemunhou no julgamento de homicídio culposo do médico que tratou Paul poucos dias antes de sua morte em 2010 e disse que ela tentou pedir ajuda aos companheiros de bandas, mas que nenhum quis se envolver. Ela revelou: "Um deles estava jogando golfe a dois minutos da nossa casa, mas não podia vir. Ninguém se importou, ninguém se envolveu. Eles disseram que era problema meu."

Perguntado se Brenna estava errada em fazer esses comentários durante o julgamento, Root contou a Rock Magazine: "Provavelmente ela vai dizer qualquer coisa que ela acha que deve dizer para os advogados ouvirem.. Paul era nosso irmão; Paul era muito próximo de nós. Nós tentamos colocar Paul em tratamento inúmeras vezes, nós tirávamos ele de turnês pera tentar interferir. Eu parava na casa de Paul com a minha ex-namorada e ele ainda estava na cama.

Existem várias circunstâncias e dinâmicas ali e tenho certeza que ela está sofrendo muito e tentando encontrar alguém para colocar a culpa. No fim do dia, Paul estava doente, Paul tinha um problema e nós estávamos ali pelo Paul. Paul não estava sempre disponível.

Me sinto mal. Me sinto mal por toda a situação."

Questionado se realmente os membros do Slipknot se preocuparam o suficiente com o estado de saúde de Paul, Jim respondeu: "Absolutamente. Ele é nosso amigo, é nosso irmão, é nosso compatriota. Ele sempre fará parte das nossas vidas não importa o que aconteça.

O que você pode fazer? Se você tem uma doença, você tem que tentar curar essa doença, mas você não pode continuar a pôr alguém em tratamento inúmeras vezes. O que você deve fazer? Ser babá e viver com ele? O que pode fazer?"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Slipknot"Todas as matérias sobre "Jim Root"


Slipknot: quando eles abriram o show de uma banda de jazzSlipknot
Quando eles abriram o show de uma banda de jazz

Lista: bandas que mudam a imagem a cada álbum lançadoLista
Bandas que mudam a imagem a cada álbum lançado

Slipknot: banda também terá seu próprio cruzeiro a partir de 2020Slipknot
Banda também terá seu próprio cruzeiro a partir de 2020

Slipknot: Shawn precisa de oxigênio durante os shows ou foi um acidente?Slipknot
Shawn precisa de oxigênio durante os shows ou foi um acidente?

Slipknot: Corey Taylor diz que drogas não aumentam criatividadeSlipknot
Corey Taylor diz que drogas não aumentam criatividade

Slipknot: eles teriam que tirar as máscaras para ir ao show do ToolSlipknot
Eles teriam que tirar as máscaras para ir ao show do Tool

Clube da Música: 10 bandas de Rock/Metal mais acessadas do YouTube (vídeo)

Slipknot no Wacken: banda fará sua estreia no lendário festivalSlipknot no Wacken
Banda fará sua estreia no lendário festival

Slipknot: mashup mistura NSYNC, Rolling Stones e maisSlipknot: banda grava vídeo para "Nero Forte"

Slipknot: as dez piores músicas da bandaSlipknot
As dez piores músicas da banda

Slipknot: viúva de Paul Gray diz que amigos não o ajudaramSlipknot
Viúva de Paul Gray diz que amigos não o ajudaram


Journey: o famoso erro geográfico em Don't Stop Believin'Journey
O famoso erro geográfico em "Don't Stop Believin'"

Mike Portnoy: a reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream TheaterMike Portnoy
A reação ao ouvir garoto de 8 anos tocando cover do Dream Theater


Sobre Rafael Testa

Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, tem 23 anos, é estudante de sistemas de informação e torcedor fanático do Vasco da Gama e do Tupi Football Club. Se interessou por rock/metal depois do grande tio Roney mostrar-lhe o Iron Maiden. Tem o gosto musical muito variado, curte do thrash metal do Slayer ao metalcore do All That Remains. Acredita que existem bandas boas atualmente e faz questão de apresentá-las.

Mais matérias de Rafael Testa no Whiplash.Net.

adGoo336