AC/DC: "De vez em quando ele ainda era o Malcolm que eu conhecia"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Ultimate Classic Rock, Tradução
Enviar Correções  

A aposentadoria de Malcolm Young do AC/DC, devido seu estado de demência, colocou a famosa e privada banda na incomum posição de ter de se abrir à imprensa sobre os problemas do guitarrista. Em uma nova entrevista, Angus Young descreveu o que aconteceu quando os sintomas de seu irmão começaram a aparecer em 2008, durante a gravação de "Black Ice" e da subsequente turnê.

AC/DC: Pai cria versão de "Thunderstruck" com barulhos feitos pelo seu bebê

Bateristas: Os 30 melhores de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Foi muito difícil para ele", falou ao The Guardian. "Ele estava reaprendendo várias músicas que já sabia de cor; Ele tinha que reaprender as músicas que tocávamos em cada noite. Ele era seu próprio incentivo. Ele tinha essa coisa, essa vontade de continuar em frente."

Por mais difícil que possa ter sido para todos assistirem toda essa situação, o vocalista Brian Johnson adicionou: "Você não podia fazer nada ou dizer nada, porque daria uma sensação de pena. Você tinha que trata-lo normalmente. Então assim fizemos."

Young disse que, por mais que estivesse doente, Malcolm sempre saia para uma caminhada e uma xícara de café, e de vez em quando, não mostrava sinais de sua condição: "De vez em quando ele ainda era o Malcolm que eu conhecia."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280