Besatt: entrevista para o portal Hard and Heavy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luciano Piantonni, Fonte: hard and heavy, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Em dezembro, opções não faltarão para os fãs de metal extremo celebrarem a música profana. A maré de metal negro deste mês trará também o Besatt para nossas terras, com a turnê de seu mais novo álbum "Nine Sins".

Ultimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarraUruca: Os 9 mais azarados da história do Rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com mais de vinte anos de estrada e diversos trabalhos realizados, a banda entra em uma nova fase de sua música. Nome conhecido e consolidado na cena Black Metal, os poloneses fazem questão de mostrar seu orgulho pelo estilo, carregar e defender o Black Metal tradicional que praticam. Mesmo com as evoluções ao longo dos anos, sua essência continua intocada e orgulhosamente blasfema. O atual lineup da banda conta com Colossus e Astaroth (guitarras), Exernus (bateria) e Beldaroh (baixo e vocais), que nos concedeu a entrevista.

O Besatt toca em SP neste domingo (14/12) no Evil Hail Fest, no Carioca Club, em Pinheiros, ao lado das bandas Terrorizer, Blood Red Throne, Enthroned, Nervochaos e Genocídio.

HARD AND HEAVY: Olá Beldaroh! É muito bom poder entrevistá-los! A banda lançou seu nono álbum esse ano. Como "Nine Sins" tem sido recebido por seus ouvintes?

BELDAROH: Olá, vou bem, e é muito legal falar com vocês! Este CD não saiu há muito tempo, mas estou realmente satisfeito com as reações até agora. Estou ouvindo todo o tipo de comentários sobre a progressão na nossa música: soando bem, solos excepcionais, etc. Estou muito satisfeito em ouvir todos esses comentários, mas espero por mais feedback e que sejam tão positivos como tem sido até agora.

HARD AND HEAVY: A mensagem do álbum é muito interessante. O que você pode dizer sobre a concepção da ideia, o processo de escrita? Conte-nos tudo sobre "Nine Sins".

BELDAROH: Liricamente este é o terceiro álbum conceitual, onde eu me concentrei nos instintos humanos, que alguns chamam de pecados. Você pode notar aqui que a ira ou agressão são a parte mais humana e são muitas vezes desejáveis na vida comum. O mesmo é sobre o assassinato. Em muitos casos, podem ser facilmente justificados. Simplesmente eu recomendo que se leiam as letras e se pense sobre elas. Musicalmente, bem, é uma continuação do que temos desenvolvido há algum tempo atrás (em "Demonicon"), chamamos isso de " Technical Extreme Black Metal ". Todos os riffs foram pensados para este CD, você não encontraria sons acidentais. Nós tentamos fazer da nossa música algo agressivo e interessante, para que somente aqueles riffs fossem aceitos. Para mim "Nine Sins" é mais um golpe poderoso e cruel.

HARD AND HEAVY: Quais diferenças na música do Besatt podem ser apontadas no novo álbum em comparação aos primeiros trabalhos?

BELDAROH: Desde o início, o estilo de música do Besatt é fortemente ligado com o Black Metal satânico. Em nossos primeiros álbuns isso foi significativamente mais cru e distinto. No Black Metal dos anos 90, o estilo e sonoridade eram muito mais crus, de modo que nossos lançamentos foram fortemente limitados no Black Metal de raiz. Com todos esses anos, a nossa progressão foi mais perceptível e nossa música se tornou mais avançada, mais técnica. Nós, como músicos, também desenvolvemos as nossas capacidades, começamos a produzir técnicas avançadas, canções gravadas em melhores estúdios, o que resultou em um som mais potente e claro, mas o tempo todo fundamentados na satânica convenção do Black Metal. Se você ouvir o nosso primeiro lançamento "In Nomine Satanas", de 1997 e o último "Nine Sins", de 2014, ouvirá a mensagem do Black Metal satânico em ambos.

HARD AND HEAVY: Falando sobre os primeiros anos: Algum trabalho foi mais bem sucedido ou marcou a carreira da banda de uma forma especial?

BELDAROH: Gostaria de citar o avanço de nosso segundo álbum "Hail Lucifer", pois foi lançado pelo selo alemão Undercover Records, que fez um trabalho muito bom por todo o mundo. Depois do lançamento começamos a receber comentários de muitos países, com críticas muito boas. Nós começamos a fazer shows em toda a Europa e o nome Besatt se tornou perceptível e foi associado ao extremo satânico.

Para ler a entrevista completa, acesse:
http://hardandheavy.com.br/ptbr/?p=8495




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Besatt"


Ultimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarraUltimate Guitar
Os 100 melhores solos de guitarra

Uruca: Os 9 mais azarados da história do RockUruca
Os 9 mais azarados da história do Rock


Sobre Luciano Piantonni

Luciano Piantonni, é editor do site Hard And Heavy (luciano@hardandheavy.com.br) e redator da revista Rock Brigade. Natural de Santo André (ABC Paulista) começou sua história com a música aos 8 anos quando foi assistir ao show do Kiss, em 1983. Desde então, acompanha Rock e Metal como suas maiores paixões. Já foi colaborador da revista Roadie Crew (entre 2006 e 2007), além de jornais e sites. Possui uma assessoria de imprensa, LP Metal Press, onde trabalha com os shows de diversas produtoras como Liberation MC, Tumba Productions, SG Entertainment, TC7 Produções, entre outras.

Mais matérias de Luciano Piantonni no Whiplash.Net.

adGoo336