Joy Division: Ian Curtis encontra o poeta Álvares de Azevedo em novo livro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Arlindo Gonçalves, Fonte: Editora Sebo Clepsidra
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em sua mais recente campanha de financiamento coletivo, a Editora Sebo Clepsidra inova ao anunciar sua primeira ficção literária nacional: "Ad Infinitum: réquiem para Álvares de Azevedo e Ian Curtis". Nesse encontro entre os dois míticos artistas, IAN CURTIS - vocalista da banda JOY DIVISION - é recebido e guiado por ÁLVARES DE AZEVEDO, tal qual Dante por Virgílio na Divina Comédia.

Steven Tyler: vocalista admite que já queimou a roscaTotal Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da história

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A ação se passa em uma espécie de pub, que remete a um dos livros mais famosos de AZEVEDO, "Noite na taverna". Ali, IAN CURTIS, depois de cometer suicídio, encontra o poeta brasileiro, morto há mais de 150 anos, e ficam amigos. Seus diálogos, regados a bebidas e a muita fumaça de cigarros e charutos, são entrelaçados por lembranças nas quais o músico inglês relembra episódios ligados às gravações dos dois discos da banda, os shows e sua vida amorosa, bem como o sofrimento psíquico causado por seus ataques epiléticos, situação que tanto o afligia às vésperas da primeira turnê pelos E.U.A. O poeta brasileiro, por sua vez, revisita a própria morte em flashbacks.

O livro foi escrito a quatro mãos por dois especialistas: Luciana Fátima, pesquisadora do Romantismo, já escreveu outros trabalhos sobre Álvares de Azevedo; e Arlindo Gonçalves, autor de ficções e crônicas urbanas, que publicou uma biografia afetiva sobre a banda Joy Division. Leia mais no link abaixo.

Joy Division: os 38 anos de morte de Ian Curtis e do fim da banda

O volume é ilustrado pelo artista Matheus Vigliar, cujos desenhos foram feitos com uma técnica mista: lápis de cera chinesa, nanquim, grafite e carimbos. Seu estilo foi escolhido a dedo para representar a atmosfera difusa e fantasmal do cenário fora da realidade.

Na obra, os fãs - de um ou do outro protagonista (ou de ambos) - poderão se deleitar com inúmeras referências a suas obras e biografias. Mais que um mero elogio à produção desses grandes artistas, o livro é uma declaração de amor à sensibilidade, aos anseios humanos e às imortalidades da música e da poesia.

A campanha no Catarse vai até dia 29/09.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Joy Division"


Góticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80Góticas
10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Joy Division: a referência aos terrores do nazismoJoy Division
A referência aos terrores do nazismo


Steven Tyler: vocalista admite que já queimou a roscaSteven Tyler
Vocalista admite que já queimou a rosca

Total Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da históriaTotal Guitar
Os 20 melhores riffs de guitarra da história


Sobre Arlindo Gonçalves

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336