Ozzy Osbourne: como o Metallica mostrou a Sharon que visual glam poderia ser um erro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

O guitarrista Jake E. Lee relembrou, em entrevista ao BraveWords, de sua passagem pela banda de Ozzy Osbourne, entre os anos de 1982 e 1987. Jake tocou com Ozzy em uma espécie de período de transição do vocalista, que, naqueles anos, passou a aderir às estéticas visual e até musical do hard rock típico da década de 80.

Pink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Rolling Stone: Os 500 melhores álbuns da história em lista da revista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao mesmo tempo, o thrash metal também estava em alta e funcionava como uma espécie de "antítese" do hard rock daqueles tempos. Mesmo com uma sonoridade acelerada e um visual mais básico, as bandas daquele segmento também se davam bem.

Os "dois mundos" se encontraram em uma turnê realizada em 1986. Ozzy Osbourne, que promovia o álbum "The Ultimate Sin", trouxe o Metallica, que despontava de vez com o disco "Master of Puppets", como atração de abertura de seus shows realizados entre março e agosto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Inicialmente, Jake E. Lee relembra que o baterista do Metallica, Lars Ulrich, chegou a elogiar a faixa-título de "The Ultimate Sin", citando como "a música mais pesada de Ozzy". "Caramba, isso vindo do Metallica? Então, sim, ainda era pesado, ainda era obscuro", reflete o guitarrista.

Em seguida, o músico fez elogios à formação clássica do Metallica, com Cliff Burton no baixo - "nada contra os baixistas futuros, mas havia mágica ali" - e adorou o fato de eles serem "pesados, raivosos e nada polidos". Para Lee, aquilo oferecia um perfeito contraste na comparação com Ozzy e sua banda, que usavam um visual mais glam.

"Ozzy tinha aquela roupa de ombros gigantes e dourados com glitter. Tinha um cara que escolhia a roupa para todos. Você não podia nem escolher a própria roupa se estivesse na banda de Ozzy naquela época. Tinha que ir ao estilista e dizer o que queria. Lembro de ver as roupas de Ozzy, do baixista, sendo que eu gostava de usar roupas brancas e pretas, sem glitter. E eu me sentia confortável assim", afirmou.

Jake E. Lee recorda que logo ao entrar para a banda de Ozzy Osbourne, a esposa e empresária do vocalista, Sharon, disse que seria necessário ter um cuidado especial com o visual. "Uma das coisas de Sharon era falar que não dava para eu me vestir como qualquer um. Dizia que não dava para estar no palco e parecer como se eu também estaria na plateia. Eu lembrei disso, mas não achava que iria tão longe", disse.

Porém, o guitarrista aponta que o sucesso do Metallica e a identificação que eles construíram com o público, mesmo com visual mais simples, mostrava que exagerar naquela ideia dos trajes de rockstar poderia estar equivocada. "Lembro do Metallica subir no palco com calça jeans e camiseta básica e detonar tudo. Achava aquilo incrível. Havia uma atitude punk. E, naquela época, senti que Ozzy estava começando a perder a essência da coisa", afirmou.

O entrevistador destacou que Sharon, provavelmente, estava pensando no alcance do trabalho de Ozzy na MTV, que começava a se tornar uma grande referência para o público-alvo do vocalista naquela época. "Sim, mas todos os outros também faziam isso. Droga. MTV... esqueci deles", refletiu o músico.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Pink Floyd: dupla sertaneja desvirtua clássico da bandaPink Floyd
Dupla sertaneja desvirtua clássico da banda

Rolling Stone: Os 500 melhores álbuns da história em lista da revistaRolling Stone
Os 500 melhores álbuns da história em lista da revista


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin