Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemMorre Andy Fletcher, tecladista e membro fundador da banda Depeche Mode

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemA apaixonada opinião de Elton John sobre "Nothing Else Matters", clássico do Metallica

imagemMorre Alan White, baterista do Yes e que gravou a clássica "Imagine", de John Lennon

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"


Stamp

Led Zeppelin: como eles mudaram a indústria da música evitando singles e TVs

Por Igor Miranda
Em 13/01/21

O Led Zeppelin representou não apenas uma revolução musical: a banda também apresentou formas diferenciadas de se fazer negócios no meio fonográfico. Um dos detalhes mais curiosos da trajetória do grupo era evitar lançar suas canções como singles, privilegiando os álbuns, e não participar de programas de TV.

Foto: Michael Ochs
Foto: Michael Ochs

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A revista Classic Rock entrevistou Phil Carson, que trabalhava na operação internacional da Atlantic Records, gravadora do Led Zeppelin, na época em que a banda estava na ativa. Posteriormente, Carson se tornou vice-presidente da empresa - e certamente aprendeu com o grupo e seu empresário, Peter Grant.

O executivo detalhou como era trabalhar com o Zeppelin no âmbito dos negócios. "O acordo com eles mudava a forma como as coisas eram feitas, porque eles demandavam enorme controle. Eles controlavam quais singles seriam escolhidos de cada álbum, controlavam a capa dos discos, controlavam o processo de masterização - o próprio Jimmy Page (guitarrista) masterizava cada álbum. A Atlantic não tinha voto algum nessas questões", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Curiosamente, sem o consentimento da banda, algumas músicas eram editadas e lançadas como singles em outros países, como nos Estados Unidos. No Reino Unido, terra natal dos músicos, a proibição era expressa: nada de compactos, já que a ideia era que os fãs comprassem e ouvissem os álbuns inteiros.

"A ideia de Jimmy era que você deveria ouvir o álbum inteiro. Na época, eu ia a uma rádio com Jimmy e o DJ colocava um lado inteiro do 'Led Zeppelin II' (álbum de 1969) para tocar. Outros DJs escolhiam faixas diferentes. Às vezes, havia consenso sobre lançar uma música como single. Foi assim que 'Whole Lotta Love' se tornou o primeiro grande single deles: ela foi editada para ficar mais curta, o que gerou muita confusão. No fim, eles concordaram que o single poderia sair, mas não ser vendido nas lojas", contou Phil Carson.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outra decisão curiosa do Zeppelin era evitar aparecer em programas de TV. O motivo? Na visão deles, os fãs deveriam vê-los nos shows, não em atrações televisivas onde geralmente faziam playback ou não tinham a estrutura necessária para uma boa performance ao vivo.

"Eles fizeram algumas aparições no começo, mas não gostavam de como soavam na TV. Eles achavam que se você queria ver a banda, deveria ir a um show. Em 1970, um ano e meio depois de eles assinarem com a Atlantic, eles já haviam feito cinco turnês na América e encontraram tempo para um segundo álbum. Era incrível", disse o executivo da gravadora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Dessa forma, qual era o papel da Atlantic Records ao trabalhar com o Led Zeppelin? "Espectadores inocentes", respondeu Carson. "Garantíamos que os discos estariam nas lojas e conseguíamos espaço nas rádios, mas não interferíamos em nada nos shows. Os ingressos para shows vendiam sem precisar de publicidade. Às vezes, era anunciado apenas em uma rádio. Na maioria das vezes, era 'boca a boca'. O interessante é que ainda é assim, só que na geração da internet", completou.

Tudo isso colaborou para uma mudança de mentalidade na indústria musical, especialmente no rock, na década de 1970. Os álbuns, que ganharam importância com os Beatles, se tornaram seminais para bandas como o Led Zeppelin.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eles mostraram que estávamos errados sobre os singles, por exemplo, pois qualquer música rodando na rádio fazia com que as pessoas procurassem o disco. Depois de um tempo, você se perguntava se as bandas de rock realmente precisavam de singles. No caso do Zeppelin, eles realmente não precisavam", disse o profissional da Atlantic.

imagemLed Zeppelin: grana e mística, sem singles e TV, são legado de Peter Grant

Peter Grant: o homem por trás do Led Zeppelin

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Gibson: nomes de cinco bandas antes da fama



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.