RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Michale Graves explica decisão de se juntar a grupo pró-Trump que invadiu Capitólio dos EUA

Por Gustavo Maiato
Postado em 04 de dezembro de 2022

Michale Graves, ex-Misfits, assumiu sua posição de extrema direita quando se filiou ao grupo "Proud Boys", que foi um dos responsáveis pela invasão ao Capitólio dos EUA quando Donald Trump perdeu as eleições em 2021.

Foto: Redes Sociais Oficiais
Foto: Redes Sociais Oficiais
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista ao jornalista musical Marcelo Vieira, Michale Graves explicou essa decisão de integrar o grupo e deu mais detalhes sobre seu posicionamento político.

"Sim, eu certamente avaliei os riscos quando me juntei ao grupo. Sabia que haveria conflitos. Mas a natureza do punk rock e do rock como um todo é o conflito; e não estou falando de conflito físico, mas o conflito de ideias, que é o que importa. Para o mundo funcionar, todo mundo tem que ouvir uns aos outros e saber lidar com ideias conflitantes. O problema é que definições como "proud boy", "cristão", "pró-Trump" viram uma chave na cabeça das pessoas e elas o classificam segundo uma política de identidade. Qualquer pessoa que me conheça ou tenha trabalhado comigo sabe que sou muito aberto e sem papas na língua. Todos sempre podem me perguntar o que quiserem que responderei na maior calma. Mas essas acusações que foram feitas contra mim, de ser nazista, de odiar gays, minorias, imigrantes, negros? Isso não é verdade. Nesse sentido, sou muito mais um hippie do que um punk. O que me levou a me juntar [ao Proud Boys] foi querer dar continuidade a um trabalho que eu já fazia antes mesmo de entrar no Misfits. Quando entrei no Misfits, ainda havia skinheads, caras ligados ao white power, indo aos shows. Naquela época, trabalhei de maneira produtiva para, antes de tudo, conter a violência e impedir que as pessoas se machucassem. É esse o trabalho que retomei em 2020 e sigo tentando fazer até hoje. Um clima de guerra havia tomado conta das ruas. Pessoas estavam se ferindo, sendo mortas. Proud Boys de um lado, Black Lives Matter de outro. Muita gente não sabe porque não é noticiado, mas teve gente de ambos os grupos se reunindo e tentando chegar num denominador comum. Olhando uns nos olhos dos outros e tentando encontrar maneiras de sanar o que vinha acontecendo. Muitas cidades aqui nos Estados Unidos vinham sendo palco de tumultos e destruição por parte de movimentos como o Black Lives Matter e o Antifa. O Proud Boys atua mais no campo ideológico, sem qualquer participação na violência que vinha tomando conta do país. Eu já conhecia pessoas do alto escalão do grupo, e outras coisas que aconteceram me levaram a ingressar. Me juntar ao Proud Boys foi a minha maneira de dizer que este é o lado que escolho; o lado da não violência. Foi também como uma forma de representar o grupo e as pessoas daquele grupo para os mais jovens que também se identificam com essa ideologia; chegar até eles e ser uma espécie de líder e mentor para eles, para que não usem da violência e tomem as decisões certas. Muito do meu trabalho se dá no campo espiritual. Sou um cristão convertido, aceitei Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador. Então me sento com muitos desses jovens para conversar sobre espiritualidade, tomada de decisões e também coordenar, com membros do Black Lives Matter e Antifa, essa coisa de que a violência tem que parar. Chega de assassinatos nas ruas", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | Alex Juarez Muller | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Geraldo Fonseca | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, fotógrafo de shows, youtuber e escritor. Ama todos os subgêneros do rock e do heavy metal na mesma medida que ama escrever sobre isso.
Mais matérias de Gustavo Maiato.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS