Sonata Arctica: Kakko fala sobre maratona de shows no Brasil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar correções  |  Ver Acessos

A banda finlandesa SONATA ARCTICA estará de volta ao Brasil. Através da Dynamo, Tony Kakko (vocal), Elias Viljanen (guitarrista), Pasi Kauppinen (baixo), Henrik Klingenberg (teclado) e Tommy Portimo (bateria) trazem ao Brasil o seu novo álbum, "The Ninth Hour", e passam por dez (eu disse DEZ) cidades brasileiras (veja a lista completa ao final desta matéria). Conversei novamente com Tony Kakko e falamos sobre esta turnê e este álbum, mas também falamos sobre o fato de que a banda tem se distanciado cada vez mais do Power Metal de origem, sobre o retorno à Fortaleza, sobre a influência de sua música na vida das pessoas e a conexão que certas canções podem ter com quem as escuta (até contei pra ele que o SONATA é a segunda banda preferida do meu moleque), entre outros assuntos. Confira a entrevista na íntegra logo abaixo.

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Foto: S. Bollmann, Sonata Arctica no Rockharz Open Air 2016 em Ballenstedt/Alemanha - Wikipedia Commons

Daniel Tavares: Olá, meu amigo de cabelo vermelho (você ainda está com o cabelo vermelho)?

Tony Kakko : Oh sim, eu estou, haha!

Daniel Tavares: Serão dez shows no Brasil (Porto Alegre, Curitiba, Recife, Fortaleza, Belém, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Rio de Janeiro, São Paulo and Limeira - esqueci algum). Eu não consigo me lembrar de algum outro artista ou banda que tenha feito uma turnê brasileira tão extensa. Você considera que estão ficando cada vez mais brasileiros?

Tony Kakko : Haha, talvez! Não, eu sempre vou permanecer finlandês mesmo se me mudar da Finlândia. Esta é realmente uma quantidade não usual de shows no Brasil, mas, ei, eu não estou reclamando! Eu vou ficar feliz de ver mais do Brasil. Definitivamente.

Daniel Tavares: Você vai estar aqui em Fortaleza maus uma vez. Que memórias você tem da nossa cidade? Você mandaria alguma mensagem especial para todos os seus fãs de Fortaleza?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tony Kakko : Eu viajo tanto e o fato ruim é que eu normalmente acabo vendo apenas o aeroporto, o hotel e o local do show... isso é meio chato. A menos que tenhamos mesmo um dia de folga na cidade em questão. Então, minhas memórias, de hotéis e casas de shows se confundem normalmente com outros hotéis e casas de shows..., mas os fãs cantavam alto pra caramba. Isso é o que eu me lembro, haha! Mal posso esperar para ter um pouco mais disso! Vejo vocês em breve, pessoal!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: E, obviamente, eu tenho que perguntar, o que os fãs podem esperar desses shows? Alguma canção que vocês ainda não tenham tocado nessa "The Ninth Hour World Tour"?

Tony Kakko : A meta e a intenção é trazer a mesma experiência do SONATA ARCTICA para todo mundo, então nós não vamos fazer mudanças muito grandes. Nós temos realmente algumas canções no bolso que estamos prontos para tocar e que não temos mantido ativamente no set, então podemos estar trazendo canções como "Misplaced", por exemplo. Nós veremos. Nós temos uma longa turnê na Europa começando em breve e você nunca sabe que tipo de ideias malucas aparecem no ônibus de turnê.

Daniel Tavares: Agora, vamos falar do seu álbum mais recente: "The Ninth Hour". Existe um conceito por trás dele, não há? Não é apenas o nono full length. O que é exatamente a nona hora? Você explicaria melhor para todos aqueles que não tiveram a oportunidade de ler sobre isso ainda?

Tony Kakko : "The Ninth Hour" não é um álbum conceitual, embora tenha este tema recorrente de natureza. É algo que persistiu por toda a nossa carreira, mais ou menos. O álbum é talvez mais "consciente" e em contato com os nossos tempos atuais. Não só por causa dos temas e preocupações ambientais, que devem ser importantes para todos nós, mas também politicamente. Eu raramente toco nesse assunto, mas enquanto eu estava escrevendo as músicas, o jogo presidencial dos EUA estava indo quente e era simplesmente um assunto muito delicioso para não tocar um pouco. Foi um tempo interessante para fazer turnê nos EUA durante suas eleições e tocar "Fairytale", especialmente nos estados que estavam mais inclinados em certa direção. Outros temas são mais "usuais" para a Sonata, eu diria. Relações humanas, a saga Caleb-Stalker continua, tem "White Pearl, Black Oceans part two", etc, coisas normais do SONATA.

Daniel Tavares: Como você tem visto a recepção ao álbum pelos fãs e pelos jornalistas (e, por que não dizer, pelos fãs que são jornalistas também)?

Tony Kakko : Pelo pouco que eu tenho lido, tem sido boa. Nós vamos continuar a desapontar aqueles que esperam que voltemos às nossas raízes e lancemos um álbum power metal. Eu não vejo como isso pode acontecer, mas alguém já disse: nunca diga nunca. Então, eu vi cerca de dois bons comentários e um ruim, haha! Algumas pessoas simplesmente não conseguem passar uma borracha no passado e entender que os filhotes acabam crescendo.

Daniel Tavares: Bem, algumas pessoas dizem que você está ficando ainda mais versátil, mas seu som está ficando mais suave ao longo dos anos e "The Ninth Album" é mais uma prova disso. Algumas pessoas ficam mais felizes, outras preferem ter você mais pesado. Você concorda com tal afirmação? Como você responde com tantos pontos de vista diferentes sobre algo tão emocional e, às vezes, individual como a música?

Tony Kakko : Sim, absolutamente. Tenho que dizer que este álbum acabou muito mais suave do que o que eu originalmente tinha em mente. Eu tirei umas boas férias do SONATA e quando eu voltei, eu simplesmente não poderia seguir aquele pensamento original. Preciso me manter fiel a mim e aos amigos da minha música. Em primeiro lugar, preciso agradar a mim mesmo. É uma pergunta bem difícil. Eu me vi num beco sem saída nesse sentido, que SONATA cresceu para ser tão diversa, dividida musicalmente, o que significa que nós distintivamente temos pelo menos dois lados diferentes e ambos os lados têm seus próprios amigos. Não se pode curvar-se para uma direção sem mostrar nossa bunda na outra. Política na música? Tão impossível quanto a política normal.

Daniel Tavares: Existe algo que você faria diferente se começasse uma nova banda hoje?

Tony Kakko : Oh, Deus, sim! Em primeiro lugar eu iria provavelmente levar mais a sério a partir desde o início. Estar conectado com as pessoas certas e trabalhar com profissionais.

Daniel Tavares: Meu filho tem seis anos. A primeira banda que ele gostou em sua vida foi THE BEATLES (embora eu tenha tentado ensinar-lhe alguns IRON MAIDEN). O segundo foi o SONATA ARCTICA. Minha irmã mais velha também está ansiosa para te ver. E espero que possamos nos encontrar quando você vier à minha cidade. Então, como você se sente sabendo que o que você faz toca vidas de tantas pessoas de diferentes idades no mundo inteiro?

TK: É maravilhoso. Simples assim. Quando alguma vez eu enfrento uma dificuldade e acho que essa merda não vale a pena, eu recebo um e-mail de alguém dizendo coisas assim e ... só faz tudo vale a pena novamente. Significa muito. Os BEATLES são um bom passo para o mundo da música melódica. :)

Daniel Tavares: E que bandas tocaram em suas próprias vidas? Não os que influenciaram a sua música, mas os que trazem emoção para o seu coração, mas nós, como fãs nunca poderíamos adivinhar?

Tony Kakko : QUEEN, eu acho que principalmente. Eu penso que para mim são mais algumas canções que bandas realmente. Musicalmente eu fui influenciado por coisas incontáveis que eu tenho ouvido, mas existem muito poucas bandas que tem uma canção para cada situação na vida. Bandas que parecem compreender tudo. Eu espero que o SONATA possa ser assim algum dia. É maravilhoso às vezes o quanto uma canção familiar que você já ouviu uma centena de vezes te atinge e você a entende verdadeiramente de uma forma completamente nova, talvez da forma que tenha sido feita para ser entendida pelo compositor, quando você a escuta em uma determinada situação. Não tem nada a ver com a banda... só a canção. Canções são mais importantes para mim.


Daniel Tavares: Você já tocou versões de artistas como IRON MAIDEN, STRATOVARIUS, METALLICA, SCORPIONS, HELLOWEEN, GENESIS, BRYAN ADAMS. Existe alguma chance de vermos vocês tocando uma canção de uma banda brasileira ou artista?

Tony Kakko : Haha, interessante! Pô, por que não! Existem algumas bandas que eu poderia me imaginar fazendo covers se tentássemos. :) Há muito pouco o que possamos fazer para deixá-las ao menos mais pesadas, eu diria. Mas você sempre pode ir na direção oposta.

Daniel Tavares: E a maioria dessas versões covers foram faixas bônus em alguns dos seus álbuns, a maioria lançada para o mercado japonês. Existem tantos álbuns e tantas faixas bônus que daria para fazer um álbum completo. Você acha que pode algum dia lançar algo assim? Um box, um pacote especial ou algo assim com todas as suas raridades?

Tony Kakko : Isso seria interessante, se ao menos o nosso selo tivesse tesão por uma release assim. Infelizmente eu não vejo chance disso acontecer. É tão fácil fazer isso você mesmo, com algum serviço de streaming ou algo assim.

Daniel Tavares: E um álbum inteiro com uma orquestra? Isso faria parte dos seus planos no futuro?

Tony Kakko : Talvez algum dia. Eu, na verdade, tenho uns shows Sonata Sinfonica - em Oulu, Finlândia Apenas eu e a mais nórdica orquestra sinfônica do mundo, a Oulu Sinfonia. E nós vamos fazer duas horas de canções do SONARA. Vai ser maravilhoso! Você nunca sabe o que sai de um encontro assim. Então, não há planos para um álbum desses, nenhum, mas seria divertido, com certeza!

Daniel Tavares: Agora, por favor, compartilhe uma mensagem para todos os seus fãs brasileiros, especialmente para aqueles que vão comparecer a um (ou todos) os seus shows no Brasil.

Tony Kakko : Está frio e estamos todos cobertos de neve aqui na Finlândia. O Brasil está na mira, entretanto. Não posso esperar para vê-los novamente. Divulguem, tragam um amigo que não tenha ideia de quem somos, vamos fazer uma festa que valha a pena! Obrigado por manter viva a música ao vivo. Respeito!

O SONATA ARCTICA chega à América do Sul pela Argentina e Chile e se apresentam em dez cidades brasileiras em maio. A parte brasileira da turnê de divulgação do álbum "The 9th Hour" começa em Porto Alegre, no Teatro AMRIGS, em 9 de maio. No dia seguinte, 10, os finlandeses sobem a Curitiba, para show no Music Hall. O final de semana é dedicado ao Nordeste e Norte do Brasil, com shows no Clube Internacional do Recife, em 12 de maio, no DS Club (antiga Dona Santa) em Fortaleza, em 13 de maio, e no Botequim, o "Carioca" de Belém, no domingo 14. Os finlandeses voltam ao Sudeste para show na terça-feira seguinte no Gran Finos, em BH (16 de maio), seguindo para Juiz de Fora, com show no Cultural Bar (17 de maio), Rio (Circo Voador, 18 de maio) e chegam à capital paulista em 19 de maio, onde fazem show no Aquarius Rock Bar. O Bar da Montanha, em Limeira, é o local do último show dessa maratona, digo, turnê, em 20 de maio. De lá, Kakko e cia ainda passam por Peru, Colômbia, Honduras e fazem também cinco datas no México (uma corrida de 10km, quando comparada à parte brasileira da turnê)

Comente: Vai a algum show? Qual?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Sonata Arctica"


Finlândia: as dez melhores bandas de Heavy Metal do paísFinlândia
As dez melhores bandas de Heavy Metal do país

Power Metal: As bandas mais populares segundo o FacebookPower Metal
As bandas mais populares segundo o Facebook


Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite para tocar na banda

Fãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada umFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280