O Hermetismo do Other Creatures: entrevista com a banda carioca

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Cavalcanti, Fonte: Facebook
Enviar correções  |  Ver Acessos

"Resultado de uma catástrofe mental compulsiva mesclada com ruídos instrumentais".

Joe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A cena underground brasileira está viva, muito viva. O Other Creatures é uma banda hermética, tal como são seus próprios fundadores, Juliana Vannucchi e Gabriel Marinho, que começaram a gravar suas primeiras músicas em meados de fevereiro de 2016. Porém, após alguns meses empolgantes de trabalho, a dupla interrompeu o projeto devido a "uma série de desentendimentos de cunho pessoal e de discussões" (conforme Vannucchi). Como consequência, afastaram-se e mantiveram-se absortos em outras tarefas. Mas esse hiato logo chegou ao fim, pois nenhum dos dois conseguia esquecer a banda e ambos desejavam finalizar o trabalho que iniciaram. As gravações foram retomadas em novembro do mesmo ano, e o primeiro álbum, o The Devil's Causeway foi concluído no início de 2017. As faixas que o compõe, de maneira geral, são sublimes. As letras são emblemáticas e bastante místicas, mencionando elementos e abordagens diversificados que vão desde anjos até ciganas. A parte instrumental é experimental e um tanto minimalista, pois, conforme Gabriel diz: "O Other Creatures é uma banda underground e não-ortodoxa". Difícil é classificá-los, uma vez a dupla resmunga quando tento associá-los à Darkwave. Eles preferem dizer que são "psico-punks undergrounds".
Os dois optaram por guardar a maior parte de suas músicas só para eles mesmos e não fazem muita divulgação do trabalho. Mas no YouTube, é possível encontrar uma música chamada "Angel Of Light", cuja kalimba tocada na abertura por Vannucchi, conduz o lirismo sombrio da voz de Gabriel.

Abaixo, breve entrevista com a dupla.

1. O que vocês tem escutado ultimamente?

J: Amon Düul II, Pentangle, Death In June, The Tornados, Harold Budd...

2. Gabriel, o que você pensou quando a Juliana fez a proposta para começarem a gravar?

G: Arriscado, porque geralmente as bandas não costumam ser muito ambiciosas. Elas começam devagar, gravando demos com poucas músicas e fazendo shows, só se preocupando em gravar quando possuem uma legião de seguidores. A Ju sugeriu o caminho oposto ao que é seguido pela maioria dos grupos.

3. Como vocês vem o Other Creatures em termos de estética?
J: Não nos prendemos a nenhum padrão específico, tanto é que nós usamos instrumentos diversificados no processo criativo, como, por exemplo, a kalimba, a timba ou até mesmo percussão eletrônica. O Gabriel já tocou guitarra com pedaço de vidro e também dentro do armário. Acho que, portanto, em termos de estética, talvez sejamos experimentais. É, no máximo é isso.

4. Você já conhecia algum trabalho artístico do Gabriel antes de convidá-lo para gravar com você?
J: Não... Mas quando ele terminou nossa primeira música, percebi que estava fazendo a aposta correta. E voz dele tem um timbre legal! Tipo uma mescla entre Loud Reed e Nick Cave! Eu acho ele brilhante.

5. Como é gravar à distância?
G: Não nos proporciona problemas.

A cena underground brasileira está viva, muito viva...Realmente.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Other Creatures"


Joe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?Joe Satriani
Por que ele não entrou no Deep Purple?

Cradle of Filth: Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?Cradle of Filth
Chimbinha, do Calypso, usando camiseta?


Sobre Marcelo Cavalcanti

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280