Astafix: entrevista com o baterista Thiago Caurio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marco Paim, Fonte: Heavynroll
Enviar Correções  


Dono de uma técnica e musicalidade invejável, THIAGO CAURIO (ANAXES/ASTAFIX/HAMMER 67) com certeza é um dos melhores bateristas brasileiros. E para demonstrar a nossa admiração e, acima de tudo, consideração a este grande músico, fizemos esta entrevista para que conheçam mais desta figura.

publicidade

HEAVYNROLL - Sei que começou muito cedo nas baquetas, mas gostaria que contasse com suas palavras como foi o seu despertar para a música, quais foram as primeiras bandas.

THIAGO - Fala galera do Havynholl Massenger!!! Primeiramente gostaria de agradecer pela entrevista e pela oportunidade de divulgar um pouco da minha história e do meu trabalho.

publicidade

Bom, a primeira vez que vi uma bateria ao vivo tinha 6 anos de idade, e dos 6 aos 11 anos fiquei incomodando meus pais praticamente todos os dias para tocar bateria. No meu aniversário de 11 anos minha irmã Janaína me presenteou com 1 mês de aula com SANDRO STECANELLA (primeiro baterista da AKASHIC) aqui de Caxias do Sul. Daí em diante, nunca abandonei o instrumento. Minha primeira banda que se apresentou ao vivo chamava-se AALCOHOIDAY. Depois passei por muitas bandas como THE FALLEN ANGELS, MOONCHILD, BELLA KISS, FIRE SYMPHONY, até montar o ANAXES em 2003. Meu objetivo era ter o maior número de bandas possível (risos). Lembro de uma fase da vida que tinha ensaios todos os dias, um dia com cada banda, de manhã ia ao colégio, passava as tardes estudando batera e de noite ensaiando.

publicidade

HEAVYNROLL - Por que bateria? Quais foram as tuas inspirações e influências?

THIAGO - Quando vi uma bateria pela primeira vez fiquei completamente louco pelo instrumento mas não sei dizer exatamente porque. Acho que pelos meus 17 anos que fui perceber que estudar bateria funcionava como uma forma de meditação pra mim, um momento em que eu desligava de tudo e isso sempre me fez muito bem, quem me conhece sabe que sou um cara tranquilo e devo muito isso à minha bateria (descarrego tudo na coitada (risos)).

publicidade

Sobre as influências tem muita coisa, os 3 grandes mestres para mim são BILL WARD,IAN PAICE,JOHN BONHAM, esses caras foram muito importantes para história do Rock e Heavy Metal na bateria. Também sempre me influenciei por bateras que tocavam com 2 bumbos e com uma pegada forte como SCOTT TRAVIS, DEEN CASTRONOVO, VINNIE PAUL, MIKE PORTNOY, MIKE TERRANA, GENE HOGLAN, IGOR CAVALERA, DAVE LOMBARDO, FERNANDO SCHAEFER, MAS KOLESNE, ELOY CASAGRANDE e BOBBY JARZOMBEK. E apesar de tocar Metal gosto muito de ouvir bateras de outros estilos também como BUDDY RICH, DENNIS CHAMBERS, KIKO FREITAS, ERIC MOORE, THOMAS PRIDGEN. Tem muito cara bom surgindo agora que toca demais também e me inspira bastante, um deles chama-se ALEX RUDINGER, vale a pena ver os vídeos desse cara.

publicidade

HEAVYNROLL - Nos últimos anos, principalmente depois do lançamento do espetacular álbum "Antítheses" do ANAXES, que acredito, deva ter dado maior notoriedade ao teu trabalho. Você começou a participar de outros projetos e inclusive ingressar na banda ASTAFIX. Você também define sua careira Antes/Depois "Antítheses"?

THIAGO - Obrigado pelo "espetacular álbum"! Tenho muito orgulho do "Antítheses", tem composições ali que trabalhamos desde os meus 15/16 anos. Acredito que nada na vida é por acaso, está tudo interligado, coisas boas atraem coisas melhores ainda e com certeza a Anaxes é um exemplo disso. É uma loucura, se for parar pra pensar, fui convidado para entrar no Astafix por indicação do PAULO (SCHROEBER)depois de assistirem alguns vídeos da ANAXES(na abertura do show do SYMPHONY X). Muita coisa boa aconteceu depois disso, toquei no Chile, Argentina, Bahia, São Paulo, fiz uma turnê pela Europa, gravei 2 clipes e um DVD com o ASTAFIX. O BENHUR (LIMA) está a milhão com o HIBRIA e o GUILHERME (ANTONIOLI)com o Tierramystica. Claro que isso não foi o fator decisivo mas com certeza o lançamento do "Antitheses" influenciou bastante. Talvez nada disso tivesse acontecido se o ANAXES não existisse, ou tivesse, nunca vamos saber (risos)... Mas o mais legal é que voltamos a compor estamos trabalhando bastante e queremos lançar algo novo e melhor que o primeiro até o fim do ano, esperamos que mais coisas boas aconteçam.

publicidade

HEAVYNROLL - Falando em Astafix. Conte como foi a experiência de uma turnê Europeia. O que mais te marcou, alguma curiosidade desta viagem?

THIAGO - Nossa! Muitas curiosidades! Dava pra escrever um livro só desta viajem. Foram quinze shows em um mês e seis países diferentes (Portugal, Espanha, Alemanha, Bélgica, Holanda e Rússia). Cada dia um show, um país, uma cultura diferente. Todos os países são demais, mas acho que o que mais marcou foi a Rússia. A gente não entendia nada o que eles falavam, poucos falavam inglês, não era inverno ainda, mas estava um frio de – 10ºC, mesmo assim os shows foram incríveis, o público curtia demais, e fomos muito bem recebidos. Ao contrário do que muita gente pensa o povo russo é muito receptivo e divertido. Eles bebem vodka que nem água, não é lenda. E não posso deixar de citar a Holanda que é demais, conseguimos pegar um "Day off" em Amsterdam, que beleza de cidade!!!

publicidade

HEAVYNROLL - Recentemente você gravou as baterias do novo CD de MARCOS DE ROS, "Sociedade das Aventuras Fantásticas". Inclusive quero deixar aqui meus parabéns, fizeste um ótimo trabalho! Como aconteceu este convite e como foi o processo de gravação?

THIAGO - Muito obrigado, fico feliz que tenha gostado! De Ros me ligou por indicação do meu grande amigo MARCEL VAN DER ZUAM que trabalhou comigo na gravação do "Anthitesis". Fiquei muito feliz pelo convite pois sou um grande fã do DE ROS, principalmente na época da AKASHIC, tenho os 2 CD's e acho que fui em todos os shows.

As gravações foram bem rápidas. Ele me passou as musicas com umas bateras programadas e me deu bastante liberdade para arranjar em cima disso, e na semana seguinte eu já estava gravando. Usei algumas ideias dele, arranjei com outras minhas e rolou muito improviso no estúdio também.

Leia o restante da entrevista aqui:

http://heavynrollspace.blogspot.com.br/2013/06/thiago-caurio...

VÍDEOS

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


James Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiarJames Hetfield
O equilíbrio entre Metallica e vida familiar

Bandas Novas: 10 coisas que vocês jamais devem dizer no palcoBandas Novas
10 coisas que vocês jamais devem dizer no palco


Sobre Marco Paim

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin