Cradle Of Filth: entrevista com a tecladista Lindsay Schoolcraft

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Tiago Alano, Fonte: All That Metal
ENVIAR CORREÇÕES  


Depois de entrevistar James McIlroy e Paul Allender, o blog ALL THAT METAL falou com a nova tecladista do Cradle Of Filth, Lindsay Schoolcraft. Pela primeira vez, ela contou em detalhes como entrou para a banda, relatou fatos engraçados de sua primeira turnê e lembrou o show que a banda fez no Brasil recentemente.

Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosInfluências: Folk Metal e Música Celta

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira alguns trechos da entrevista:

ALL THAT METAL: Olá Lindsay, como você está? Antes de mais nada, você pode me contar como recebeu o convite para tocar com o Cradle Of Filth?

LINDSAY SCHOOLCRAFT: Olá! Obrigado por me receber aqui. Estou ótima, obrigado. Eu tive muita sorte em me juntar ao Cradle Of Filth. Alguns dias parecem até muito surreais para mim e outros são apenas uma realidade épica. Eu recebi a mensagem no dia 18 de dezembro de 2012, e estava prestes a comparecer em uma reunião de família. Melissa Ferlaak [ex-Vision Of Atlantis, atualmente no Plague Of Stars] me enviou uma mensagem pelo Facebook perguntando se poderia repassar minhas informações para Paul Allender, pois o Cradle Of Filth estava procurando por uma nova tecladista e backing vocal. Melissa e eu nos conhecemos através de um grupo online chamado Eve's Apple, que é uma excelente comunidade que eu estou envolvida que junta várias cantoras no Rock e Metal. Nós também tivemos a oportunidade de nos apresentarmos juntas no festival Metal Female Voices, na Bélgica, mais cedo naquele ano [2012]. Então, eu comecei a me movimentar porque eu não conseguia acreditar que uma oportunidade dessas estava batendo na minha porta. Eu disse a ela que poderia enviar sim e agradeci por me recomendar! Bem, o Natal passou e todos estavam ocupados, mas essa oportunidade não saia da minha mente. Foi entre o Natal e Ano Novo que eu enviei uma audição em vídeo para o Paul. Antes de eu saber, eu estava voando para Minneapolis [Estados Unidos] para visitar Melissa e encontrar Paul pela primeira vez. Nos encontramos e foi melhor do que o esperado por mim e foi isso. Eu geralmente odeio pegar voos, mas esse foi o voo mais feliz que já peguei para casa.

ATM: Não podemos evitar essa pergunta: como foi a apresentação em São Paulo?

SCHOOLCRAFT: Realmente muito energético! Nos divertimos tanto e era o nossa última apresentação na América do Sul, então realmente demos o melhor de nós. Isso foi quando eu realmente estava me sentindo como parte da banda e confortável no palco. Foi uma explosão para todos. Eu jamais vou esquecer da plateia naquela noite. Lembro-me também da banda ter um set muito apertado e nós realmente sentimos isso.

ATM: Eu imagino que você deve ter várias histórias engraçadas sobre o que acontece quando se está em turnê com esses caras. Você pode compartilhar alguns desses momentos conosco?

SCHOOLCRAFT: Existem muitas memórias incríveis cheias de riso. Teve essa noite de viagem que mudou tudo para mim. Nós tínhamos esse técnico de guitarra chamado Asti, que nós também chamávamos de "cantor profissional de pub". Ele é um músico muito talentoso e muito apaixonado pelo que faz, mas também muito apaixonado pelo seu humor. A banda inteira e o "Crewdle Of Filth [nome que a banda sempre deu para sua equipe de roadies] foram para o ônibus que nos levaria para outro terminal onde pegaríamos um voo e era em algum lugar na América do Sul. Então havia duas garotas jovens sentadas entre nós e elas ficaram apontando para o James e rindo. Eu imagino que elas devem ter pensado que ele parecia bem legal com seu longo cabelo loiro e pensaram que ele era bonitinho pois elas nunca viram aquilo antes. Então, do nada, o Dani pediu para o Asti cantar uma música para elas. Sem pensar duas vezes ele começou a cantar. Eu acho que era uma música do Frank Sinatra, mas foi brilhante e ele não errou uma nota sequer. Todos começaram a rir e eu imediatamente cai sobre nosso tour manager Martin Lamb e comecei a rir muito alto. Eu acho que minha risada incontrolável junto da performance improvisada de Asti foi o momento mais engraçado e memorável para mim.

A entrevista completa pode ser conferida no link a seguir:
http://allthatmetal.blogspot.com.br/2013/05/entrevista-linds...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Cradle Of Filth"


Cradle Of Filth: Dani Filth comenta relação com o OcultismoCradle Of Filth
Dani Filth comenta relação com o Ocultismo

Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasKerrang!
álbuns fantásticos com capas constrangedoras


Axl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosAxl Rose
A primeira ficha policial aos 18 anos

Influências: Folk Metal e Música CeltaInfluências
Folk Metal e Música Celta


Sobre Tiago Alano

Tiago Alano cresceu em meio aos maiores clássicos do Rock da coleção de discos de vinil de seu pai, mas foi quando conheceu o Iron Maiden aos 13 anos que sua vida mudou por completo. É publicitário, fotógrafo e escreve sobre música desde 2005. Além de colaborar com o Whiplash, também possui seu próprio blog, o All That Metal, e é um dos apresentadores de um programa na Rádio Putzgrila voltado para bandas independentes.

Mais matérias de Tiago Alano no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor