Borknagar: entrevista para o site Portal do Inferno

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renata Santos, Fonte: Portal do Inferno
Enviar correções  |  Ver Acessos

Enquanto as bandas de black metal dominavam a Noruega na primeira metade dos anos 90, Øystein G. Brun, então guitarrista de uma banda de death metal, resolveu formar um projeto no qual pudesse mesclar o som cru do black com harmonias folk e ambientais mais delicadas, e com uma temática um pouco diferente, tendo a natureza como base. E foi dessa ambição que, em 1995, junto com integrantes do GORGOROTH, IMMORTAL, ENSLAVED e ULVER, Øystein criou o BORKNAGAR, que desde então já lançou nove discos e continua progredindo e aperfeiçoando o seu som.

Freddie Mercury: 18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim HuttonHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda norueguesa conta até hoje com Øystein como líder e único membro permanente, e já passou por diversas formações, trazendo grandes músicos no currículo. Hoje, completam o grupo o sueco Vintersorg nos vocais, I.C.S Vortex no baixo e vocais, Jens F. Ryland na guitarra, Lars Nedland no teclado e vocais e Baard Kolstad na bateria, além de Øystein. Depois do líder da banda, Jens é o músico que está há mais tempo acompanhando o Borknagar e foi ele quem gentilmente nos concedeu essa entrevista, na qual conta um pouco sobre o CD mais recente, Urd, bem como a temática dos discos da banda em geral, mercado fonográfico, interação com os fãs e as expectativas de tocar mais ao vivo com a banda.

Portal do Inferno: Nós sabemos que vocês não são uma banda que faz muitas turnês, e recentemente vocês também comentaram no site oficial o porquê de terem feito tão poucos shows nos últimos anos, devido a obrigações na vida pessoal e profissional de vocês, entre outros. O ponto é que hoje em dia, as bandas "lançam CDs para vender shows", e o Borknagar está nadando totalmente contra a corrente. De um ponto de vista financeiro, às vezes parece impossível ser uma banda com mais foco em fazer discos ao invés de fazer shows, então como vocês lidam com essa situação atual na indústria musical?

Jens: Ah, da última vez que me perguntaram isso, eu escrevi um relatório de 44 páginas! (risos) Não, sério, este é um assunto pelo qual eu me interesso muito, ao ponto de eu ter escrito a minha dissertação para a graduação no meu Bacharelado em Economia sobre isso, do ponto de vista da posição do Borknagar. Eu vou ser direto o suficiente para dizer que o único motivo pelo qual podemos fazer isso com o Borknagar, é porque nós somos uma banda já estabilizada. Urd é o nosso nono trabalho de estúdio, no fim das contas. E embora a nossa ambição seja gravar as melhores músicas que pudermos, só fazemos isso pela paixão que temos pela música: não tem MESMO lucro na maneira como as coisas estão funcionando agora. Nós também estamos percebendo que o mercado de CDs está diminuindo cada vez mais, e começamos a discutir por quanto tempo podemos nos manter dessa maneira. A questão é que se o próximo álbum vender apenas metade [do planejado inicialmente], a próxima gravação será apenas 50% tão boa quanto, já que não ganhamos dinheiro suficiente para um estúdio/produtor adequado. E isto está em conflito direto com a nossa ambição: queremos melhorar as gravações. E para ser honesto, alguns de nós também querem tocar mais ao vivo. As novas bandas não podem mesmo fazer isso, seria impossível. Se você quer começar uma nova banda hoje, nem se preocupe com CDs, lance músicas por meio de serviços online, uma de cada vez, e construa o seu público por meio de mídias sociais. Depois, comece a fazer o máximo de shows que puder, para expandir o seu público. Baseie o seu lucro no merchandising e shows e utilize os lançamentos em CD APENAS como uma ferramenta de marketing.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

P.I.: Infelizmente, em 2010, a turnê sul-americana da banda (que incluía o Brasil) foi cancelada, e eu me lembro que vocês estavam muito empolgados para tocar aqui. Vocês também cancelaram o show que fariam no Metal Fest, no Chile, em abril desse ano. Vocês têm muitos fãs sul-americanos e eles são muito apaixonados. Podemos esperar que vocês finalmente venham fazer shows aqui?

Jens: Eu acredito que quem nos segue no Facebook e Twitter sabe da minha frustração com a situação, então só vou responder o seguinte: não temos planos diretos, mas queremos ir para a América do Sul e também queremos uma solução para os problemas que tivemos anteriormente.

Leia a entrevista na íntegra no Portal do Inferno:
http://www.portaldoinferno.com.br/entrevistas/5667-borknagar...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Borknagar"


Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Metallica: As 5 melhores versões de terceiros dos seus clássicosMetallica
As 5 melhores versões de terceiros dos seus clássicos


Freddie Mercury: 18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim HuttonFreddie Mercury
18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim Hutton

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1988


Sobre Renata Santos

Apaixonada por rock n' roll e musicista frustrada, é formada em jornalismo e conseguiu unir suas duas paixões ao colaborar com sites especializados em música. Colabora com o Whiplash desde 2005 e, graças à essa experiência, hoje também comanda o conteúdo do site Portal do Inferno

Mais matérias de Renata Santos no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280