Jason Newsted: os desafios de ser um frontman

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alexandre Caetano, Fonte: Metal Assault, Tradução
ENVIAR CORREÇÕES  


Aniruddh "Andrew" Bansal, da Metal Assault, conduziu recentemente uma entrevista com o ex-baixista do METALLICA, VOIVOD e FLOTSAM AND JETSAM, e atual frontman do NEWSTED, Jason Newsted. Alguns trechos da conversa podem ser conferidos abaixo.

Guns N' Roses: Perguntas e respostas e curiosidades diversasMegadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Metal Assault: Falando dos vocais, os fãs do METALLICA em geral adoravam você pelas suas contribuições nesta parte. Mas como tem sido para você fazer o vocal principal nessas novas músicas?

Jason: É uma coisa muito diferente. Na minha outra banda, PAPA WHEELIE, onde eu tocava punk, stoner metal e coisas do tipo, eu tocava guitarra e cantava. É muito diferente tocar guitarra e cantar se comparado a tocar baixo e cantar, porque você tem que manter o baixo sob controle enquanto tenta cantar ao mesmo tempo. É muito difícil, na verdade. Então é um desafio que eu gosto. Estou assumindo algumas funções diferentes nesta banda, que eu nunca tinha tido, sendo o frontman e o baixista ao mesmo tempo. Também estou tocando guitarra ao vivo. Eu vou alternar entre baixo e guitarra durante as apresentações. Cantar de outra forma ao invés de fazer só vocal rasgado, na verdade tentar "cantar cantando", para mim, tem sido um desenvolvimento nos últimos oito ou dez anos, tentando conseguir minha voz de verdade. Eu ainda posso fazer todas as coisas loucas e pesadas, mas estou mesmo tentando cantar um pouco mais agora. Então todas essas coisas para mim são muito excitantes e todas as músicas são um desafio.

Metal Assault: Agora uma pergunta que, na verdade, muitos gostariam que eu fizesse. Qual é o seu objetivo geral com a banda? Você vai mergulhar de cabeça por um longo tempo, ou vai levando só para ver como vai ser?

Jason: Eu vou ver como vai ser. Eu gostaria, claro, que durasse bastante. Acho que o EP é um clássico instantâneo, e vai ser meio que para sempre. O LP será assim também. Depende da demanda das pessoas e, voltando para minha resposta anterior, eu não tenho estado na estrada por muito, muito tempo. Não tenho certeza sobre o que vou encontrar. Então agora eu tenho aplicado muito do meu próprio dinheiro para garantir que essa banda exista. Quero me esforçar muito por ela. Meu nome está nessa coisa. É a minha voz, minhas músicas de cima a baixo, minhas composições e minhas palavras, tudo isso. Então é muito importante, para mim, ver o sucesso disso. Até onde a banda vai, eu realmente não sei. Eu pretendo insistir o quanto eu puder, pelo tempo que as pessoas continuarem cobrando. Há muitas incertezas agora, para as quais estamos nos preparando. Nós estamos definitivamente preparados para levar a música para as pessoas de uma forma feroz, e isso é o que eu quero fazer. Desde que meu corpo segure a onda e eu esteja mentalmente apto, vou continuar fazendo isso.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Jason Newsted"


Metallica: banda pensou em demitir Lars Ulrich?Metallica
Banda pensou em demitir Lars Ulrich?

Metallica: Lars Ulrich explica como decide o setlist dos showsMetallica
Lars Ulrich explica como decide o setlist dos shows


Guns N' Roses: Perguntas e respostas e curiosidades diversasGuns N' Roses
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Megadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu GomesMegadeth
Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes


Sobre Alexandre Caetano

Alexandre Caetano, tem 31 anos, mais da metade dedicados ao Rock. Mora em São Paulo, é formado em ciências sociais, mas nas horas vagas arruma um tempinho para escrever e traduzir textos, para divulgar material de suas bandas favoritas!

Mais matérias de Alexandre Caetano no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL