Testament: Alex Skolnick fala sobre a atual cena do Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
ENVIAR CORREÇÕES  

A Austin Fusion Magazine, recentemente conduziu uma entrevista com o guitarrista to TESTAMENT, Alex Skolnick. Alguns trechos estão disponívels abaixo.

Austin Fusion Magazine: No vídeo documentário de "Dark Roots OF Earth", nós sentimos que este disco é talvez mais intencional e colaborativo que muito de seus prévios trabalhos, que cada membro ganhou respeito pelas opiniões dos outros e seus papeis no processo de composição e produção. Como este álbum e este processo colaborativo amadureceram de seus últimos discos?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Alex Skolnick: "Este foi o segundo álbum da reunião. ‘The Formation Of Damnation’, lançado em 2008, foi o primeiro álbum em quase uma década, e eu estive longe da banda, mas ter completado este álbum prévio, fazendo várias turnês, e toda a experiência de tocar na estrada, nos deu mais preparação. Não há nada como chegar de uma turnê e ter aquele sentimento de estar no palco, e então você tem esta conexão com as ideias que vão funcionar. Além disso, tivemos algumas trocas de baterista. Por um tempo nós nem mesmo tivemos um baterista para trabalhar, então Eric (Peterson) e eu sentamos com nossas guitarras e escrevemos as músicas. E eu acho que esta foi uma ótima maneira de compor. Normalmente Eric sentava com o baterista e então eu chegava com algumas alterações, e desta vez nos fizemos tudo juntos desde o começo."

Austion Fusion Magazine: No passado, se você era um metaleiro, era isso e ponto final, mas talvez suas músicas ultrapassaram um pouco os gêneros.

Alex Skolnick: "Bem, eu acho que isto é verdade. Uma das lutas que eu tive no começo é que tudo parecia muito exclusivo. Se você tocava metal, não poderia fazer blues, ou tocar um estilo estrangeiro, mas eu acredito que você pode variar um pouco e ainda fazer metal. Quando eu deixei a banda eu fiquei imerso em outras cenas musicais, a cena do jazz, a da música internacional e até estudei música em um nível universitário em Nova York, e isso era algo inédito. Ninguém pensava que eu voltaria a tocar heavy metal, mas um de meus pontos é que você pode ser um músico bem diverso e ainda assim tocar metal. Então agora é um prazer tocar todos estes diferentes estilos de música. Agora temos um ambiente onde você pode tocar de tudo e ainda tocar no metal, mas nos anos 1980 e 1990 havia muita resistência."

Austin Fusion Magazine: Você acha que está acontecendo um ressurgimento do metal nos Estados Unidos e/ou no resto do mundo?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Alex Skolnick: "Absolutamente. Ao menos em um nível underground. O que aconteceu nos anos 1990 foi bem estranho. O METALLICA se tornou este super grupo, do tamanho do BRUCE SPRINGSTEEN ou Madonna, e o heavy metal havia sido relegado a um status meio underground, e agora está crescendo muito. Uma banda como o TESTAMENT, por exemplo, estava tocando em pequenos clubes no final dos anos 1990 e começo dos 2000 nos Estados Unidos, e agora estamos tocando no Fillmore em São Francisco e em House of Blues em todo o país. Isto não é o nível de arena, mas não como um pequeno clube. E eu acho que isto é realidade para muitas bandas de metal. Na Europa, nós tocamos no Wacken festival, que tinha 70.000 pessoas.

A entrevista completa, em inglês, está disponível em:

http://austinfusionmagazine.com/2013/02/01/testament-at-emos...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Testament"


Revolver Music Awards: Confira quem ganhou as premiaçõesRevolver Music Awards
Confira quem ganhou as premiações

Chuck Billy: devolvi o Metallica para a lojaChuck Billy
"devolvi o Metallica para a loja"


Black Sabbath: Nos separamos por causa do Live EvilBlack Sabbath
"Nos separamos por causa do Live Evil"

Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o siteLoudwire
As 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280