[an error occurred while processing this directive]

Matérias Mais Lidas


Stamp

Corey Taylor: a tecnologia está arruinando demais a música

Por Fabio Outsid3r
Fonte: Bloody Disgusting
Postado em 18 de novembro de 2012

Jonathan Barkan do Bloody Disgusting recentemente conduziu uma entrevista com Corey Taylor (SLIPKNOT, STONE SOUR). Conferimos alguns trechos do bate-papo a seguir:

Blood Disgusting: Qual é a sua opinião sobre os estilos de música de hoje comparados com os estilos de 5 anos atrás, 10 anos atrás, talvez até antes disso?

Corey: É meio que deprimente, cara. (Risos) Realmente é. Tem tantas coisas que perderam o sentido nos dias de hoje. É como se fosse um cruzamento estranho entre os anos 60 e 80. Era como os singles que eram sucesso nos anos 60. E então toda a música pop realmente estranha, ruim e forçada dos anos 80. Então agora temos pessoas que realmente não tem habilidades, porque a tecnologia as esconde, indo e lançando estes singles ruins no mercado, e porque isto é tudo que é, as pessoas basicamente comem como se fossem hamburgueres. Tornando muito, muito comercializado. O que não me chatearia tanto se as pessoas realmente tivessem talento. Quando eu ouço algo e a primeira impressão é que se tornou uma porcaria, eu desligo e jogo fora pela janela do meu carro. Como se fosse algo bem ofensivo pra mim. Eu estava tendo uma conversa na noite passada porque estava passando o Grammy, e eu falei que 3 de 4 pessoas indicadas eram todos artistas auto-sintonizados. A esta altura do campeonato, você jamais deveria ser autorizado a ser indicado para nada que tivesse uma categoria de voz. Você deveria ser indicado para uma categoria instrumental porque o computador fez todo o trabalho pra você. Se você soa mais como um teclado do que um ser humano, você não deveria ser autorizado a sair com um daqueles troféus por aí. É claro, eu estou na minoria quando se trata disso, o que me deixa ainda mais puto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bloody Disgusting: Então, você acha que a geração jovem de hoje é preguiçosa ou facilmente persuadida e como você acha que isto prenuncia o futuro da indústria musical e o futuro da música propriamente dita?

Corey: Acho que sempre haverá metade da geração que é preguiçosa. Mas eu acho que isto faz da outra metade trabalhar ainda mais duro. Eu acho que esta geração que está crescendo realmente curtindo esta música pop será o mesmo que estas pessoas que cresceram ouvindo Rick Astley. Se tornando decorativo, até onde a música pode ir. Mas eu acho que a tecnologia está arruinando demais a música, está criando uma geração que está indo completamente 180 (graus) disto. Eu acho que geração faminta destruirá completamente qualquer pensamento de tentar isso. Eu acho que nós teremos mais rock'n'roll feito em casa vindo por aí. Eu estou pulando entre o pop auto-sintonizado e todos estas malditas bandas indies hipsters que estão em todo comercial, isto é deprimente na música agora. Mas eu acho que é, tipo, como eu. Quando eu estava crescendo nos anos 80, muito desta merda pop era exatamente tipo, "O que é isso?" E então eu encontrava minha música na cena thrash, na cena hardcore punk, então eu tinha todo este ambiente que me impelia a querer fazer este tipo de música que eu faço hoje. Então eu acho que metade da geração virá à superfície nos próximos 5 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bloody Disgusting: Então como o trabalho que você tem feito com SLIPKNOT e STONE SOUR reflete o que a música significa para você?

Corey: Eu acho que reflete no fato de que eu ainda posso fazê-la. Se eu tocar uma nota errada, você vai ouví-la. Eu estou realmente muito orgulhoso do fato de que em qualquer lugar, em qualquer hora, eu posso fazer música. Muitas pessoas não podem fazer isso. Eu acabei de voltar de uma tournê onde era basicamente só eu e minha guitarra, e se eu fizesse merda, eu saberia completamente. E eu deixaria o público saber. Eu acho que o lado humano é refletido na música que eu faço, com ambos SLIPKNOT e STONE SOUR. Eu tenho que ter isto. Para todas as máquinas que existem por aí, você tem que ter uma alma. Você tem que ter um lugar para voltar. E eu sei que existem muitas bandas de metal que usam tecnologia para esconder merdas porque 9 entre 10 vezes você não pode distinguir uma banda de outra por causa da mixagem, pela maneira de como a bateria está sendo mostrada, pela maneira como o som da guitarra está sendo montado. Então eu sei que é um problema que realmente infecta toda face da indústria. Mas para cada 9 destas bandas, existe uma banda como o SLIPKNOT e o STONE SOUR que realmente tenta ficar fora disso. Se funciona, funciona, se não funciona, não funciona. Então para mim, a maneira que eu faço música é apenas a reflexão de como eu penso que a música deveria ser feita. Onde você senta num estúdio, e você faz música, e você usa tecnologia a seu favor, não para esconder os erros brilhantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - DEN
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze 2024

Slayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS