Rotten Foetus: Diomar Souza em entrevista ao Som Extremo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Comentários  | 


5000 acessosChris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morte5000 acessosHeavy Metal: "um conforto para os jovens brilhantes"

Underground é com ele mesmo: Diomar Souza, responsável por um dos mais notáveis selos do país nesse cenário, o Rotten Foetus Records (http://www.rottenfoetus.com/). Sem demora, vamos ver o que esse cara tem para falar. Porém é preciso chamar uma atenção especial logo para a primeira resposta. Ao lê-la, vocês certamente concordarão: isso é coisa de quem realmente respira underground. Dá-lhe Diomar!

Som Extremo: De onde surgiu o nome Rotten Foetus?

Diomar Souza: Cara, o nome Rotten Foetus foi um momento de loucura que me deu, saca? Eu já pensava em criar um selo Grinder... E em 2000 nasceu minha segunda filha. Prematura, ela nasceu de oito meses, o que não é muito natural e, com menos de um mês de vida, contraiu uma pneumonia que quase a matou. Foi internada quatro vezes, chegou a pesar menos de um quilo e meio... Na primeira vez em que foi internada, eu, conversando com a médica responsável pela UTI na ocasião, soube que as chances da minha filha eram poucas, pois ela era apenas um feto (nesse momento ela ficou procurando uma palavra pra completar a frase, e então falou) judiado, com os pulmões muito danificados. Ficou nítido que ela iria falar que a bebê era apenas um feto podre!!! Se ela estivesse falando com algum colega de serviço, com toda certeza usaria esse termo!!!! Depois de algum tempo, minha filha se recuperou e eu criei o selo em homenagem a ela. Por isso dei-lhe o nome de ROTTEN FOETUS. Desde então já lancei algumas tapes, CDs-r, CDs e, agora, um EP vinil.

Som Extremo: Por favor, conte um pouco sobre a trajetória da Rotten Foetus Records.

Diomar: Cara, como a Rotten Foetus teve início no final de 2000, eu já tinha um esboço de um selo que chamado “Tarântula Distro”, por causa do meu zine “Folhas Tarântula”!! No final daquele ano mudei o nome para ROTTEN FOETUS PRODUCTION (RFP) e comecei a trabalhar mais sério com o selo. Na ocasião eu classificava meus lançamentos como RFP, que foi do RFP: 01 ao RFP: 13. Em 2006, devido problemas pessoais e mudança de endereço, serviço etc, fiquei com o selo parado por quase dois anos, mas retomei com força total no final de 2007. De cara, já lancei “FETO 01: GORE: In Sickness Intent “Demo Collection” – CD ´07 (Esgotado / Sold Out)” e “FETO 02: CARNIVORE MIND / RECTALCUMSHOT: Split Tape ´07”. Nessa nova etapa tirei o “Production” do nome e adicionei “Records”. Depois passei a classificar meus lançamentos como “FETO”.

Som Extremo: A Rotten Foetus lida principalmente com bandas do extremo underground. O quão desafiador e compensador é batalhar por isso?

Diomar: Sim, procuro trabalhar mais com nomes extremos e brutais, por opção e gosto pessoal. Sou um cara que curte vários estilos dentro do Metal e do Grinder. Por isso quem pegar meu catálogo ou visitar meu site vai perceber uma mescla de bandas e estilos, mas sempre dentro do extremo e brutal. O desafio na verdade é só mesmo a falta de público consumidor. Se vendêssemos mais, poderíamos lançar mais, organizar mais eventos etc... A compensação é que algumas poucas pessoas que realmente acompanham o cenário tentam apoiar ao máximo, dentro de suas possibilidades, é claro!! Nesses anos conquistei excelentes amizades e conheci muita banda boa. Quando concluímos um lançamento, é algo muito gratificante...

Som Extremo: Muito legal você mesmo divulgar os lançamentos da Rotten Foetus por meio de vídeos logo na entrada do site (http://www.rottenfoetus.com/). Como surgiu essa ideia?

Diomar: Na verdade divulgo parte das novidades que chegam em meu catálogo. A ideia é coisa de retardado mesmo... fiz uma gravação tosca, gostei. Apresentei ao Éden, que é quem desenvolveu o meu site (outro doente). Ele também achou interessante e sugeriu de colocarmos no site. Sempre que tiver tempo e material, vou fazer um novo e colocar no site!!!

Som Extremo: Até hoje, qual foi a principal conquista da Rotten Foetus Records?

Diomar: Caro amigo, eu vejo como principal conquista da ROTTEN FOETUS RECORDS o respeito. Respeito com lançamentos em geral!! Falo em geral porque todos os lançamentos, independente do formato, têm um processo que temos que respeitar. Leva tempo para compor, tempo e dinheiro para gravar e cria uma expectativa sobre o resultado final!!! E as bandas, hoje, têm uma variedade de selos maior para apresentar seus trabalhos. Quando se dispõem a fazer o lançamento comigo, isso mostra um grande respeito conquistado. Sem falar nos(as) maníacos(as) que compram comigo: tem pessoas que compram algo todo mês, nem que seja uma tape. Mandam-me e-mails procurando as novidades, me ligam. E isso, numa cena tão vasta e forte como a de hoje, é uma prova de respeito conquistado.

Som Extremo: Existe alguma ou algumas bandas que você destacaria em seu cast?

Diomar: (risos) Meu amigo eu destacaria todas. Das que ainda estão em atividades, são todas bandas que acredito.

Som Extremo: Qual o diferencial da Rotten Foetus Records em relação a outras gravadoras, selos e distribuidoras?

Diomar: Não sei se tem diferencial, na verdade!!! É um selo underground como diversos outros. Procuro trabalhar com preços accessíveis e justos, procuro manter os envios dos meus pacotes dentro do prazo. Sou o mais honesto possível com meu trampo. Nem todos os outros donos de selos fazem isso, mas a graaaaaande maioria sim. Então não vou ser hipócrita a ponto de pisar em outros selos para tentar me promover, pois tem muita gente trabalhando sério, como eu. Talvez o diferencial da Rotten Foetus Records seja a linha de som na qual o selo está envolvido, pois dentro do Grinder, atualmente, acho que o meu é o mais ativo. Não que seja o único, pois temos outros Grinders com excelentes lançamentos, só que com quantidades de lançamentos anuais mais reduzidas.

Som Extremo: Quais os próximos lançamentos da Rotten Foetus Records?

Diomar: Em 2012, tenho alguns lançamentos na agulha, mas que serão deflagrados com um tempo mais estendido, devido a algumas reformas que estou fazendo em minha casa, e até mesmo para que possa ter uma instalação melhor para trabalhar com o selo. Entretanto posso adiantar que, ainda em abril e maio, serão lançados:
- LYMPHATIC PHLEGM / PANKREATITE NECRO HEMORRÁGICA - Split 7” EP (meu primeiro lançamento em vinil, que sairá em parceria com meu amigo Rodrigo Romanim.
- PIEL DE CADAVER (Espanha) e OLUPARUN (Equador) - Split CD (Goregrind).
- EVIL EMPEROR - Evil Emperor – ‘Full Length’ CD (Brutal Death Metal), lançamento esse que estou fazendo em parceria com a própria banda.
- DIE HUMAN RACE - The Black Order – ‘Full Length’ CD (Death / Black Metal). Esse CD está saindo pelo meu selo “Traces of The Night Records”, que é uma subdivisão Black Metal da Rotten Foetus Records. E será em parceria com a “Derangered For Leftover Production” e “Obskure Chaos Distro”. Tem outras pedradas prontas já, só que sairão mais pra frente.

Som Extremo: Em 17 de março estivemos em um excelente evento em Botucatu/SP, no qual tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente. Na ocasião, tocaram Clawn, Vomepotro, Anarkhon, Gestos Grosseiros, Artigo DZ9? e D.I.E.. Entretanto, mesmo com um show desse porte, o evento contou com pouquíssimos presentes. Em sua opinião, o que falta para que o underground seja realmente apreciado e reconhecido como merece?

Diomar: Realmente, aquele evento foi maravilhoso e eu também tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, além dos meus trutas de longas datas, como Fábio Ramos e Fábio Regina. Concordo com você que o público foi fraquíssimo. Para o underground ser apreciado e reconhecido como merece, não vejo mais o que possa ser feito!!! Acho que a cena nunca foi tão apreciada como está sendo. É obvio que muitas coisas e elementos foram adicionados ao underground nos últimos anos. Tenho 36 anos e estou envolvido com a cena desde 1993. Naquela época era bem diferente de hoje, porque as bandas eram diferentes, os zines eram diferentes, os meios de comunicação e divulgação eram diferentes também. Enfim, as pessoas envolvidas no cenário eram diferentes, pensavam diferente. Sinto saudade daquela época. O underground perdeu muito com o passar do tempo, mas ganhou outro montante também. Hoje temos excelentes bandas, com um diferencial, que é a qualidade de seus lançamentos. Está mais fácil e mais barato fazer uma demo ou álbum com qualidade compatível com o restante do mundo, coisa que as bandas reclamavam muito há quinze anos, por exemplo. Temos muitos mais selos e distros envolvidos no cenário, que dão um apoio maior às bandas. Os meios de comunicação e divulgação mudaram, houve uma migração de quase 100% pra internet. Temos poucos zines impressos atuando, mas os que estão em atividade têm qualidade de layout e impressão bem melhor que os que eu fazia, por exemplo. Tem muita gente ciente da cena e até apoiando, dentro de suas possibilidades, mas, como falei, as pessoas hoje pensam diferente. O pessoal mais novo tem outras prioridades, como estudo, faculdades, carros, casas etc... então gastam pouco com shows, camisetas e CDs, já que ficou tão fácil fazer download e ter os álbuns e DVDs baixados. Não podemos nos esquecer que somos uma nação, com influências de diversas culturas.

Som Extremo: Por favor, diga quais são seus cinco álbuns favoritos.

Diomar: Putz, cara, agora você pegou pesado comigo!!! Cinco favoritos fica muito difícil. Posso te falar os cinco que tenho ouvido com mais frequência ultimamente:
- GORE - Cosumed by Slow decay – CD (Brasil).
- LAST DAYS OF HUMANITY - Hynms of indisgestible Supporation – CD (Holanda).
- SCUM NOISE - Chaotic Distress – CD (Brasil).
- UNHOLY FLAMES - Christian Denial – CD (Brasil).
- IN MEMORIAN - Insantification – CD (Brasil).
Não necessariamente nessa ordem...

Som Extremo: O blog agradece a entrevista, Diomar! O espaço agora é seu!

Diomar: Meu caro amigo Christiano, eu é que agradeço pelo espaço que está me cedendo em seu valoroso blog. Aos interessados em adquirir algo comigo ou até mesmo em entrar em contato por algum motivo, fiquem à vontade. Respondo a todos. Um abraço!!!!

Diomar Souza
Cx. Postal: 52520
São Paulo / SP
08010-971
diomarsouza@yahoo.com.br
http://www.rottenfoetus.com/
Também estou no Orkut, Myspace e Facebook (links no site).

@som_extremo

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas

Chris CornellChris Cornell
Relatório policial descreve últimas horas e morte

Heavy MetalHeavy Metal
Pesquisa indica que gênero é apreciado por alunos brilhantes

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1981

5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV5000 acessosCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes5000 acessosSepultura: Derrick Green não era o cara certo, diz Max Cavalera2187 acessosHeavy Metal: os dez álbuns favoritos de Joe Duplantier, do Gojira5000 acessosMichael J. Fox: A volta triunfal de Marty McFly em um show do Coldplay5000 acessosPhil Anselmo: vocalista mostra seu barraco em Louisiana

Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online