Metal Progressivo: os dez melhores álbuns do estilo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Karina Detrigiachi, Fonte: About.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O site About.com fez em 2009 uma lista com os 10 melhores álbuns de metal progressivo, que seguem abaixo em ordem alfabética por banda.

13 acessosMike Portnoy: se encheu dos haters e fechou forum de site oficial5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários

BETWEEN THE BURIED AND ME - 'Colors'


Uma obra-prima dos tempos modernos, “Colors” lançado em 2007 é uma faixa com um pouco mais que uma hora de duração dividida em oito partes. Enquanto o BETWEEN THE BURIED AND ME mostrava sinais de que poderia ser o futuro do metal progressivo com o álbum “Alaska”, lançado em 2005, “Colors” foi a afirmação. O fato de os membros da banda terem apenas um pouco mais que 20 anos quando o álbum foi gravado é espantoso. O “Colors” vai de uma vibração de fim de tarde estilo BEATLES para um metal de ataque devastador, lado a lado com um country e uma viagem para o espaço ao longo do caminho.

DREAM THEATER - 'Awake'


Muitos pensaram que o DREAM THEATER não poderia superar seu segundo álbum “Images & Words” lançado em 1992, porém a banda surpreendeu o mundo do metal progressivo com o álbum “Awake” lançado em 1994. Até o momento o álbum mais obscuro da banda, “Awake” é o som de um grupo de músicos paranóicos, depressivos e desiludidos. As tensões internas dentro da banda foram traduzidas em “Awake” com músicas oprimidas como “Space Dye Vest,” “The Mirror,” e “Innocence Faded” apresentando um lado diferente do DREAM THEATER.

EDGE OF SANITY - 'Crimson'


Dan Swanö é um músico genial, e o álbum “Crimson” lançado em 1996 é uma demonstração de seu brilho. Uma faixa épica de 40 minutos, “Crimson” não é para os fracos de coração. Falando sobre o futuro e infertilidade, “Crimson” é um álbum que foi feito para ser digerido de uma única vez, com a letra da música em mãos. Tentar dividir esta faixa única seria uma grande injustiça, uma vez que a música fala mais alto do que qualquer palavra jamais conseguiria.

FATES WARNING - 'No Exit'


Primeiro álbum da banda com o vocalista Ray Alder, o “No Exist” é conhecido por conter a épica “The Ivory Gate of Dreams” com um pouco mais que 20 minutos de duração. As outras faixas deste lançamento de 1988 também não são ruins, mas esta foi a mais próxima do majestoso, a qual fez os fãs de metal progressivo babarem. Os vocais de Alder eram melhores do que os de John Arch, e isso não é uma tarefa fácil. “No Exist” seria o álbum que abriria a banda para um público maior.

OCEAN MACHINE - 'Biomech'


Devin Townsend é um artista excêntrico que mantêm os ouvintes aos seus pés. O OCEAN MACHINE é um dos milhões de projetos paralelos com o qual Townsend está envolvido, lançando em 1998 o álbum “Biomech”, este que fez Townsend abraçar sua calma, seu lado melódico, que ficava escondido com o STRAPPING YOUNG LAD. Os fãs da sua banda principal ficaram surpresos em ouvir os maravilhosos vocais limpos de Townsend e sua habilidade para composições cativantes. Infelizmente o álbum nunca atingiu as principais comunidades do metal.

OPETH - 'Blackwater Park'


Escolher o melhor álbum do OPETH pode ser uma tarefa difícil, uma vez que a maior parte de sua discografia é constituída de materiais com qualidade ao extremo. Porém o “Blackwater Park’ lançado em 2001 é considerado sua maior grande obra. O vocalista Mikael Åkerfeldt finalmente aperfeiçoou sua voz limpa e a produção, feita pelo líder do PORCUPINE TREE, Steve Wilson, é tonificante e poderosa. As faixa “The Drapery Falls” e a acústica assombrosa “Harvest” são os destaques desta obra-prima.

PAIN OF SALVATION - 'Entropia'


O primeiro álbum lançado pelo quinteto sueco em 1997 é fenomenal. Após um pouco mais de uma década de trabalho desde que formaram a banda, o PAIN OF SALVATION juntou uma incrível história envolvendo uma família em conflitos em uma sociedade fictícia. Os vocais elevados de Daniel Gildenlöw fizeram muitas pessoas prestarem atenção e assim a banda ganhou muitas oportunidades com o “Entropia”, mantendo o ouvinte comprometido com uma combinação de tranqüilizante, melodias acústicas, escalas e riffs funkeados.

QUEENSRYCHE - 'Operation Mindcrime'


Indiscutivelmente o melhor álbum do QUEENSRYCHE, um álbum conceitual lançado em 1988 que detalha a história de um viciado em drogas e como ele se tornou um assassino. Enquanto os primeiros álbuns da banda eram camadas sólidas de metal progressivo, o “Operation: Mindcrime” foi o primeiro álbum onde tudo funcionou como um estalo. A voz de Geoff Tate nunca soou tão bem, e o trabalho com a guitarra de Chris DeGarmo é subestimado.

SYMPHONY X - 'The Divine Wings Of Tragedy'


O SYMPHONY X sempre foi uma banda que se manteve no underground, constantemente lançando álbum após álbum, enquanto mantinha uma base de fãs leais. Lançado em 1997, o álbum “Divine Wings Of Tragedy” foi o primeiro sinal de que o SYMPHONY X podia competir com os grandalhões do metal progressivo, com a faixa título atingindo por volta de 20 minutos de duração. Sempre considerei o Russell Allen um dos vocalistas mais subestimados de todos os tempos, e o Michael Romeo é um deus da guitarra no círculo progressivo.

TIAMAT - 'Wildhoney'


Antes do OPETH sucessivamente misturar death metal com vocais acústicos e limpos, já existia o TIAMAT e seu álbum “Wildhoney” lançado em 1994. Enquanto a banda viria a evoluir para um som gothic metal, em certo ponto, o TIAMAT foi colocado para surpreender o mundo do metal progressivo. Um álbum que entrou em uma atmosfera com um foco principal, “Wildhoney” pode ser melhor descrito como uma jornada através do desespero e melancolia, com letras brilhantes como guias desta jornada.

Comente: Na sua opinião quais os melhores álbuns de Metal Progressivo?

Os responsáveis são citados no texto. Não culpe os editores. :-)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 09 de janeiro de 2013
Post de 14 de junho de 2014
Post de 04 de julho de 2015
Post de 04 de novembro de 2016

Mike PortnoyMike Portnoy
Baterista se enche dos haters e fecha forum de site oficial

1294 acessosDream Theater: Caos Sistemático em Demasia260 acessosEm 12/09/2011: Dream Theater lança o álbum A Dramatic Turn Of Events309 acessosEm 29/08/2006: Dream Theater lança o álbum Score2340 acessosBilly Sheehan: Velocidade é uma boa ferramenta para fazer música0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

John MyungJohn Myung
O baixista do Dream Theater fala!

Álbuns ConceituaisÁlbuns Conceituais
Blog elege o top 10 do Metal

Blend GuitarBlend Guitar
Os dez solos de guitarra mais fáceis da história

0 acessosTodas as matérias da seção Maiores e Melhores0 acessosTodas as matérias sobre "Between The Buried And Me"0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Theater"0 acessosTodas as matérias sobre "Edge Of Sanity"0 acessosTodas as matérias sobre "Fates Warning"0 acessosTodas as matérias sobre "Ocean Machine"0 acessosTodas as matérias sobre "Opeth"0 acessosTodas as matérias sobre "Pain Of Salvation"0 acessosTodas as matérias sobre "Queensryche"0 acessosTodas as matérias sobre "Symphony X"0 acessosTodas as matérias sobre "Tiamat"

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

AC/DCAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Ritchie Blackmore e Mr. Bean

5000 acessosRock Stars: como se pareceriam alguns se não tivessem morrido5000 acessosThrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável5000 acessosSinceridade: e se as capas de discos dissessem a verdade?5000 acessosLucille chora sua viuvez: a história da guitarra de B.B. King5000 acessosMetallica: James Hetfield não queria lançar "Nothing Else Matters"5000 acessosScorpions: "não estamos presos nos anos 80"

Sobre Karina Detrigiachi

Designer, nascida na cidade de São Paulo, Kari como é mais conhecida, cresceu ouvindo Deep Purple, Led Zeppelin, Skid Row e Alice Cooper. É apaixonada por todas as vertentes do Metal, porém ouve de tudo um pouco sem se prender a rótulos.

Mais matérias de Karina Detrigiachi no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online