Hammathaz: Ziv World faz entrevista com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Natália H. Moura, Fonte: Ziv World Music Press, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Em constante inovação, HAMMATHAZ é a primeira banda brasileira a usar duas guitarras de 08 cordas, deixando seu som ainda mais pesado. Com passagens pelas melhores casas de Rock/Heavy Metal de São Paulo e shows no interior de SP, a banda vem crescendo e ganhando o reconhecimento desejado, dividindo os palcos com bandas como: ANGRA, TORTURE SQUAD, MATANZA, entre outros. A banda, que vem angariando cada vez mais fãs no exterior, apesar de pouco conhecida no Brasil, nos concedeu uma entrevista diretamente do Estúdio Ponto Sonnoro, em Sorocaba/SP.

Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoNirvana: "Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

De onde surgiu o nome HAMMATHAZ? Tem algum significado? Se sim, qual?

ANDERSON A: Na verdade esse nome veio de um nickname que o primeiro guitarrista da banda usava na Internet, porém escrito de outra maneira (Hamatas). Este nome sempre esteve escrito na parede do nosso primeiro estúdio, mas nunca havíamos pensado em utilizá-lo. Após 1 ano, depois de tantas discussões para encontrar um nome, olhamos para a parede e enfim encontramos "Hamatas"(risos)... resolvemos fazer algumas alterações, e chegamos em "HAMMATHAZ". Bem... com relação ao significado (risos)... preferimos por hora deixar por baixo dos panos (risos).

Como se deu a escolha dos membros da banda?

JR JACQUES: Dos membros originais de 2003, sobraram eu (JR JACQUES) e ANDERSON ANDRADE. Depois de muuuuitas mudanças de formação como guitarristas e bateristas, enfim em 2006 através de amigos de bandas em comum, encontramos o atual baterista "DIEGO ANTUNES".

Em 2009 completamos nosso time com a entrada de GUILHERME MENDEZ e VITOR MACHADO nas guitarras, que já eram nossos amigos, pois tocavam em outras bandas aqui em nossa cidade.

Como vocês definem seu estilo musical?

JR JACQUES: Desde o início a nossa proposta nunca foi definida em uma única vertente, mas sim com influências de Heavy Metal em geral. Com o amadurecimento da banda, a influência da música extrema foi falando cada vez mais alto.

Quais são suas maiores influências?

DIEGO A: Nos influenciamos por vários subgêneros do metal tais como: Thrash, Death, Metalcore, Deathcore e algumas influências progressivas.

Qual a mensagem que buscam passar em suas músicas? De onde surgem as inspirações para as letras?

DIEGO A: Buscamos passar mensagens positivas em geral inspiradas no cotidiano da humanidade de ontem e hoje, com letras que nos façam refletir sobre o nosso "Inner Self" (risos)...

Como fazer para buscar originalidade?

DIEGO A: Gostamos muito dessa nova safra de bandas internacionais e acreditamos que a originalidade atual do metal está vindo dessa nova geração de bandas rotuladas como: Metalcore, Deathcore, Djent e seus subgêneros. Várias dessas bandas modernas norte americanas e européias são as que tem ousado em experimentar e misturar as influências, tentando buscar algo novo. Mas para nós é impossível deixar de ter as influências de bandas antigas que tanto amamos como as clássicas dos anos 70, 80 e 90, então conciliamos estes dois lados. Acreditamos que o Brasil tem absorvido aos poucos estas novas influências que temos incorporado em nosso som, que se tornarão mais evidentes em nosso novo trabalho de 2012.

Falem sobre a idéia de introduzir as guitarras de 08 cordas e qual a diferenciação que as mesmas dão, tecnicamente, na musicalidade das composições.

VITOR M: Sempre tocamos com afinações baixas e pela praticidade e necessidade, desde 2007 usamos guitarras de 07 cordas.

GUILHERME M: Sempre apreciamos o guitarrista "FREDRIK THORDENDAL"(MESHUGGAH), que foi um dos pioneiros a tocar com guitarras de 08 cordas, DINO CAZARES(FEAR FACTORY) e também TOSIN ABASI(ANIMALS AS LEADERS) dessa nova safra. Assim foi natural pra gente dar esse passo para as 08 cordas. Quanto à diferença técnica, não há tanta. Apenas abre a gama de possibilidades musicais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que vocês acham que mudou na banda, em termos de técnica e composição, desde quando vocês começaram até hoje?

GUILHERME M: Mudou muito devido as mudanças de formação. Algum tempo atrás nosso som foi voltado para a parte progressiva e técnica do metal extremo, com muita influência da banda Death e seu guitarrista "Chuck Schuldiner".

DIEGO A: Eu sempre admirei muitos bateristas desse meio progressivo e técnico como: MIKE PORTNOY, RICHARD CHRISTY, TOMAS HAAKE, entre outros. Porém agora, achando mais a "cara da banda", tentamos deixar essas influências técnicas mais implícitas e não tão gritante como antes.

Gostaria que vocês comentassem brevemente o Ep lançado e falassem sobre o novo álbum que deve sair em 2012, como também sobre o clipe oficial da banda.

ANDERSON A: Na verdade EP foi somente 1, por enquanto, lançado no início desse ano (CRAWLING...) que está nos trazendo boas repercussões e excelentes críticas.
Lançamos uma demo em 2005 ainda que com pouca maturidade conseguimos conquistar bons resultados como shows fora de SP, abertura de bandas consagradas do metal brasileiro, participação em coletâneas, etc... Lançamos em 2010 uma demo e um single, e no inicio de 2011 o primeiro EP.

VITOR M: Quanto ao novo trabalho, estamos em fase de pré-produção em nosso estúdio (Ponto Sonnoro), trabalhando nos arranjos de 08 cordas, letras e samples. Esperamos continuar com a mesma cara, porém estamos nos esforçando pra trazer algo novo. Pretendemos lançar o clipe oficial no primeiro semestre de 2012.

Vocês já tocaram com grandes nomes do Metal Nacional. Dentre todas, qual foi a que mais marcou cada um de vocês?

GUILHERME M: Com certeza é um grande prazer tocar com bandas que admiramos. Um grande exemplo de humildade e dedicação ao underground, foi uma pequena participação que o "VITOR RODRIGUES" (TORTURE SQUAD) fez conosco em um show em Sorocaba-SP tocando um tributo ao "DEATH".

Por favor, sintam-se à vontade para deixar uma mensagem ao público.

A gente agradece à toda galera que sempre apoiou a HAMMATHAZ no underground ao longo dos anos. Continuem nos seguindo nessa nova fase. Logo, muito em breve teremos ótimas novidades!

Links:
http://www.facebook.com/Hammathaz
http://www.myspace.com/hammathaz
http://twitter.com/Hammathaz

Contato:
SolBrocanelli (Manager)
[email protected]
www.zivworldmusicpress.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Hammathaz"


Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Nirvana: Teoria é um desperdício de tempo, dizia KurtNirvana
"Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt


Sobre Natália H. Moura

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline